Panorama do Mercado – Rumo ao objetivo

Depois de uma semana bastante volátil, o otimismo voltou a tomar conta do mercado levando o Ibovespa a uma valorização de +2,2% no período.

Nos EUA a divulgação da Ata do FED mostrou que os membros da Autoridade Monetária estão divergindo quanto ao momento de elevação da taxa de juros na maior economia do mundo. Enquanto um grupo defende que o movimento de alta deve começar em junho, outro grupo espera que o aumento só comece no ano que vem. Essa divergência trouxe ainda mais volatilidade para o mercado.

No Brasil, o descontentamento com o Governo Dilma culminou em uma nova manifestação contra a Presidente. Contudo, a disputa política com o PMDB parece ter ficado mais amena, o que pode ajudar na aprovação das reformas e consequentemente facilitar a governabilidade.

Na semana que se inicia, no cenário externo teremos a reunião do Banco Central na Europa e a divulgação do PIB na China. No Brasil, o mercado aguarda pela divulgação de balanço da Petrobras, além do desenrolar das manifestações.

O que Fazer

Depois de romper a resistência dos 52 mil, o Ibovespa iniciou o rali de alta rumo aos 56 mil pontos. Nessa semana, os preços montaram uma acumulação curta entre os 53 e os 54,5 mil pontos. Essa deve ser a faixa que o Ibovespa vai operar nos próximos pregões. Vale reforçar que a tendência de alta está mantida (ver LTA no gráfico) e o movimento só será desfeito caso a LTA for perdida.

Quem está comprado, para reduzir o risco, pode fazer realização parcial (33% da posição) nos 54 mil e segurar firme em busca dos objetivo nos 56 mil pontos.

Quem está querendo entrar no mercado, deve garimpar com atenção para aproveitar do movimento de alta que tem guiado os preços, seguir a carteira recomendada de uma boa corretora pode ser uma opção.

Lucas Leal

lucas@officeinvestimentos.com.br


Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Ibovespa em recuperação

O Ibovespa rompeu os 52 mil pontos, acionou o rali de alta tendo como primeiro objetivo 55 mil e segundo objetivo 56 mil pontos. Nesse momento a tendência de alta voltou a guiar o movimento de preços, e o cenário só será desfeito caso a Lta seja perdida (ver gráfico).

Bons Investimentos,

Lucas Leal

 

 


Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

A relevância do risco Brasil

Um painel interessante que ajuda o investidor a entender o significado e a importância do cálculo do Risco Brasil.

Vale a pena conferir!

Bons Investimentos,

Lucas Leal


Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Panorama do Mercado – Risco aumentando

Tivemos uma semana de realização para a bolsa brasileira, depois de quatro pregões de queda o Ibovespa terminou o período com perdas de 3,60%.

No Brasil, a divulgação do PIB confirmou que a economia continua em ritmo lento, , crescimento de 0,1% em 2014,para piorar a situação, o Banco Central já está prevendo que a inflação deve terminar o ano em 7,9%, bem acima do limite de alta da meta, e a economia irá retrair -0,5% em 2015. O dólar manteve a trajetória de alta e terminou a semana cotado a R$ 3,24. No cenário corporativo, a Petrobras anunciou a saída de Mantega e a nomeação provisória de Luciano Coutinho como novo presidente do Conselho da companhia, tudo indica que Murilo Ferreira irá ser nomeado para o cargo, na próxima assembleia marcada para 29 de abril.

Nos EUA, a revisão do PIB mostrou que a maior economia do mundo cresceu 2,2% no quarto trimestre de 2014. Na China, em função do ritmo lento da economia, o minério de ferro atingiu nova mínima, prejudicando os papéis das mineradoras e siderúrgicas. Na Europa, o principal índice de ações terminou em queda de 2,1%, trata-se da maior desvalorização semanal desde dezembro.

Na semana que se inicia, o mercado deve ficar atento a divulgação de dados da economia europeia que ajudarão a entender a continuidade do programa de estímulos do Velho Continente. No Brasil, além do discurso de Levy no Senado, os investidores continuarão aguardando a divulgação do balanço da Petrobras.

O que Fazer

A resistência dos 52 mil pontos mostrou-se forte, trazendo os preços novamente para a acumulação. Nesse momento, o cenário voltou a ficar arriscado e os preços tem como próximo suporte o patamar dos 48 mil pontos.

Quem está líquido, deve permanecer paciente esperando novas oportunidades.

Quem está comprado, deve ficar atento pois a perda dos 47 mil pontos pode acionar um rali de baixa.

Quem está procurando uma oportunidade de entrar no mercado, o cenário só irá ficar positivo caso o preço ultrapasse a resistência de 52 mil pontos.

Lucas Leal

lucas@officeinvestimentos.com.br


Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Solicitando dinheiro emprestado

As altas taxas de juros no Brasil representam uma grande dificuldade para quem precisa de dinheiro emprestado. Uma das alternativas é pedir a ajuda da família e amigos. No vídeo abaixo seguem algumas dicas para que essa situação reduza a probabilidade de problemas!

Bons Investimentos,

Lucas Leal

 


Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Panorama do Mercado РMomento de deciṣo

Tivemos uma semana de recuperação para a bolsa brasileira. Os investidores foram as compras, o Ibovespa subiu +6,94%, terminando o período no maior patamar de fechamento do ano.

No Brasil, o cenário político ficou ainda mais conturbado, dificultando a governabilidade da presidente Dilma. Nessa semana, para pressionar o governo, o PMDB propôs reduzir de 39 para 20 o número de ministérios no Brasil. A Presidente perdeu a oportunidade de aproveitar o embalo (apesar de parecer um blefe) e realizar uma esperada reforma Ministerial, que poderia representar uma importante medida de austeridade fiscal, num momento que o país precisa do ajuste das contas públicas. Contudo, a presidente anunciou que não haverá mudanças, só ajustes pontuais.

Nos EUA, após a reunião do Fomc a taxa de juros permaneceu inalterada entre 0,% e 0,25%, ainda no encontro, a autoridade monetária sinalizou que a taxa de juros deve subir lentamente na maior economia do mundo e o movimento de alta só deve ocorrer quando a recuperação no emprego e inflação estiverem evidentes. Na Europa o Governo da Grécia reafirmou o compromisso de entregar uma lista com as propostas de reformas

Na semana que se inicia, o destaque será a divulgação do PIB brasileiro. Além disso, teremos a reunião do conselho da Petrobrás que deverá deliberar sobre a publicação do balanço do 3º Trimestre de 2014.

 

O que Fazer

O movimento de alta trouxe o Ibovespa novamente para a resistência da acumulação no patamar de 52 mil pontos. O rompimento dessa resistência seria positivo para os preços e poderá acionar um rali de alta com primeiro objetivo nos 55 mil e segundo nos 56 mil pontos.

Quem está líquido, pode acionar novas entradas no rompimento dos 52 mil pontos. O Trade tem como objetivo a resistência dos 55 mil e stop na perda dos 51 mil pontos.

Quem está procurando uma oportunidade de entrar no mercado é importante ficar atento, pois um rali de alta pode está a caminho.

Lucas Leal

lucas@officeinvestimentos.com.br


Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Panorama do Mercado РDe volta a acumula̤̣o

O mês de março continua negativo para a bolsa de valores, o Ibovespa terminou a semana em queda de -2,77%. Trata-se da segunda queda semanal seguida.

No Brasil, o Dólar manteve a trajetória de alta e terminou a semana cotado a R$ 3,25. A inflação está resistente e permanece acima da meta anual. A operação Lava Jato, além da Petrobras e sua rede de fornecedores, fez novas vítimas (Braskem e Cetip). O desenrolar das investigações tende a manter em ritmo lento dos investimentos no país. Para sairmos desse cenário negativo será necessária a adoção de medidas concretas e contundentes ou grandes mudanças políticas. Discursos populistas e promessas eleitoreiras, só vão ampliar o problema, o mercado já mostrou que a tolerância acabou.

Na Europa, o programa de compra de títulos finalmente começou, essa medida deve incentivar a economia do Velho Continente. A Grecia, ao que parece, está pronta para seguir a cartilha da comunidade europeia, em troca de novos empréstimos. Nos EUA, dados mais fracos que o esperado, trouxeram dúvidas sobre o ritmo da atividade.

Na semana que se inicia, nos EUA teremos a esperada reunião do FED, que deve dar pistas sobre o tão esperado aumento do juros na maio economia do mundo. No Brasil, o mercado deve começar a semana repercutindo o efeito das manifestações, o Governo Dilma está enfraquecido e por mais que as intenções do Ministro da Fazenda sejam positivas, a disputa política deve dificultar a implantação das medidas necessárias para que o país volte aos trilhos.

O que Fazer

Conforme antecipamos no Panorama anterior, o Ibovespa voltou para a congestão iniciada em dez/14. Nesse momento, o preço está próximo ao suporte da congestão, o que pode trazer uma pressão compradora. Ainda assim, o cenário continua muito arriscado e a tendência de baixa (ver Ltb gráfico) permanece no comando. É importante ficar atento ao suporte dos 47 mil pontos, pois se ele for perdido a queda deve acelerar.

Quem está líquido, o mais aconselhado é esperar pacientemente um movimento mais claro para novas entradas.

Quem está comprado atenção ao suporte de 47 mil pontos, caso o mesmo seja perdido o risco deve aumentar muito.

Lucas Leal

lucas@officeinvestimentos.com.br


Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Perfil do investidor brasileiro

Os dados da Anbima (Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais), apresentados na tabela abaixo, mostram onde os investidores brasileiros direcionaram suas aplicações em 2014.

Destaca-se o crescimento (de 18% para 28%) dos recursos destinados a LCI (Letras de crédito Imobiliário). Trata-se de aplicações lastreadas em ativos imobiliários que ainda estão contando com a isenção do IR. O novo Ministro da Fazenda que esse benefício pode ser cortado em breve.

Os CDBS que representam a dívida dos bancos emissores, tem perdido espaço. A queda na rentabilidade desse tipo de investimento está afastando os investidores.

Já o Tesouro Direto, que representa uma excelente alternativa para o pequeno investidor continua com uma parcela pequena de 2% do total. O desconhecimento e a falta de iniciativa para aprender a gerir pessoalmente seu patrimônio mantêm os investidores afastados dessa importante e rentável aplicação.

Bons Investimentos,

Lucas Leal


Publicado em Sem categoria | 2 comentários

Panorama do Mercado – Movimento desfeito

O mês de março começou negativo para a bolsa brasileira, a cautela tomou conta do mercado, levando o Ibovespa a terminar o período em queda de -3,11%.

No Brasil, a inflação continua pressionando, o IPCA de fevereiro subiu 1,22%, chegando a 7,7% em doze meses. Para tentar combater a elevação dos preços, o Banco Central realizou mais um aumento de 0,5% na taxa Selic, que chegou ao patamar de 12,75% ao ano. Já não bastasse o cenário econômico negativo, o governo Dilma está enfrentando uma disputa política com o PMDB, o que deve dificultar a governabilidade e aprovação das reformas necessárias para colocar o país nos trilhos.

Na Europa, o BCE anunciou que o programa de estímulos a economia irá iniciar no dia 09 de março. O programa injetará $ 60 bilhões de euros mensais nos mercados, através da compra de títulos. Além disso, a autoridade monetária, elevou a projeção de crescimento do PIB para 1,5% em 2015. Nos EUA, com a melhora dos dados do mercado de trabalho, os investidores passaram a cogitar que o juros pode começar a subir em junho. Na China, o governo reduziu a projeção de crescimento do PIB para 7%.

Na semana que se inicia, o destaque será a divulgação da ata do Copom, a leitura deve ajudar a entender a percepção do Banco Central sobre o cenário econômico e suas intenções futuras em relação a Selic

O que Fazer

Conforme antecipamos no Panorama anterior, o Ibovespa não teve força para sustentar o rompimento dos 51 mil pontos, fazendo com que os preços retornassem para acumulação iniciada em dezembro de 2014. Com isso, o cenário de alta está desfeito e o mais provável é que o Ibovespa volte a operar na acumulação entre 47 e 51 mil pontos.

Quem estava comprado, o Stop deve ter sido acionado na perda dos 50,5 mil pontos.

Quem está líquido, o mais aconselhado é esperar pacientemente um movimento mais claro para novas entradas.

Lucas Leal

lucas@officeinvestimentos.com.br


Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Utilizando o IR para avaliar a riqueza

A confecção do Imposto de Renda é uma oportunidade de avaliar como anda a vida financeira.

Algumas informações presentes no formulário são essenciais para avaliar se estamos ficando mais ricos ou pobres.

A primeira delas está relacionada aos rendimentos mensais. Houve aumento ou diminiuição da renda anual?

A segunda está relacionado a evolução dos bens e direitos, que responde a pergunta de quanto meu patrimônio cresceu de um ano para o outro.

Esses dois pontos estão ligados diretamente a educação financeira, o quanto eu consigo ganhar, consigo poupar e quão bem esta alocado meu patrimônio.

O vídeo abaixo traz algumas dicas para avaliar essas questões. Vale a pena assistir.

Bons Investimentos,

Lucas Leal


Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário