Coisas de Liz: seis anos de amor!

Sempre que setembro vai chegar, eu fico na expectativa do anivers√°rio do blog. Pois √©, sou dessas! Voc√™ pode at√© pensar “que coisa boba… t√£o f√°cil ter um blog”. F√°cil √©, dif√≠cil √© se comprometer em alimentar, cuidar, atualizar… mesmo sem receber 1 real por isso. √Č amor!

Esse ano, por causa de um per√≠odo tumultuado, acabei esquecendo desta data importante pra mim… at√© que hoje pela manh√£, algumas mensagens do facebook me fizeram lembrar. Ent√£o estou eu aqui para abra√ßar e agradecer, como diria Beth√Ęnia.

H√° seis anos ele foi criado, no primeiro dia de setembro!

Independente do que aconte√ßa, o blog √© e sempre ser√° uma alegria pra mim… nasceu como uma terapia e vai continuar sendo. √Č o que me tira da realidade e as vezes me leva at√© ela. √Č o que me anima quando n√£o estou nos meus melhores dias. √Č onde posso escrever o que tenho dentro do peito e ser entendida por tantas pessoas ador√°veis que leem e se identificam.

√Č onde a minha alma grita, silencia, briga, inquieta, se despe e quando necess√°rio, se esconde.

Aqui √© a minha casa… eu arrumo, bagun√ßo, deixo entrar quem tem vontade, mudo sentimentos de lugares, troco certezas de gavetas, ando descal√ßa e deixo todas as janelas sempre abertas… aqui sou mil mulheres em uma.

N√£o quero que acreditem que os textos falam sobre mim e n√£o quero que acreditem que eles n√£o falam por mim. √Č tudo junto e misturado!

Porque ‚Äútudo aqui quer me revelar‚ÄĚ.

J√° narrei e me inspirei em tantos amores… nos meus, nos de voc√™s, nos que idealizo e no que espero um dia viver.

Essa casa não é só minha, também é de cada um que chega aqui com amor no coração e que traz energia boa.

Pra mim, o significado do dia de aniversário do blog é AGRADECIMENTO!

Obrigada à cada um de vocês que vem aqui ler os textos, elogiam, compartilham, discordam com respeito, discutem com argumentos sinceros e sem ofensas pessoais.

Obrigada aos que me acompanham desde o início, aos que chegaram a pouco tempo e aos que ainda vão chegar.

Obrigada aos que me cobram quando demoro de publicar um texto novo, obrigada aos que n√£o comentam publicamente, mas enchem o meu email e inbox de palavras doces.

Obrigada aos fofos que me mandam pedidos de casamento… no dia que eu aceitar, c√™s t√£o tudo lascado!

Obrigada por entenderem e receberem o amor que transmito aqui… se escrevo tudo isso √© porque nesse meu cora√ß√£o j√° meio gasto, ainda pulsa alegria e esperan√ßa de uma crian√ßa cheia de fantasias.

E vamos em frente porque essa história ainda vai continuar por muito tempo, com fé em Deus!

Obrigada e beijo da loura.

E como voc√™s sabem que adoro uma trilha… fecho com essa que diz mais ou menos tudo o que acabei de escrever aqui:

https://

 

 


Publicado em Sem categoria | 3 coment√°rios

Melhor pra quem?

Se voc√™ quiser pode ler o texto ouvindo:¬†If You Don’t Know Me By Now – Seal

 

Termina de falar logo tudo que tem a dizer e vai embora.

Mas volte duas casas e retire essa frase ridícula que acabei de ouvir dos seus lábios: vai ser melhor pra nós dois!

Fale por você. Nunca, jamais fale por mim.

Acabar tudo pode ser melhor para os seus planos, para as suas vontades, não pra mim. Essa escolha não é minha.

A gente sabe que eu nunca te quis, sempre fui feliz no meu mundo construído sem muros e sem stress.

Mas você apareceu e de tanto insistir me fez querer molhar os pés no teu oceano desconhecido, incerto e inseguro.

Depois de tanto relutar, me joguei de olhos fechados.

Enchi os pulm√Ķes de ar e fui o mais fundo que pude.

Molhei o corpo e a alma.

Os pensamentos sólidos que eu tinha em relação ao amor, ficaram encharcados, derretidos e eu, completamente, entregue.

Ent√£o chegou o momento em que n√£o est√°vamos mais sincronizados.

Eu submergia e você emergia.

Ao perceber, soltei a √Ęncora, soltei as conchas e cavalos marinhos que juntei pra te dar e subi… cheguei √† tona.

Ao chegar, percebi que mesmo perto, você já estava distante do meu ancoradouro.

Cuspiu todas as mentiras e decidiu ir embora.

Pode ir. Só não diga que está fazendo o melhor pra nós dois.

Sobre o que me faz bem, entendo eu!

Deixar você não é bom pra mim, embora eu saiba que é o mais certo a fazer.

Muitas coisas funcionam pra mim e pra voc√™… vamos nos despedir, nos deixar, nos separar e levar na bagagem o que aprendemos, o que sofremos e uma lista das coisas que n√£o devemos repetir na pr√≥xima hist√≥ria de amor.

Mas ainda assim cada um sabe de si e o que vale pra você, nesse momento, não vale pra mim.

 


Publicado em Sem categoria | 6 coment√°rios

Quando o sexo é importante, mas não é urgente

Eu estava conversando com um amigo sobre as rela√ß√Ķes atuais – ou ‚Äúconex√Ķes‚ÄĚ, como queiram – e ele me falava sobre algumas das suas teorias:

‚ÄúNingu√©m √© de ningu√©m‚ÄĚ / ‚ÄúSe voc√™ se sentir atra√≠do, tem mais √© que ficar com a pessoa, mesmo tendo um namorado ou namorada‚ÄĚ / ‚ÄúO importante √© viver o momento pois se a oportunidade passar, voc√™ pode se arrepender‚ÄĚ e outras coloca√ß√Ķes como estas, que agora nem me lembro mais.

Enfim, n√£o vou entrar no m√©rito de falar sobre fidelidade pois tem gente que nem sabe mais o que √© isso e passei a ter pregui√ßa dessas discuss√Ķes.

O ponto que trago aqui é outro. Eu quero falar de sexo, gente!

Isso! Essa coisa boa que todo mundo adora. Esse sexo que tem tanto poder que faz as pessoas até traírem para satisfazer o desejo por alguém que não sente nada além de tesão, como defende o meu amigo.

Acho que a maioria concorda que sexo é essencial na vida e que faz um bem danado, né?

E agora vou citar um outro fil√≥sofo amigo meu que sempre diz: ‚ÄúLiz, n√£o se engane… tudo que se faz nessa vida, √© com o objetivo final de se comer gente‚ÄĚ (SIC).

Pois bem… se entrarmos no cerne dessa quest√£o, √© poss√≠vel at√© encontrarmos tra√ßos de verdade nela, mas devo ressaltar: o modus operandi, faz toda a diferen√ßa.

Essa busca desenfreada pelo sexo, que algumas pessoas tem feito, não tá bonito não. Vamos parar, gente! Se a pessoa traiu, sumiu, deu zig, enrolou, não ligou, entrou num vácuo e desapareceu, se só te procura de vez em quando, se te procura sempre, mas não mantém nenhum vínculo, em 99,9% o motivo é, foi ou será o sexo.

Nunca foi t√£o f√°cil encontrar um sexo casual, ficar com algu√©m apenas para liberar as tens√Ķes hormonais e f√≠sicas.

Os homens, em alguns casos, at√© precisam de uma ceninha antes, tipo levar a gata pra comer uma pizza ou um temaki e s√≥ depois concluir o assunto, mas para n√≥s, √© mais f√°cil que roubar bala de crian√ßa. Duvido que na agenda de um celular feminino, n√£o tenha pelo menos UM cara que ela poderia ligar a qualquer hora e ser ‚Äúatendida‚ÄĚ.

Não estou aqui como aquela santinha que acha que sexo só depois do casamento ou que você não deve dar só porque o cara não quer nada sério. Não mesmo!

Dar é bom, faz bem e se você souber administrar a sensação do pós e não ter ressaca moral ou achar que o cara se apaixonará por você, tá super valendo.

O que me assusta s√£o determinadas abordagens, sabe? A forma direta e sem tato de propor ou em alguns casos, um teatrinho de quinta… aquela encena√ß√£o toda pra te fazer acreditar que a coisa √© s√©ria, que dali vai sair uma rela√ß√£o mais duradoura e depois de transar algumas vezes, a criatura age como se nem te conhecesse.

Me assusta aquele ex que aparece do nada e acha que você sempre estará disponível para reviver os momentos sexuais daquela história que já terminou há séculos e que já não significa nada pra você.

Me assusta a pessoa que te trata como objeto, só porque você também sentiu desejo e transou, mas ele acha que depois do sexo não precisa ser gentil ou educado e já começa a falar da sua amiga gostosa, enquanto vocês ainda estão na cama.

Me assusta o olhar frio, o olhar igual para todas as pessoas, o olhar que nunca enxerga a alma, apenas o corpo. Ainda que seja só desejo, é importante olhar com atenção, sentir a pessoa, saber o que a faz sorrir.

Me assusta o ser chamada de ‚Äúchata‚ÄĚ por dizer n√£o √† encontros furtivos e preferir ficar em frente √† uma TV, acompanhada de um bom filme. Onde est√° o respeito √†s escolhas?

Sexo é bom e muito importante, mas nem sempre é urgente!

As vezes o prazer de se poupar e escolher quando quer e com quem quer, é bem maior que gozar com qualquer convite, ainda que você esteja subindo pelas paredes.

 


Publicado em Sem categoria | 3 coment√°rios

Agora passou

Se você quiser pode ler o texto ouvindo: Adam Levine РLost Stars

 

Olha, eu achei estranho você me ligar ontem, depois de tanto tempo, pra dizer que ainda me ama e só percebeu isso agora.

Confesso que senti vontade de dar uma gargalhada alta de t√£o surreal que achei, mas felizmente consegui me controlar.

√Č mesmo muito engra√ßado voc√™ ter me deixado, ter se envolvido com outra pessoa, fazer pouco caso de tudo o que sofri e agora, como num passe de m√°gica, dizer que se enganou.

Desculpa, mas tenho preguiça.

Se eu puder te dar um conselho, l√° vai: me esquece!

Talvez seja duro dizer isso assim, sem muita delicadeza, mas você fez coisa muito pior comigo.

Sinto quando você diz que tem chorado ao lembrar de nós dois, mas eu também já passei por isso e segurei a minha onda sozinha.

Até tentei te procurar uma vez meio bêbada e desesperada de saudade, mas você me deu um café amargo e depois me pediu para ir embora. Disse que a gente não tinha mais nada a ver.

E eu fui embora. E naquele dia doeu mais que em qualquer outro. E eu segui sem olhar para trás. Passou, sabia? Não por causa do café quente ou do seu jeito frio, mas porque eu fui descobrindo quem você, realmente, é.

Por isso que hoje n√£o me sinto abalada com essas mensagens cheias de declara√ß√Ķes de amor que voc√™ tem mandado. A √ļnica coisa que penso quando leio, √© em quanto o destino √© ir√īnico.

Houve um tempo em que eu daria o meu reino ou at√© um rim para que voc√™ me mandasse qualquer frase no whatsapp, qualquer emoticon, qualquer pergunta idiota ou at√© mesmo uma mensagem coletiva… mas que me desse algum sinal. Nossa! Como sonhei com isso.

E agora, quando finalmente você me diz tudo aquilo que eu tanto desejei, já não me interessa mais.

N√£o quero ser rude, mas n√£o me comove esse seu ar de tristeza, me olhando como se eu fosse a √ļnica coisa que interessa na sua vida. Tantas vezes te olhei assim e voc√™ sequer teve a sensibilidade de perceber.

Também não me adianta todo esse discurso de que é possível errar, se confundir, achar que ama outra pessoa quando na verdade nunca deixou de amar quem estava ao seu lado.

Eu concordo! Mas cansei de ser boazinha, sabe? Cansei de aceitar os seus erros, as suas confus√Ķes emocionais, a sua bipolaridade sentimental. Cansei!

Agora me permito ser um pouco egoísta e pensar só em mim.

Ninguém mais que eu se enganou nessa história toda. Eu inventei você! Transformei palavras banais em verdades e acreditei que gestos simples significassem muito. Exagerei!

Coloquei você em uma lente de aumento que me fazia enxergar além do que você era. Mas do alto de onde caí, me dei conta que não passava de uma grande e boba ilusão de ótica.

E ent√£o, essa sou eu em nova edi√ß√£o revista e atualizada… acordada, cora√ß√£o livre, olhos limpos e ainda possuindo muitas d√ļvidas sobre o que quero, mas das poucas certezas que tenho, uma delas √© que voc√™ n√£o faz mais parte do meu caminho e nem dos meus desejos.

 


Publicado em Sem categoria | 19 coment√°rios

O que ela pensa X O que ele pensa

Nessa caminhada de blogueira que fala sobre relacionamentos, sempre me proponho a estudar, entender e compreender todo esse universo. E, claro,  não adianta porra nenhuma pois sempre tem uma desilusão nova para viver.

Mas uma das minhas melhores fontes de pesquisa, s√£o os meus amigos homens.

Aprendo muito e fico feliz por transitar nesse mundo masculino que, por sorte, eles abrem as portas para mim contando coisas que, hora quero matá-los, hora quero dar medalhinha de bom moço.

O problema de me envolver tanto com as quest√Ķes dos meus amigos homens, √© que quase n√£o caio mais em certas armadilhas (mas vez ou outra me deixo cair). Outro dia, um desses amigos disse que j√° sou praticamente um cafajeste, de tanto que conhe√ßo a cartilha, enfim…

Aqui no blog, sempre fiz quest√£o de trazer o olhar feminino, mas abrindo espa√ßo para defender os meninos quando preciso… ou n√£o.

Partindo desse ponto, durante uma conversa com um desses meus amigos querid√≠ssimos, onde fal√°vamos de v√°rios assuntos do mundo dos solteiros, convidei esse mo√ßo a contar aqui a vers√£o dele para alguns pensamentos meus e ele topou. O que voc√™s ler√£o agora, portanto, s√£o quatro quest√Ķes em que exponho o meu pensamento unido ao que ou√ßo por a√≠ das solteiras e ele exp√Ķe o dele.

Esse rapaz est√° perto dos 40 anos, √© solteiro, inteligente, gato e por motivos particulares, me pediu apenas que preservasse o sigilo do nome dele. √Č o que farei.


Sobre mulher solteira que mora sozinha

LIZ: Costumo dizer que ser uma mulher solteira morando sozinha, faz com que alguns homens nos vejam como ‚ÄúDona de Pousada‚ÄĚ. O cara nunca quer marcar pra ir no cinema, em um bar ou restaurante, sugere logo ir nos ‚Äúvisitar‚ÄĚ em casa. A√≠ chega, janta, transa, dorme, toma caf√© da manh√£ e antes de completar 24 horas, vai embora curtir o domingo sozinho. Obviamente, isso n√£o √© uma constante. Sabemos bem dizer n√£o √† esses ‚Äúh√≥spedes‚ÄĚ, mas n√£o negamos que vez ou outra abrimos exce√ß√Ķes.

AMIGO: √Č muito melhor que dona de pousada, Liz! Essa vai cobrar pela hospedagem e pela comida e n√£o vai dar pra voc√™. No m√°ximo, rola um descontinho… Hehehe… J√° a mulher solteira que mora s√≥ vai te encher de regalias, te dar comida e bebida, fazer amor gostoso e n√£o vai cobrar um centavo, nem pelos servi√ßos e nem pela infraestrutura de lazer! √Č a situa√ß√£o ideal pra quem quer sexo casual sem comprometer as finan√ßas. Se tiver algu√©m a√≠ nessa situa√ß√£o, pode me ligar!!! hehehe

 

Sobre o famoso acordo ‚Äún√£o quero nada s√©rio, vamos nos divertir‚ÄĚ

LIZ: Bem diz o ditado que ‚Äúo combinado n√£o sai caro‚ÄĚ. Se voc√™ come√ßa a sair com um mo√ßo que vai logo dizendo que n√£o quer nada s√©rio, entra na vibe se quiser. A maioria das mulheres quebra a cara porque acha que pode bancar essa situa√ß√£o, mas acaba se envolvendo e querendo mais que o acordo permitia. Por outro lado, o cara diz que n√£o quer compromisso, mas quer marcar de sair, transar e ficar junto toda semana. Come√ßa a construir uma rotina… manda mensagem toda hora, divide os assuntos pessoais, compartilha problemas e algumas alegrias, mas na hora de ir no anivers√°rio de um amigo, vai sozinho ou leva outra pessoa por motivos de ‚Äún√≥s n√£o temos nada s√©rio‚ÄĚ. Agora, n√©? Na hora que precisa dela demonstra algo diferente.

AMIGO: Se o cara ilude no come√ßo e abre o jogo depois, voc√™s dizem que est√£o sendo enganadas. Se o cara joga limpo logo de cara, voc√™s tamb√©m reclamam. V√° entender! √Č claro que o cara vai tratar bem, dar carinho e aten√ß√£o. Afinal de contas, o objetivo √© relaxar, curtir, ter bons momentos… Ningu√©m fica com ningu√©m pra sofrer ou maltratar. A n√£o ser os psicopatas!¬†Mas esses, felizmente, s√£o exce√ß√Ķes. Mandar mensagens, encher de elogios faz parte do jogo de sedu√ß√£o, pra fidelizar a ‚Äúcliente‚ÄĚ… ¬†Elementar! Hehehe… E outra, √© isso que move os cafajestes: seduzir! √Č a mola propulsora do c√©rebro dessa esp√©cie mal compreendida pela ala f√™mea da humanidade… hahah… O que voc√™s n√£o entendem √© que na maioria das vezes o que queremos √© uma rela√ß√£o de amizade, apenas. Algu√©m pra compartilhar bons momentos e ajudar a segurar a barra nas horas dif√≠ceis. Com uma diferen√ßa b√°sica pra amizade entre dois homens heterossexuais: se voc√™ for gostosa, a gente vai querer te comer de vez em quando. Simples! Acertado previamente, que mal faz? O mal¬†√© que a grande maioria das mulheres, por car√™ncia, gera sempre uma expectativa de que isso v√° virar algo mais. Julgam-se as melhores do mundo em ser a mulher da vida de algu√©m. √Č o que d√° assistir muita com√©dia rom√Ęntica… hehhe… √Č essa expectativa que acaba se transformando em cobran√ßa e deixa o que deveria ser uma rela√ß√£o leve um estorvo pra parte cobrada: n√≥s, homens. Voc√™ gosta de¬†ser¬†sufocada e viver¬†angustiada? Pois √©, a gente tamb√©m n√£o!¬†√Č por isso que ca√≠mos fora. Uma dica: se voc√™ n√£o est√° preparada, fuja do cafajeste sincero. Reconhe√ßa sua incapacidade.¬†Se n√£o sabe brincar, n√£o des√ßa pro play. Ele vai te beijar gostoso, te comer gostoso, ser apaixonante e, dificilmente,¬†vai querer constituir fam√≠lia com voc√™s..¬†Previna-se de mal-estar e chatea√ß√Ķes! Agora, se voc√™ se julgar preparada, v√° de com for√ßa!¬†O cafajeste sincero √© um cara geralmente bem resolvido consigo mesmo. Logo, n√£o vai descontar suas insatisfa√ß√Ķes em voc√™. Garantia de leveza, risadas, alegria e ind√≠cio de uma boa trepada. Algu√©m a√≠ quer¬†meu whatsapp??? hahahah…

Sobre a síndrome do bipolar

LIZ: Voc√™ come√ßa a ficar com o cara e ele se mostra todo apaixonadinho. √Č mensagem no inbox, no whats, no snap, na porra toda. Manda m√ļsica, manda fotos do p√īr do sol, manda nudes e manda at√© √°udio falando coisas rom√Ęnticas. Passa uma semana e a criatura come√ßa a mudar. S√≥ responde as mensagens horas depois, o carinho vai diminuindo e a presen√ßa tamb√©m. Pronto! Depois disso, muda mais ainda (pra pior) e some. Confesso que ainda me sinto desprovida de intelig√™ncia emocional para entender isso.

AMIGO: Voc√™s vivem se iludindo com os homens… Por que a gente n√£o pode se iludir com as mulheres?! √Č injusta essa falta de compreens√£o. Triste, at√©… hahahaha. √Äs vezes isso acontece por um equ√≠voco de percep√ß√£o nossa. Atire a primeira pedra quem nunca errou! Tem mulheres maravilhosas que aparecem justamente nesse momentos fracos da gente. Sim, at√© os cafajestes t√™m a sua hora de car√™ncia. √Č quando baixamos a guarda e temos a v√£ esperan√ßa de que podemos mudar, constituir fam√≠lia, ter uma vida menos agitada e mais convencional. Enfim, realizar os sonhos de nossas m√£es.¬†Idealizamos tudo isso e colocamos voc√™s como a cereja do bolo. O problema, pra voc√™s, √© que n√≥s, solteiros convictos, acordamos r√°pido desse ‚Äúpesadelo‚ÄĚ e ca√≠mos na real. Concordo que precisamos trabalhar melhor a comunica√ß√£o dessa volta do ‚Äúestado delirante de transe‚ÄĚ pra voc√™s. Sumir n√£o √© a melhor forma de se fazer entender. √Č que, na maioria das vezes, falta coragem pra desconstruir aquele mundinho encantado que, num momento de fraqueza, ajudamos voc√™s a levantar. Covardia mesmo… Admito! Desculpem-nos.

Sobre ser solteiro(a)

LIZ: Nunca tive problemas para aceitar essa quest√£o. Existem pessoas que gostam da condi√ß√£o de solteiro, tanto homens quanto mulheres. A sociedade precisa entender que o fato de voc√™ n√£o ter um parceiro registrado no status do facebook n√£o te faz menos feliz do que quem tem. Mas tamb√©m n√£o acho que isso seja um pensamento irrevog√°vel, imut√°vel… mesmo gostando de estar solteira, n√£o vou me relacionar com algu√©m j√° achando que aquela pessoa n√£o pode se tornar especial e mudar o rumo das coisas. J√° os homens, me parecem convictos e ao menor sinal dos encontros furtivos transformarem-se em algo mais constante, eles se mandam.

AMIGO: Enfim, concordamos. Odeio essa ‚Äúditadura do amor‚ÄĚ, segundo a qual quem tem algu√©m, √© feliz e quem n√£o tem, √© um fracasso. Isso √© uma grande e preconceituosa bobagem. H√° v√°rias formas de ser feliz e todas s√£o v√°lidas. Inclusive ficar sozinho. N√£o sou contra os relacionamentos s√©rios. √Č claro que eles tem seu valor. S√≥ n√£o vivo em fun√ß√£o de ter um. Precisa ser natural. Uma consequ√™ncia comum de algo muito bom que esteja rolando entre duas pessoas. Uma conclus√£o m√ļtua. O problema √© que a mulher geralmente quer queimar etapas. O que n√£o √© exclusividade de voc√™s, apesar de ser mais comum nessa esp√©cie… hehehe. Vai dizer que nenhum homem intenso demais jamais te assustou?! Portanto, vamos com calma…

√Č isso a√≠, minha gente! Essas foram as coloca√ß√Ķes do meu amigo, que quero agradecer e mandar um beijo. Mas copiando Vin√≠cius de Moraes um pouquinho, eu digo: Ah os homens… as vezes parece melhor n√£o t√™-los. Mas se n√£o t√™-los, como sab√™-los?¬† Prefiro ter!

 

 


 

 


 

 


 

 


 


Publicado em Sem categoria | 13 coment√°rios

Quem importa

Se você quiser, pode ler o texto ouvindo: U2 РWith Or Without You

 

Esquecer um amor não é tarefa fácil!

Depois que passa, at√© parece que √©. Mas at√© chegar l√°, v√£o-se uns bons metros de dist√Ęncia amarga percorrida.

Dizem que um c√©rebro bem treinado √© capaz de dominar o mundo. Voc√™ pode dizer o que quer e o subconsciente vai obedecer. Mas s√≥ at√© ele se apaixonar… depois disso √© um √≥rg√£o burro e sem no√ß√£o.

Mesmo quando você acha que já esqueceu, o coração pode te surpreender mostrando que é um ledo engano.

Você corre de um lado pro outro, mergulha em projetos, trabalha, faz aula de paraquedismo.

Bate no peito gritando que superou, diz que já recomeçou e até arrisca voltar a seguir nas redes sociais quem você tirou do feed por motivos de: me-machuca-e-irrita-saber-o-que-você-anda-fazendo.

Arrisca outros relacionamentos, outros abraços e outros beijos.

Segue o rumo e organiza a vida, já sabe que não há mais espaço para quem já foi, já reconhece até que foi melhor ter ido.

Sente paz, mas curiosamente a respiração não parece tão natural. Inspirar fundo as vezes incomoda porque é nesse momento que o oxigênio invade que as coisas superficiais se esvaem e o que tem raiz aparece.

Voc√™ tenta ignorar, insiste que foi s√≥ uma lembran√ßa, que deve ter sido aquela m√ļsica que tocou mais cedo. Aquela… que tocou no dia do primeiro beijo e que marcou pra sempre.

Aposta com você mesmo que não é uma recaída, apenas uma memória que escapou da caixa que fechou e colocou uma pedra em cima.

Claro! Só pode ser isso.

Mas j√° disse um poeta que “mentir pra si mesmo √© sempre a pior mentira”.

Porque não importa o que você faça, o quanto faça ou quando faça. Não importa quem conheça, com quem se deite ou quantas experiências novas viva em um dia.

Não importa nem mesmo essa vontade louca de recomeçar e esquecer tudo.

A verdade aparece toda noite, quando você coloca a cabeça no travesseiro e percebe o quanto tem se enganado.

Porque n√£o importa nada do que tenha dito ou se esfor√ßado para acreditar. O seu √ļltimo pensamento antes de dormir, ser√° sempre nessa pessoa que voc√™ tem tentado a todo custo dizer que n√£o importa mais.

Mas que no fundo, é quem mais importa!

 


Publicado em Sem categoria | 18 coment√°rios

Quest√£o de tempo

Se você quiser pode ler o texto ouvindo: Cazuza

 

Nos seus olhos tem mistério.

Na sua voz tem m√ļsica.

No seu sorriso tem encanto.

Nas suas palavras tem doçura.

No seu toque tem arrepio.

No calor do seu corpo perto tem proteção.

Na sua inteligência tem afrodisíaco.

No seu cheiro tem sedução.

Nos seus gestos tem simplicidade.

Na cor da sua pele tem perdição.

Nos seus l√°bios tem loucura.

No seu beijo tem o gosto que não conheço.

No seu corpo tem a minha vontade.

Na minha cabe√ßa tem voc√™… o tempo inteiro e de forma indecente.

Tomando os meus pensamentos nada ortodoxos e a minha respiração.

Me enlouquecendo num mar de d√ļvidas.

Quero entender se você sente o mesmo ou se é só impressão minha.

Recupero o equilíbrio e me calo.

Mas na verdade o que eu queria era perguntar quanto tempo falta pra gente se encarar e arrancar essas amarras que nos separam.

Imagino e recrio mil vezes um roteiro pra nós dois e ele é tão perfeito que penso ser impossível não acontecer.

Você é tudo o que eu gosto dentro do mesmo frasco.

Por isso espero e sinto que a hora j√° se aproxima.

Ter você é só uma questão de tempo.

E matar o meu desejo é só uma questão de você.

 


Publicado em Sem categoria | 2 coment√°rios

Nosso amor do whatsapp

Se você quiser pode ler o texto ouvindo: Ed Sheeran РKiss Me

 

Ontem eu troquei o meu celular. Chegou o novo que eu estava esperando e demorou tanto. O seu n√ļmero continuou aqui, mas esse foi o √ļnico registro que ficou.

Te adicionei no whatsapp e quando fui olhar nos arquivos de m√≠dia, n√£o havia mais nada seu, nada nosso. N√£o havia fotos, v√≠deos, m√ļsicas… nada que compartilhamos um dia.

Eu nem quero ficar olhando essas recorda√ß√Ķes agora, mas pensei que daqui h√° um tempo, talvez eu sinta vontade…

Vontade de rever as fotos que você me mandava antes de dormir.

Os vídeos que gravava quando queria me fazer rir.

As m√ļsicas que me enviava todas as manh√£s.

As nossas fotos juntos que sempre eram tiradas do seu aparelho… n√£o s√≥ porque ele era melhor que o meu, mas porque o seu olhar sempre foi mais sens√≠vel.

Vontade de rever os nossos vídeos gravados nas viagens, nas festas dos amigos ou até mesmo na cama, nos finais de semana.

Saudade da tua voz nos áudios que me mandava só pra falar que ia chegar mais tarde, mas que levaria o meu chocolate preferido.

Vontade de ainda ter as fotos que me mostravam o teu corpo só de cueca e que eram enviadas com a péssima intenção de me deixar louca de desejo.

Não há também sequer uma palavra de todas as milhares de frases que já escrevemos um para o outro.

Nem as carinhosas, nem as carregadas de raiva.

Nem as declara√ß√Ķes do nosso amor, nem os desabafos contidos que muitas vezes magoavam.

Não há mais nenhum barulhinho de mensagem sua chegando, nenhuma notificação sua na tela.

Nada. Nem nos arquivos, nem na rotina do meu dia.

Curioso √© lembrar que algumas coisas nunca falamos, pessoalmente, mas escrevemos no whatsapp. Bastava ter d√ļvida ou saudade para ir l√° conferir.

Agora n√£o mais!

Sabe, eu adorei o meu aparelho novo… mas ele me parece frio, parece que n√£o √© meu, parece que falta alguma coisa.

Só agora descobri que falta você.

Falta o seu n√ļmero me ligando, as suas mensagens chegando e o meu cora√ß√£o disparando. Falta o nosso amor!

Preciso me acostumar, como tenho me acostumado a não ter você nos meus dias. As memórias do celular se foram, mas as outras ninguém vai me tirar.

Ficarão guardadas numa caixinha fechada lá no fundo do meu coração, pois esse não quebra e não será trocado.

Embora ainda muito machucado, chegará o momento em que vai se recuperar e relembrar a nossa história como um passado remoto.

Mas por hora permanece tudo assim… o whatsapp apagado e o cora√ß√£o adormecido.

 


Publicado em Sem categoria | 8 coment√°rios

Fica mais

Se você quiser pode ler o texto ouvindo: A Canção Que Faltava

 

Ent√£o voc√™ olha pra mim com aquela cara ainda amassada depois de ter dormido nos meus bra√ßos e diz ‚ÄúEu adoro quando voc√™ est√° perto de mim, eu adoro ficar com voc√™‚ÄĚ.

A frase pode até estar acompanhada de verdade e um certo carinho, mas me soa frágil porque posso contestá-la de pronto e mostrar que você nem sabe o que está dizendo.

Fala que adora quando estou perto, mas na verdade eu nunca estou longe. Fisicamente, talvez, mas o meu pensamento e a minha vontade estão sempre aí do seu lado.

Diz que adora ficar comigo, mas na verdade o que você nunca faz, é ficar. Está sempre indo, sem lua certa pra voltar.

Ficar, √© a palavra mais rid√≠cula para expressar as rela√ß√Ķes superficiais. Como chamar de ficante algu√©m que nunca fica, que chega s√≥ de passagem?

Quisera eu te ver ficar!

Sem hora para ir embora, sem dias estabelecidos. Sem precisar devolver rápido a tua camiseta que eu queria ficar vestida o sábado inteiro. Sem pensar em você com uma saudade inexplicada, daquelas que a gente não sabe se vai matar ou criar.

E enquanto penso em tudo isso pra falar, ainda muda e meio com sono, você sorri e me desarma. Faz até com que eu questione se vale a pena exigir alguma coisa e perder os nossos momentos. Repenso em todas as minhas metas, focos e teses sobre relacionamentos.

Enquanto vou para o banho, vejo voc√™ levantar da cama, abrir a minha gaveta e escolher a lingerie que devo usar, como se tivesse algum poder sobre mim. Finjo que tem… uso o que voc√™ pede. Voc√™ acredita que pode me dizer o que fazer, que pode continuar ‚Äúficando‚ÄĚ vez ou outra. E eu vou deixando enquanto isso me parece conveniente.

Até o dia em que eu não queira mais ficar com você, nem por uma vida e nem por uma chuva.

E então você vai entender que ficar significa muito mais que estar.

 


Publicado em Sem categoria | Deixar um coment√°rio

Maturidade: onde compra?

N√£o me levem a mal, mas eu queria fazer uma pergunta simples.

Qual √© o n√ļmero suficiente de besteira que a gente precisa fazer pra ter um atestado de pessoa madura e bem resolvida?

Na verdade, isso me lembrou que tenho outra pergunta: existem pessoas bem resolvidas?

Pergunto porque acho que j√° devo ter extrapolado essa cota e at√© agora nunca consegui evitar alguns erros recorrentes, nunca consegui seguir aquele conselho que todos os dias postam nas redes sociais: ‚Äún√£o crie expectativa‚ÄĚ.

Nunca economizei os meus “sims” quando a vontade me impelia a us√°-los, ainda que eu soubesse que poderia me arrepender depois.

Eu sempre me apaixonei sem medo e jamais tomei antibiótico para isso. Essa cura não me pertence. Eu quero mais é amar, ainda que possa sofrer.

Uso muito as minhas milhas para o fundo do poço e todas as vezes que passo por lá, percebo que ele é necessário para o meu crescimento. Demoro lá, mas sempre acho a mola e volto linda e renovada.

Devo confessar que nem sempre quero levar tudo a s√©rio… at√© o final. As vezes enjoo, n√£o quero mais, ver o cara n√£o √© mais t√£o bacana quanto a semana passada, mas n√£o tenho o h√°bito de magoar ningu√©m. Em minha defesa, digo que sou o melhor ser humano entre os piores que conhe√ßo.

Tenho cara de boba e me derreto com pequenas e √≠nfimas demonstra√ß√Ķes de afeto, dispo a minha alma escrevendo poemas que ningu√©m l√™, mas sei bem que o amor n√£o √© esse sujeito que teimo tanto em defender. Ele traz junto o sofrimento, embora isto seja infinitamente menor que toda a alegria, sorriso e pele renovada que ele proporciona.

As vezes sinto um sopro leve de maturidade e ela me leva por caminhos mais seguros, mas volta e meia quero ser de novo aquela crian√ßa destemida que vive sem pensar muito, apenas sentindo… e o assustador √© que n√£o me arrependo.

Muitas vezes erro feio, mas sempre digo que foi sem querer e foi mesmo. Sem querer ficar na mesmice, sem querer parar de sonhar e arriscar, sem querer ser mais do mesmo, sem querer ser previsível.

Eu quero mesmo é ser feliz, por isso ignoro o que me fez sofrer e aceito a minha impermanência, os meus defeitos e os meus acertos.

Eu quero mesmo √© carinho na nuca, beijo molhado, abra√ßos quentes, gozos intermin√°veis, boas doses de Chico, Beth√Ęnia e do que vier na escolha aleat√≥ria da playlist do destino.

 

 


Publicado em Sem categoria | 3 coment√°rios