Trabalho precisa ser sin√īnimo de sacrif√≠cio?

Engraçado como a lei da atração é forte. Hoje acordei e um dos primeiros textos que li no meu facebook foi de um amigo que falava sobre como o trabalho pode ser a praga das classes de consumo por não ter tempo em fazer o que realmente gosta ou se interessa, somente trabalhar, trabalhar e trabalhar.

Se ficarmos presos a sua etimologia, a palavra trabalho que √©¬†derivada do latim “tripalium”, um antigo instrumento de tortura, a√≠ √© que encontraremos um motivo hist√≥rico para encarar o trabalho como um sacrif√≠cio. Mas precisamos mesmo carregar uma carga que nos foi imposta h√° tanto tempo? Hist√≥ria existe √© para ser respeitada, claro, mas para ser modificada tamb√©m.¬†Muitas palavras perdem a for√ßa da sua etimologia com o tempo e se modificam, √© um caminho natural em um mundo em que as mudan√ßas s√£o necess√°rias para a evolu√ß√£o do ser humano.

Aí eu me pergunto novamente: Trabalhar já não deveria fazer parte das coisas que nos interessam, depois de tanto tempo e tantas mudanças? Parece que na nossa sociedade não, trabalho soa como sacrifício ainda para a maioria das pessoas que não o encaram com prazer ou extensão do que gostam. Uma pena!

Diante desse cenário duas perguntas se fazem necessárias e deixarei para vocês refletirem: Será que não estamos encarando a palavra trabalho da forma errada? ou seria a palavra consumo a vilã da história?

Depois de tanto questionamento, me deparo com um projeto muito bacana de um casal (Carol e Caio) que nos traz um alento para estas reflex√Ķes.

Eles lembram o trecho da m√ļsica Capit√£o de Ind√ļstria dos Paralamas do Sucesso: “Eu acordo pra trabalhar, Eu durmo pra trabalhar, Eu corro pra trabalhar…” Uma cr√≠tica a esse modelo de trabalho cultivado mundialmente, sem nenhuma motiva√ß√£o para fazer aquilo que gostamos ou queremos de verdade.

E foi inspirados nisso que eles decidiram usar parte do tempo a fazer algo que realmente gostam: escrever e desenhar. Esse projeto veio com dedica√ß√£o total, e isso pra eles, fez toda a diferen√ßa. Desde o √Ęnimo a produzir √†s diferentes formas de enxergar. Surgiu ent√£o, o ‚ÄúVerbo em Nanquim – pintando e contando hist√≥rias‚ÄĚ, a uni√£o de dois talentos cansados do trabalho sem paix√£o que resolveram fazer algo de valor a partir da uni√£o dos seus talentos.

A parte escrita fica a cargo da Carol: “Gosto muito de escrever e adoro literatura cl√°ssica, embora n√£o resista por muito tempo a uma boa novela. Escrevo as hist√≥rias que vejo por a√≠ e tiro uma meia d√ļzia de id√©ias da cachola mesmo.”

E as ilustra√ß√Ķes, do Caio:Ainda assisto muitos desenhos animados (o que deixa a Carol nervosa) e assuntos como pol√≠tica e metaf√≠sica me interessam bastante. Ilustro o que consigo sentir nos textos e gosto muito de finalizar com pincel.”

E o casamento, literalmente, destes dois, nos presenteia com um projeto delicado, cheio de protestos sutis e indignação sincera diante de uma sociedade repleta de máscaras, que nos obriga a continuar em frente mesmo com conceitos errados de que ser feliz não faz parte do nosso trabalho.

E eu reforço o pensamento dos dois, se você não se sente feliz com o que faz, está na atividade errada. Pense nisso!

Acesse AQUI para conhecer o projeto na íntegra.

 


Publicado em ilustra√ß√£o, reflex√Ķes de uma designer, Sem categoria | 2 coment√°rios

O protesto de uma menina de 11 anos que virou um ensaio fotogr√°fico muito especial

Dieme Brito (Dimi, como √© mais conhecido) √© designer, e fot√≥grafo nas horas vagas, mas hoje ele √© s√≥ o modelo desse ensaio feito pela sua filha de 11 anos. Ela se lan√ßou de fot√≥grafa como forma de protesto contra sua barba, segundo ela, fora de moda e que n√£o retrata a verdadeira beleza do seu pai gal√£. A reclama√ß√£o virou uma brincadeira visual onde a pequena fot√≥grafa escolheu o figurino, pose, √Ęngulo, acess√≥rios e a maneira como queria a luz e o contraste do preto e branco para se expressar.

O resultado é um ensaio super bacana e com cara de ensaio profissional, para orgulho do pai barbudo, que depois dessa vai ter que se render ao gosto da filha, até porque ela já mostrou que bom gosto e sensibilidade não lhe faltam, e quem sabe essa barba não esteja mesmo precisando de uma releitura, né papai?

Detalhe importante: ela √© t√£o ligada na arte da fotografia que esta antiga m√°quina que ela usou como acess√≥rio para pousar nas fotos (estas, tiradas pelo pai) faz parte da decora√ß√£o do seu quarto. Uma garota nessa idade que admite detalhes retr√īs na decora√ß√£o do seu cantinho particular merece uma aten√ß√£o especial na hora de dar um palpite, n√£o acham? Particularmente vejo um futuro promissor na carreira de fot√≥grafa da pequena Alice.

A pequena Alice e sua m√°quina retr√ī


Publicado em fotografias | 4 coment√°rios

A cadeira com ‘dupla personalidade’

A designer Yaara Derkel usou o conceito de dualidade que, segundo o pai da psicanálise Sigmund Freud, existe dentro de todos nós, para criar um projeto super intrigante. A partir desse conceito, ela projetou um móvel que parece igual a tantos outros que já vimos, mas não se engane, ao mesmo tempo que parece inofensivo e sem um diferencial aparente, ele se revela diferente de tudo que conhecemos quando exposto à meia luz.

Esta cadeira com ‘dupla personalidade’ tem tudo para fazer um papel coadjuvante em qualquer ambiente durante o dia, mas ao ser exposta a uma ilumina√ß√£o direcionada promete mostrar seu lado sombrio e assustar at√© os desavisados mais corajosos. Os psic√≥logos de plant√£o v√£o se amarrar na brincadeira (se tiverem senso de humor, evidentemente).

Clique AQUI para maiores informa√ß√Ķes sobre como adquirir o produto.

Vi AQUI.


Publicado em conceito, decoração, design, moveis | 7 comentários

Street art genial de um mundo imagin√°rio muito divertido

O designer e ilustrador David Zinn cria obras originais em torno de Ann Arbor e Michigan desde 1987. Seus trabalhos s√£o verdadeiras hist√≥rias de um mundo paralelo imagin√°rio de bichinhos fofos e esquisitos que muitas vezes parecem querer ultrapassar a barreira do real e reescrever suas hist√≥rias se juntando a n√≥s. √ďbvio que para uma grande maioria de pessoas isso parece sem o menor sentido, mas para os que se permitem uma parada no seu dia para observar com cuidado, pode se surpreender e mudar at√© o senso de humor, caso esteja chateado com alguma coisa. As crian√ßas, sem d√ļvida s√£o as primeiras a se render ao divertido e extraordin√°rio trabalho de Davi.

O trabalho do artista √© feito basicamente com giz, carv√£o vegetal e objetos encontrados no pr√≥prio local, e tudo isso junto √© guiado pelo improviso e imagina√ß√£o f√©rtil do profissional.¬†Selecionei algumas imagens que mais gostei por sua criatividade em conseguir transformar espa√ßos sujos e quebrados em ideias originais, e que al√©m disso alegram o dia de quem tem disposi√ß√£o para se deixar contagiar pela criatividade do Davi em transformar coisas insosas em situa√ß√Ķes geniais.


Você pode acompanhar o trabalho do Davi no facebook


Publicado em design, ilustração | 9 comentários

Inscri√ß√Ķes abertas para o pr√™mio iF Design Award 2015 # Agenda solid√°ria 23

O iF DESIGN AWARD, um dos mais conceituados e completos pr√™mios de design do mundo, ter√° novidades em sua edi√ß√£o de 2015. Al√©m de consagrar as disciplinas de produto, comunica√ß√£o e embalagem, a pr√≥xima edi√ß√£o do pr√™mio, que j√° est√° com as inscri√ß√Ķes abertas, ganhar√° uma nova categoria: arquitetura e design de interiores.

Os projetos premiados são expostos em Hamburgo, na Alemanha, e aparecem em um aplicativo disponível para download de forma gratuita. Os premiados contam também com o reconhecido selo em seus produtos e os trabalhos inseridos na exposição online do iF, que recebe cerca de 200 mil acessos por mês.

O prazo final para as inscri√ß√Ķes √© no dia 17 de outubro. O j√ļri ser√° realizado entre os dias 20 e 22 de janeiro de 2015, em Hamburgo (Alemanha), e a cerim√īnia de premia√ß√£o vai acontecer no dia 27 de fevereiro, em Munique (Alemanha), no Museu da BMW. Nesta edi√ß√£o, o Brasil contar√° com dois membros no j√ļri, entre eles o designer Marcelo Rosenbaum.

No Brasil, o Centro Brasil Design √© o escrit√≥rio representativo do iF. Mais informa√ß√Ķes nos sites www.ifdesign.de e www.cbd.org.br ou pelo telefone (41) 3076-7332.

Sugestão enviada pelo Eduardo Betinardi. Quer saber como mandar sua sugestão de evento? Clique AQUI. Clique AQUI para ver todos os eventos que já estão rolando por aí.



Publicado em Agenda, agenda solidaria, agenda solidária - o que rola por aí, concursos, design | Deixar um comentário

N√£o sabe comer com hashi? Tudo bem, o design te ajuda – Design do dia (a dia) #9

Lembram das borrachinhas que ajudavam os principiantes na arte de comer com hashis? eu achava aquilo meio ‘armengado’ (direto do baian√™s, significa improvisado), me lembrava, n√£o sei porque, as borrachas que ficam na boca de pessoas que usam aparelhos e seu aspecto nem um pouco agrad√°vel. Pelo visto algum designer atento e com mais tempo que eu tamb√©m notou que estas borrachas precisavam de uma modernizada e criou um produto muito mais eficiente no aux√≠lio desta tarefa deliciosa (se o restaurante for bom, obviamente) de comer com hashis.

√Č claro que muitos de voc√™s usam este projeto novo h√° um bom tempo, j√° que n√£o √© mais novidade para ningu√©m que frequenta este tipo de restaurante, mas voc√™s tinha se tocado de que isso faz parte do trabalho de um designer? Aposto que nem perceberam, normal, o bom design quase sempre passa despercebido, e sabem porque? Funciona, e o que funciona a gente tem o h√°bito de n√£o notar, estamos sempre mais preocupados com o que n√£o funciona, √© uma tend√™ncia normal do ser humano.¬†E tem que funcionar mesmo, claro, o trabalha da gente √© esse, fazer com que as coisas funcionem e facilitem a nossa vida. Ent√£o valorize e da pr√≥xima vez que estiverem saboreando uma comida japonesa deliciosa com seus hashis projetados para parecer que voc√™ tem habilidade de sobra nesta arte, lembrem que o design, ao contr√°rio do que muita gente acha, n√£o¬†√© sup√©rfluo, √© necess√°rio e faz parte do seu dia.



Publicado em design do dia a dia, produto | 3 coment√°rios

Escorredor de pratos em lugar estratégico na sua cozinha

Estamos acostumados com escorredores de pratos que s√£o m√≥veis e ficam ao lado da pia na cozinha, n√£o chega a ser um problema, justamente por serem de f√°cil remo√ß√£o quando n√£o est√£o em uso, mas acabam ocupando um espa√ßo que poderia ser mais √ļtil a outras tarefas, concordam?

Este projeto do Riva 1920 me agrada quanto a¬†funcionalidade e a est√©tica, prop√Ķe um lugar estrat√©gico e bem interessante para este item indispens√°vel em qualquer projeto de cozinha: Atr√°s da pia, distribu√≠do em um corredor comprido que ocupa um espa√ßo normalmente perdido na bancada. Boa sacada, mas tem um por√©m…¬†me preocupa um detalhe importante: o material usado. A madeira na cozinha n√£o √© o mais indicado para receber √°gua de maneira cont√≠nua, j√° que pode favorecer a multiplica√ß√£o de bact√©rias. Al√©m disso, desinfetar objetos a base de madeira √© bem complicado, porque a umidade fica impregnada nela e com o passar do tempo s√≥ tende a piorar. Mas n√£o deixa de ser uma boa ideia por isso, √© s√≥ trocar a madeira por um material lav√°vel e se poss√≠vel ecologicamente correto, assim d√° para manter a praticidade sem se preocupar com o poss√≠veis preju√≠zos √† sa√ļde.

Clique AQUI para conhecer mais detalhes do projeto.


Publicado em decoração, design, moveis, produto | 1 comentário

Revolucionando a forma de limpar recipientes de vidro

Facilitar a vida de quem precisa, esta é a função do design. Este limpador de vidros que promete deixar mais fácil a vida na cozinha é um projeto curioso, onde uma pequena peça que se transforma em duas promete fazer o trabalho chato e quase impossível de limpar cantos de recipientes de vidro que nenhuma escova alcançaria. O mecanismo parece simples, ele possui um ímã que mantém as duas peças unidas, sendo que no momento do uso elas estão separadas pelo vidro (porém ainda unidas pelo ímã), uma dentro e outra fora fazendo o papel de limpeza junto com um pouco de água e sabão. Se funcionar como mostra o vídeo demonstrativo será uma super revolução em muitas cozinhas.

Clique aqui para comprar o produto e saber mais detalhes do projeto.
Este post foi uma dica do leitor Daniel Tavares


Publicado em design, produto, Vídeos | 17 comentários

Google? Que nada, você vai querer trabalhar é neste escritório de design

Gra√ßas a diversos cabos de a√ßo com mecanismos semelhantes aos grandes teatros, este est√ļdio de design em Amsterdam mant√©m seus espa√ßos de trabalho com uma mobilidade incrivelmente inteligente. Mesas s√£o i√ßadas e¬†desaparecem em dire√ß√£o ao teto, assim como¬†m√≥veis s√£o guiados com ajuda de rodinhas para cantos estrat√©gicos no intuito de transformar o que de dia √© um ambiente t√≠pico de trabalho em um espa√ßo amplo e dispon√≠vel a novas ideias de utiliza√ß√£o.

O trabalho duro realizado durante o dia vira recompensa ao cair da noite quando o ¬†mesmo espa√ßo pode significar divers√£o ou qualquer outra atividade l√ļdica para relaxar a equipe. Um conceito de que o seu dia n√£o √© feito s√≥ de trabalho, ele precisa ser intercalado com outras atividades que possam nutrir o corpo e a mente cultivando uma vida mais equilibrada e saud√°vel.

O espa√ßo ainda pode ser utilizado de forma gratuita por terceiros. Esta op√ß√£o √© oferecida como forma de refor√ßar um ditado que faz parte da filosofia da empresa: “√Č dando que se recebe”.¬†E usando um outro ditado, podemos dizer que a empresa parece pensar que: “prevenir √© melhor que remediar” j√° que sem m√≥veis ou decora√ß√£o ostensiva durante √† noite, o escrit√≥rio se mant√©m “desinteressante” aos olhos dos gatunos de plant√£o. Bem esperto, n√£o acham?

Vejam o v√≠deo. √Č incr√≠vel.


Publicado em decoração, design, moveis, Vídeos | 7 comentários

Poltrona cama

Vida de quem tem um apartamento pequeno precisa ser cheia de criatividade para compensar esta falta de espa√ßo. Sof√° que faz o papel de cama j√° vimos muitos por a√≠, mas poltrona, confesso que soa como novidade. Neste projeto da designer Elena Sidorova a est√©tica n√£o √© das mais atraentes pra mim, mas a funcionalidade promete superar isso e fazer deste m√≥vel um companheiro √ļtil em diversos momentos. Me agrada que a cama seja do lado oposto ao assento da poltrona, me parece mais higi√™nico n√£o precisar deitar no mesmo lugar onde as pessoas sentam a todo momento, sem falar que vai manter o estofado novo por mais tempo, mas tem um por√©m, os bra√ßos da poltrona v√£o estar virados para baixo, ser√° que n√£o v√£o ficar encardidos? √Č bom pensar no que colocar embaixo para evitar o contato direto com o ch√£o.

Clique AQUI para mais informa√ß√Ķes sobre o projeto e sua disponibilidade para compra.

 


Publicado em decoração, design, moveis | 6 comentários