Dicas para tornar-se um campeão em vendas

Em vendas não devemos reinventar a roda e sim aprender com as técnicas já existentes e de eficácia comprovada, proporcionando as mudanças necessárias a cada perfil de cliente que você atende e aos produtos e serviços que são comercializados em sua loja.

Entretanto, não adianta conhecer as técnicas de sucesso e não aplicá-las. Se você é um vendedor experiente, reflita sobre as ideias abaixo mencionadas; caso seja novato, é um motivo a mais para ler e reler:

1) Acredite no seu potencial de vendedor. Afirme isso diariamente e trabalhe com persistência e criatividade, procurando novas informações – livros, revistas, CDs, DVDs, internet – que contribuam para aumentar as vendas dos seus produtos e serviços. Lembre-se de que o sucesso de hoje não garante o sucesso de amanhã;

2) Observe os melhores vendedores da sua loja e da concorrência, leia bons livros e assista a vídeos. Molde a sua personalidade, adaptando o que julgar mais adequado a sua personalidade. Há grandes empreendedores, famosos e anônimos que podem nos auxiliar com os seus exemplos de sucesso e criatividade na arte de atender e vender;

3) O Gerente e o VR РVendedor Refer̻ncia, podem ser grandes mestres de vendas para voc̻. Tenha humildade para aprender com eles e com os demais colegas;

4) Crie uma lista de objetivos de venda que deseja alcançar a curto, médio e longo prazos. Tenha foco no que deseja alcançar, seja persistente e otimista. Constantemente, visualize os benefícios dos seus esforços;

5) Enfrente os obstáculos que estejam atrapalhando a sua carreira de vendedor. Alguns dos mais comuns são: o medo do “NÃO”; procrastinação, ou seja, o hábito de ficar adiando as ações necessárias; desorganização e falta de planejamento e tempo para as ações mais importantes e que levarão ao alcance das metas;

6) O mais importante em vendas é ter paixão pelo que faz e comercializa. Se você não tem paixão pelo que vende, busque mudar de empresa;

7) Leve a sua carreira profissional a sério e não seja apenas mais um “tirador de pedidos” que atua no varejo;

9) Desenvolva a capacidade de motivar a si próprio, seja persistente e criativo;

10) Desenvolva conhecimentos em marketing de varejo e de serviços. Essa ciência vem cada vez mais impactando a maneira de atender e vender, presencial ou virtualmente;

11) Saiba emocionar a si próprio e principalmente os seus clientes. Leia e releia o próximo tema, pois ele é “a diferença que faz a diferença” na hora de atender e vender.

Nada substitui o treino. Somente a prática, persistência e humildade para aprender com quem sabe mais e melhor do que você, poderão contribuir para que as suas habilidades e competências sejam de um campeão em vendas.


Publicado em Como ser um campeão em vendas | Deixar um comentário

Vantagens competitivas das empresas que estimulam a aprendizagem

Em 1990 Peter M. Senge publicou o excepcional livro “A quinta disciplina” (foto), defendendo a organização aprendiz. Na sua opinião, “isso se traduz em um lugar onde as pessoas expandem a sua capacidade de criar os resultados que elas realmente desejam, onde se alimentam novos e melhores padrões de ideias, onde se liberta a inspiração coletiva e onde os profissionais estão continuamente aprendendo a aprender juntas”.

Direcionando esses importantes conceitos para a realidade brasileira, percebo um total descompasso entre as exigências de alguns empregadores e as dificuldades que têm, notadamente os profissionais mais jovens, em atenderem as exigências das empresas.

Vejamos uma das situações mais comuns: uma empresa necessita de profissionais para trabalharem no atendimento aos clientes e nas vendas dos seus produtos e serviços. Ao buscar os profissionais no mercado de trabalho, coloca como pré-requisito que os mesmos tenham experiências de X meses ou anos na carteira de trabalho.

Em consequência disso, as portas são fechadas para dezenas de novos talentos, que podem ser forjados com base na Cultura Organizacional da referida empresa.

Com as novas tecnologias da informação, a exemplo da internet, redes sociais e sistemas de EAD – Ensino a Distância, é possível desenvolver / aprimorar a capacidade de treinar e formar os novos funcionários através de cursos presenciais e a distância.

Retornando às ideias de Peter Senge, ele afirma que a “Organização Aprendiz” é fundamental para concorrer num mercado em constantes mudanças. Para tal, é essencial uma força de trabalho inteligente e adaptável, capaz de desafiar a si mesma e aos negócios da empresa.

Desta forma a mesma irá se destacar, com base na capacidade de aprendizagem dos seus profissionais.

Outra grande vantagem de sempre investir na qualificação dos Colaboradores é a retenção dos melhores profissionais, uma vez que os mesmos serão assediados pelos concorrentes e pensarão duas ou três vezes antes de tomarem a decisão de mudar de empresa, mesmo que a concorrente pague mais.

Com o treinamento e o desenvolvimento profissional fazendo parte da cultura da empresa, a sua produtividade tende a aumentar, bem como a motivação e a criatividade dos seus funcionários.

É bom lembrar que treinamento não serve apenas para os profissionais que ainda não possuem experiência. A qualificação é útil para os que são experientes e não se conscientizaram de que as suas ideias estão ultrapassadas e já não são bem-sucedidas no Século XXI.

Hoje, um dos maiores obstáculos que as empresas enfrentam é a alta rotatividade de funcionários, cujas razões principais estão relacionadas com práticas gerenciais inadequadas, baixos salários e ausência de uma política eficaz para a retenção e promoção dos profissionais que realmente são talentosos e fazem diferença. Não é a quantidade, mas a qualidade dos funcionários que proporciona a excelência no atendimento e nas vendas de uma micro, pequena, média ou grande empresa.


Publicado em Dicas de mercado de trabalho, organização aprendiz, Peter Senge, Sem categoria | Deixar um comentário

Brasil: trabalhamos muito e produzimos pouco

Um dos maiores desafios que temos pela frente ̩ como melhorar a nossa produtividade. Embora trabalhemos muitas horas Р1.840 horas por ano -, menos que os sul-coreanos, taiwaneses e chilenos; tanto quanto argentinos, irlandeses e turcos, produzimos pouco.

Segundo alguns especialistas no assunto, uma das soluções é investirmos em educação de qualidade, inovação e a difusão de tecnologias.

O apagão de mão de obra qualificada!

“No Brasil formou-se um desencontro. Um enorme desencontro entre a escola e o trabalho. Porque o trabalho se expandiu, as tecnologias evoluíram e a escola de um modo geral não conseguiu acompanhar. Ficou atrasada. Está no descompasso.
É um descompasso que afeta muito o crescimento do país, afirmou José Pastore (foto), Professor de Relações do Trabalho da USP, em entrevista ao Jornal Nacional de 13/08/2012.

A revista EXAME, de 03/10/2012 traz uma esclarecedora reportagem de capa, com o título “Por que somos tão improdutivos”. Segundo a reportagem, o crescimento econômico na última década ocorreu em virtude da incorporação de milhões de pessoas ao mercado de trabalho e à forte demanda internacional por nossos produtos.

Na opinião de Paul Krugman, economista ganhador de prêmio Nobel, “produtividade não é tudo, mas no longo prazo é quase tudo. Ela é a chave para pavimentar a rota de um país para o enriquecimento”.

É claro que há exceções e algumas empresas conseguem altos índices de produtividade, a exemplo da Basf, Bosch, All, entre outras, citadas na reportagem. O Setor do Agronegócio é um exemplo de vitória para o Brasil e serve de aprendizagem para muitos outros que ainda estão defasados.

Somente com uma educação de qualidade teremos ganhos reais de produtividade!

As tecnologias serão cada vez mais acessíveis a um maior número de empresas e pessoas físicas. O que realmente fará diferença em nosso pais é a melhoria do processo educacional. Não acreditamos que o atual modelo educacional durará por muito tempo. É preciso modificá-lo totalmente e investir mais em cursos técnicos, reformular o conteúdo do ensino em geral, colocando-o em sintonia com o mercado de trabalho e os avanços do Século XXI.

Como o Brasil é um pais de longas áreas territoriais, o ensino a distância é uma das melhores opções, embora saibamos que a sua qualidade, em muitos casos, é muito ruim.

Investir em educação é muito mais do que ter recursos. É investir em gestão e metas, remuneração competitiva, valorização do professor e do aluno. É fazer um verdadeiro envolvimento da Sociedade e do Governo para torná-la realmente uma prioridade. Enquanto ficarmos somente no discurso e poucas ações, nada mudará.

Não sou contra os eventos Copa do Mundo e Olimpíadas, apenas creio que não é o momento oportuno. Temos muitas outras prioridades. Por outro lado, gostaria que os políticos e nós, cidadãos, nos envolvêssemos de forma semelhante para que a Educação melhore em nosso pais. Vejo um forte engajamento de personalidades nacionais e internacionais em favor destes eventos bilionários e poucos têm se engajado em prol da Educação. Grande parte da mídia também se omite, porque tem forte interesse nas realizações dos mesmos.

Por último, é importante que os empresários e trabalhadores se conscientizem da relevância do treinamento e da qualificação profissional. Tenho visto muita apatia e baixo comprometimento de ambos os lados. Há um certo conformismo de muitos. Necessitamos envidar esforços para mudar esta triste realidade.


Publicado em Curso, Dicas mercado de trabalho, Mercado, Oportunidade | Com a tag | 1 comentário

Jorge Paulo Lemann: dicas do empresário mais rico do Brasil

Somente nos últimos meses é que o empresário Jorge Paulo Lemann (foto) ficou conhecido do grande público, ao figurar na relação dos empresários mais ricos do Brasil e um dos mais abastados do mundo.

O que pouca gente sabe é que ele é um dos controladores da AmBev, a fabricante de bebidas resultante da fusão entre Brahma e Antarctica e posteriormente fundida com a belga Interbrew, formando a segunda maior cervejaria do mundo, a Inbev. Após a compra da Budweiser forma AB InBev, a maior cervejaria do mundo.

Ele e mais dois grandes empresários e amigos de longos anos – Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, também são donos da rede de fast food Burger King, da América Latina Logística (ALL) assim como de ferrovias nos EUA, das Lojas Americanas, da Submarino, Americanas.com, entre outras empresas.

Através das suas Fundações e ONGs, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupita vem financiando os estudos de centenas de brasileiros, nas melhores universidades do mundo.

Nos últimos anos eles têm contribuído para a melhoria dos serviços públicos, a educação e a gestão do ensino, entre outros projetos na área educacional.

No site www.fundacaolemann.org.br você encontrará vídeos de Salman Khan, o professor mais popular da internet, que dá aulas gratuitas sobre química, física, matemática, entre outros assuntos relevantes. Além disso, poderá fazer vários cursos a distância, inteiramente gratuitos.

Dicas do empresário Jorge Paulo Lemann

1) Gente boa trabalhando como um time e com objetivos comuns é o ativo mais importante e diferenciador de uma empresa.

2) Encontrar, treinar e manter gente boa é um esforço constante e permanente de todos.

3) A remuneração das pessoas deve ser estimulante, justa e em equilíbrio com os interesses gerais da Empresa.

4) Avaliação das pessoas é um item essencial e construtivo para a empresa.

5) Liderança é exercida por ideias claras e pelo exemplo diário, nos mínimos detalhes.

6) Debater é importante, mas tudo tem de ter um responsável e no final alguém tem de tomar uma decisão.

7) O bom senso vale tanto e até mais do que ideias complexas. O simples é sempre melhor do que o complexo.

A boa empresa deve sempre melhorar. Seja qual for o grau de sucesso, existe a possibilidade de melhoria. Isso garante uma vantagem competitiva duradoura.

9) Reduza sempre os custos. É uma variável sobre o seu controle e que garante a sobrevivência.

10) As inovações que criam valor são úteis, mas copiar o que funciona bem é mais prático.

11) A melhoria e a educação contínua dos funcionários têm de ser um esforço permanente e incorporado às rotinas.

12) Só aparecer nas notícias com objetivos concretos.

13) Foco, foco e foco no essencial.

14) Comunicação e dados essenciais circulando com transparência ajudam a educar, empurrar na mesma direção e cria uma vantagem competitiva.

15) Valorizar a retaguarda / suporte da empresa.

16) Demora-se muito para construir a reputação que pode desaparecer rapidamente.

17) Ética total é essencial.

18) Um sonho grande, desafiador, comum e essencial ajuda todos a trabalharem na mesma direção.

19) A principal função dos gerentes / chefes é escolher pessoas melhores do que eles para dar continuidade à Empresa.

20) Para chegar ao pote de outo no fim do arco-íris você tem de percorrer todo o arco-íris, mas faça isso com lucro pelo caminho.

Fonte: Livro “Sonho Grande”, (foto), escrito pela jornalista Cristiane Correa, editora Primeira Pessoa.


Publicado em dicas de Jorge Paulo Lemann, Dicas de mercado de trabalho | 1 comentário

Livro – O homem que não sabia amar

Acabei de lançar o meu primeiro livro de ficção, pela eBook Kindle em parceria com Amazon. Gostaria de recomendar aos que sabem amar e aos que desejam aprender.

O homem que não sabia amar é sobre Roberto, um professor e escritor de sucesso. Aos 43 anos, ao término de mais um relacionamento fracassado, descobre que não sabe amar. A partir desse momento, resolve entrevistar outras pessoas, para saber sobre os seus relacionamentos amorosos. São relatos alegres, tristes, cômicos e dramáticos de vários personagens do cotidiano, que vivem em lugares alegres e boêmios de Salvador”.

Acesse www.amazon.com.br e baixe o livro, diretamente no seu computador, Smartphones e tablets.
Valor promocional:R$ 15,71


Publicado em Livro de Carlos Prates; O homem que não sabia amar | Com a tag | Deixar um comentário

Livro Shopping Center – A Arte de Atender e Vender no Templo das Compras

Após três anos de pesquisas e realizações de cursos e palestras para lojistas, gerentes, vendedores e administradores dos principais shoppings da Bahia – Barra, Iguatemi, Salvador Norte e Conquista Sul, lancei em dezembro 2014, esse meu mais novo livro.

Técnicas de atendimento e de vendas, marketing, comunicação verbal e corporal, treinamento de recursos humanos, trabalho em equipe, motivação e criatividade são alguns dos temas abordados.

Ele é destinado aos profissionais que atuam nas lojas e administrações de shoppings, bem como aos professores e estudantes de administração, marketing, comunicação e áreas afins.

O apoio que recebi do Shopping Barra e da Enashopp foi essencial para a publicação deste livro e compartilhamento das ideias com os profissionais do comércio varejista.

O mesmo é comercializado exclusivamente pela internet (e-mail pratescarlos@uol.com.br), com valor promocional de R$ 24.90. Um grande investimento para o sucesso da sua carreira profissional.


Publicado em A Arte de Atender e Vender no Templo das Compras, Livro de Carlos Prates - Shopping Center | Com a tag | Deixar um comentário

O que fazer quando não se tem experiência?

Às vezes o mercado de trabalho utiliza critérios contraditórios ou difíceis de conciliar. O mais comum deles é quando as empresas desejam funcionários jovens e com experiências profissionais.

Se essas empresas não derem oportunidades aos jovens, principalmente aos estudantes ou recém formados, como eles irão adquirir experiências profissionais?

As empresas de vanguarda já perceberam que há inúmeras vantagens em dar oportunidades aos inexperientes:

1) Eles não possuem “vícios profissionais” que alguns outros já dispõem.

2) Trazem novas formas de pensar e de agir para aprimorar processos, produtos e serviços, resultando em melhorias no atendimento e em vendas.

3) As empresas podem identificar profissionais talentosos e prepará-los para assumirem funções e cargos de maior complexidade.

Essas empresas criativas e que estão em franco crescimento, utilizam mentores profissionais para auxiliarem os jovens a desenvolverem as suas habilidades e competências. Essa parceria favorece a aprendizagem recíproca.

O que fazer quando a empresa exige experiência profissional?

√ Busque estágios nas empresas, divulgando os seus trabalhos realizados na escola, faculdade ou universidade.

√ Realize trabalhos voluntários dentro e fora da sua área profissional. Com isso você ganhará experiência e será um diferencial para o seu currículo. Aprendemos muito quando ajudamos outras pessoas.

√ Busque ajuda de profissionais experientes (parentes, amigos, vizinhos, orkut, facebook) e crie com o auxílio deles, projetos específicos para as empresas onde você está concorrendo a uma vaga ou deseja trabalhar. Normalmente, as empresas têm dificuldades em melhorar o atendimento ao cliente, aumentar as vendas e reduzir custos operacionais.

Pense com a cabeça do consumidor do cliente da empresa onde você deseja trabalhar. Em seguida, analise de que forma poderá contribuir para que a empresa alcance sucesso junto a esse cliente.

Para fazer isso é preciso uma boa dose de motivação, persistência, criatividade e trabalho em equipe. Vá em frente e sucesso!


Publicado em Dicas mercado de trabalho, sugestões p/ quem não tem experiência | Com a tag , , | 13 comentários

Sílvio Santos: a arte em forma de comunicação

Segundo a Wikipédia, Senor Abravanel, mais conhecido como Sílvio Santos, nasceu no Rio de Janeiro, em 12 de dezembro de 1930. Aos 14 anos já era camelô, junto com o irmão Leon e um sobrinho de Adolpho Bloch (fundador da Bloch Editora e da extinta TV Manchete) . O primeiro tipo de produto que começou a comercializar foi uma capa para título de eleitor. O Brasil entrava numa fase de redemocratização após a ditadura do Estado Novo.

Ele conquistou o primeiro lugar no teste da rádio, ganhando de nomes como Chico Anysio e José Vasconcelos, mas se manteve apenas 1 mês como radialista pois como ambulante ganhava mais.
Depois de servir o exército, como paraquedista, resolveu ser locutor de uma rádio em Niterói. Percebendo que as viagens das barcas Rio-Niterói eram marcadas pela monotonia, decidiu montar um serviço de alto-falantes nas embarcações. Nos intervalos das músicas, Silvio fazia anúncios de produtos.

O apresentador e empresário de televisão

Seu primeiro programa, Vamos Brincar de Forca, estreou em 1962 e era transmitido pela TV Paulista, à noite. Um grande sucesso. Em 1964, passou a comandar seu programa aos domingos, das 12 às 14h. No decorrer dos anos, o formato seria expandido e aprimorado no Programa Silvio Santos.

Quando a TV Paulista foi incorporada à Rede Globo, Silvio seguiu pagando aluguel pelo seu horário dominical, revendendo o tempo dos anúncios a outras empresas. Na medida em que aumentava o sucesso do Programa Silvio Santos ele realizava sorteios de carros, móveis e eletrodomésticos, o que motivou a expansão dos negócios do grupo (Móveis Tamakavy, concessionária de veículos Vimave).

Porém, no início dos anos 1970, Boni e Walter Clark, diretores da Rede Globo, promoveram reformas no padrão de qualidade da emissora, investindo em filmes, esporte, jornalismo e novelas, e acabando com os programas independentes. Para os executivos, o programa de Silvio Santos destoava da grade de programação.

Ele foi trabalhar na extinta TV Tupi e em 1980, o Programa Silvio Santos em São Paulo foi transferido para a Rede Record. Durante a década de 1980 Silvio chegou a ser dono de 50% da emissora do empresário Paulo Machado de Carvalho. Todavia, Silvio planejava ter uma rede nacional de televisão, produzir uma programação completa e usar o canal para seus sorteios e promoções.

Em 1981 Silvio Santos obteve a licença para operar o canal 4 de São Paulo, que se tornou a TVS da capital paulista. A partir das emissoras do Rio e de São Paulo, surgiu o embrião do SBT. A rede se expandiu rapidamente através de afiliações, mas o Programa Silvio Santos continuava sendo transmitido simultaneamente pela Record, especialmente para alcançar o interior de São Paulo. A marca SBT passou a ser usada em toda a rede no final da década de 1980.

O que podemos aprender com ele?

√ Ele continua sendo um dos apresentadores mais carismáticos da televisão brasileira. Ele se diverte, vibra e passa para os telespectadores uma enorme alegria.

√ Sabe ouvir e falar nos momentos adequados.

√ O sorriso facial e na voz é a sua marca registrada, juntamente com o microfone à antiga.

√ Interage com os artistas, a plateia e o telespectador, de uma maneira singular, falando para multidões e dando a cada um a percepção de que está falando somente para ele.

√ Comunica-se com espontaneidade, clareza e entusiasmo. É versátil, tem raciocínio rápido e excelente tom de voz.

√ Sabe trabalhar adequadamente as técnicas de marketing pessoal e preservar a sua vida pessoal.

√ Transmite credibilidade, sucesso e alegria em viver. Exerce a liderança com sabedoria, humildade e valoriza a equipe.

Em fevereiro de 2014 ele concedeu à VEJA São Paulo, uma excelente entrevista, onde falou sobre os seus hábitos simples, como encara a morte, relacionamento familiar, entre outros assuntos.

Se você deseja vencer o medo de falar em público e/ou aprimorar a comunicação verbal, recomendamos o curso da Profª. Vera Serra. (71) 3491-1562 / 8716-9856 www.veraserra.com.br cursos@veraserra.com.br


Publicado em Sem categoria, Sílvio Santos e a comunicação | Com a tag , | Deixar um comentário

Vender é saber emocionar a si próprio e aos clientes

De forma direta e indireta, a emoção está presente a todo instante no processo de compra e venda.

Para que você e a sua Equipe possam ser bem sucedidos no atendimento e nas vendas, é necessário construir e manter uma atmosfera de emoções, envolvendo a exposição dos produtos, beleza e praticidade da loja, qualidade dos produtos e serviços, entre outros aspectos.

Porém, o mais relevante é proporcionar experiências agradáveis ao perfil de cada cliente. Fazer com que ele perceba que vale a pena comprar na sua empresa e não na concorrência. Estas experiências gratificantes para o cliente são resultantes de produtos e serviços que ele deseja, além de facilidades para comprar, pagar e a interação com os profissionais da loja.

Grande parte da nossa sociedade global está cada vez mais hedonista, ou seja, tem como um dos principais valores e desejos a busca incessante do prazer, como propósito de vida. Em função dessa profunda mudança no comportamento dos consumidores, o varejo está investindo cada vez mais em emoções no PDF – Ponto de Venda.

Atuando como lojista, gerente, vendedor, caixa, estoquista ou vitrinista, você terá mais condições de proporcionar momentos de grande emoção ao seu cliente se for um apaixonado pela profissão e também pelos produtos e serviços que vende. Caso contrário, você certamente entrará para o rol dos vendedores que apenas sabem “tirar pedidos”, quando o cliente efetivamente compra.

Vou lhe contar rapidamente uma passagem em minha vida profissional, quando exerci a atividade bancária, durante 16 anos. Eu não gostava do que fazia e da atmosfera fria e calculista que normalmente permeia grande parte das agências bancárias. Embora eu ficasse cheio de frustração em algumas horas, eu descobri que atender ao cliente era a minha paixão. Ali eu me realizava profissionalmente, pois me dedicava para melhorar a qualidade dos meus serviços, relacionando com os clientes de uma maneira especial e que poucos sabiam fazer. Através deste amor eu consegui suportar os 16 anos de atividade bancária.

Caso você não goste da empresa onde trabalha ou dos produtos e serviços que vende, proponho que faça algo semelhante, procurando dedicar-se para melhorar a qualidade do seu atendimento ao cliente e também no relacionamento com os demais colegas de loja, até conseguir o emprego ideal ou aquele que você possa sentir mais paixão e entusiasmo.

Nos cursos, palestras e seminários que realizo para os profissionais do varejo, quase sempre eu ouço relatos semelhantes a estes: “Estou apenas passando uma chuva”; “Detesto essa empresa e o gerente / proprietário da loja”; “Não gosto de vender. Quero ser cantor, jogador de futebol ou artista”.

A questão fundamental e que você deve analisar é o que poderá aprender no varejo, atendendo, vendendo e comunicando, para que estas experiências auxiliem na conquista das suas metas pessoais e profissionais. Não adianta ficar somente reclamando da atual profissão e não fazer nada para mudar!

Use a sua emoção para alcançar a excelência no atendimento aos seus clientes. Dessa maneira você terá mais chances para ser bem sucedido nas vendas. Saiba que apenas as técnicas de vendas não serão capazes de fazer de você um excelente profissional.

A emoção do vendedor, dos produtos e serviços, em sinergia com uma comunicação eficaz e entusiasmada com os clientes são os fatores mais importantes para concretizar as vendas.

Acesse o site www.youtube.com.br e assista aos vídeos sobre Steve Jobs, Sílvio Santos, David Portes (O Camelô do Rio de Janeiro), Luiza Helena Trajano (Presidente do Magazine Luiza), Nizan Guanaes (publicitário baiano), entre outros. Você perceberá que os mesmos são vendedores de emoções e apaixonados por pessoas e veem o mundo do comércio através das ideias e pensamentos dos seus clientes. São apaixonados pelo que realizam!

Eleja a emoção como fator primordial em sua vida e faça as suas atividades cotidianas com sentimento de perfeição. Busque emocionar a si e aos clientes, pois a venda ocorre “de coração para coração”, fechando o ciclo entre quem fabricou, vendeu e consumiu os produtos e serviços.

Como sabiamente afirmaram Roberto e Erasmo Carlos “Quando eu estou aqui, eu vivo esses momentos lindos… Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi”


Publicado em Sem categoria, vendas e emoção | Com a tag , , | Deixar um comentário

O mercado de trabalho e as gerações Baby Boomer, X, Y e Z

Em novembro de 2010 a TV Globo exibiu no Jornal da Noite, uma série de reportagens sobre as diferentes gerações de profissionais, os seus conflitos, aprendizados e como todos podem crescer juntos.

Geração Baby Boomers

A descrição mais simples da geração Baby Boomer é aquela que compreende pessoas que nasceram nos Estados Unidos entre 1946 e 1964. Entretanto, com freqüência elas são divididas em dois grupos distintos: aqueles que nasceram entre 1946 e 1954 (geralmente chamados de Primeiros Boomers) e os nascidos entre 1955 e 1964.

Esse termo foi denominado, em função da grande quantidade de bebês nascidos nos Estados Unidos, ao final da Segunda Guerra, após o retorno dos soldados americanos.
As principais características desses profissionais são: busca da segurança, fidelização à empresa, respeito à hierarquia e o cumprimento do dever e “vestir a camisa da empresa.”, eram ou são alguns dos seus valores.

Geração X

Também abreviado como Gen X, é o termo que refere-se a geração nascida após o “Baby boom”. Embora não haja acordo em relação ao período que a expressão abrange, ela geralmente inclui as pessoas nascidas a partir do início dos anos 1960 até o final dos anos 1970, podendo alcançar o início dos anos 1980, sem contudo ultrapassar 1982.

As suas principais características no ambiente corporativo são: desejo de fazer atividades diferentes e não as mesmas coisas todos os dias. Gosta de desafios e oportunidades. Valoriza o crescimento, aprendizado, títulos acadêmicos e novas habilidades.

Geração Y

Também chamada Geração do milênio ou Geração da Internet é um conceito em Sociologia que se refere, segundo alguns autores, aos nascidos após 1980 e, segundo outros, de meados da década de 1970 até meados da década de 1990, sendo sucedida pela Geração Z.

Os profissionais dessa geração nasceram vivendo em ação, estimulados por múltiplas tarefas e atividades. Acostumados a conseguirem o que querem, não se sujeitam às tarefas subalternas de início de carreira e lutam por salários ambiciosos desde cedo.

Geração Z

É a definição sociológica para designar a geração de pessoas nascidas na segunda metade da década de 90 e nos anos 2000.
As pessoas da Geração Z são conhecidas por serem nativas digitais, estando muito familiarizadas com a Internet, YouTube, Google, telefones móveis e mp3 players. São pessoas extremamente conectadas ao mundo digital.
Essa geração está chegando agora ao mercado de trabalho e pouco se conhece como será o seu comportamento.

Sugerimos que você assista a todas as reportagens veiculadas no Jornal da Noite e tire as suas próprias conclusões. Analise as vantagens e desvantagens de cada geração e o que pode aprender com cada uma delas.


Publicado em Dicas mercado de trabalho, Mercado, Oportunidade | Deixar um comentário