Aprendendo a lidar com as frustra√ß√Ķes profissionais e pessoais

No dicion√°rio Aur√©lio, a palavra frustra√ß√£o significa ‚Äúa√ß√£o de frustrar. Na Psican√°lise √© o estado emocional do indiv√≠duo que, por n√£o ter satisfeito um desejo ou tend√™ncia fundamental, se sente recalcado‚ÄĚ.

Trazendo esse conceito para as a√ß√Ķes cotidianas, notamos que a vida √© feita de momentos e a nossa percep√ß√£o, atitude e rea√ß√£o aos sentimentos, podem fazer toda a diferen√ßa. Vejamos o seguinte exemplo:

Um jovem estudante planeja uma carreira profissional brilhante, de sucesso, reconhecimento pessoal e financeiro. Entretanto, quando inicia a procura do emprego, percebe que o mesmo está muito difícil, tendo em vista que as empresas exigem experiência, elevada escolaridade, idiomas, mestrado e doutorado, para em contrapartida pagar um salário irrisório.

Ter o sentimento de frustração é algo natural. Porém, o que vai mudar a realidade e o tamanho da frustração, será a maneira como esse profissional irá encarar as dificuldades e procurar vencê-las.

H√° pessoas que s√£o mais resilientes (caracter√≠stica mec√Ęnica que define a resist√™ncia aos choques de materiais), ou seja, t√™m a capacidade de suportar mais dores, frustra√ß√Ķes e press√Ķes.

Eu citei esse exemplo, por ser o que mais os leitores escrevem e reclamam, com toda raz√£o, mencionando as suas dificuldades para ingressarem no mercado de trabalho.

O que podemos aprender com as frustra√ß√Ķes?

Se deixarmos a emo√ß√£o de lado e olharmos os nossos momentos cotidianos com mais racionalidade, vamos perceber que quase tudo se resume a atividades que n√£o trazem muito prazer. Pegar √īnibus, ir ao trabalho; trabalhar oito horas ou mais, pegar o √īnibus de volta, chegar em casa, fazer as atividades dom√©sticas; no final do m√™s, receber o sal√°rio e pagar as contas.

Basicamente √© isso que fazemos na maioria do nosso tempo, quando n√£o estamos dormindo. S√£o atividades que ao longo da vida se tornam banais e entram no ‚Äúpiloto autom√°tico‚ÄĚ do nosso c√©rebro.

A quest√£o mais importante √© saber como cada um de n√≥s ir√° lidar com as frustra√ß√Ķes. Elas n√£o deixar√£o de existir, pelo contr√°rio, a tend√™ncia √© aumentar, pois temos o h√°bito de nos comparar com os bens materiais, status e a felicidade que achamos que as demais pessoas possuem.

Raramente estamos satisfeitos com o que possu√≠mos. H√° um ditado popular que ilustra esta situa√ß√£o: ‚Äúo jardim do vizinho √© sempre mais florido‚ÄĚ. Outro aspecto que complica mais ainda √© que a cada desejo satisfeito, geralmente surge um novo!

Lembra daquele celular, tv, notebook e autom√≥vel comprados h√° seis meses? J√° n√£o servem ou n√£o nos emocionam mais, pois amigos, parentes ou colegas de trabalho compraram outros mais modernos e de √ļltima gera√ß√£o. As empresas, atrav√©s da propaganda e das a√ß√Ķes de marketing estimulam esse nosso comportamento de insatisfa√ß√£o e decep√ß√£o com o que possu√≠mos. √Č algo que para muitos acontece de forma inconsciente ou quase impercept√≠vel.

Gosto muito de uma palavra que a denomino de aprender ‚Äúnatoralmente‚ÄĚ, ou seja, na tora, na ra√ßa. √Č claro que a leitura e ouvir os conselhos dos pais e familiares continuam sendo importantes. Por√©m, as nossas mudan√ßas internas tendem a ser mais eficazes quando sofremos algum tipo de frustra√ß√£o. Em muitos casos, a dor costuma ensinar mais do que o amor.

Somos pessoas complexas e oscilamos os nossos sentimentos com o decorrer dos anos e como os mesmos irão nos afetar positiva ou negativamente. Cada um tem a sua história de vida e as suas expectativas em relação ao que é viver feliz.

N√£o gostaria de dar um conselho, por√©m, lhe fazer um alerta, principalmente se voc√™ √© jovem e est√° come√ßando a vida profissional. Procure ter uma vis√£o mais realista do mercado de trabalho e n√£o crie grandes expectativas e ilus√Ķes. Lute e fa√ßa com que a cada dia voc√™ v√° conquistando o seu espa√ßo. Seja tolerante com os momentos de insucesso e tenha persist√™ncia e criatividade para tra√ßar novas estrat√©gias.

Planeje a sua carreira profissional e coloque a possibilidade de algum dia ser dono do seu pr√≥prio neg√≥cio. √Č claro que √© muito dif√≠cil e nem todas as pessoas t√™m essa voca√ß√£o ou desejo para empreender.

A tend√™ncia do mundo √© para o aumento do empreendedorismo, ou seja, cria√ß√£o de pequenos neg√≥cios. √Č claro que cada carreira profissional √© √ļnica e depende de uma s√©rie de vari√°veis.

Sugiro que voc√™ leia este material did√°tico, disponibilizado gratuitamente, onde busquei escrever de maneira clara, objetiva e atraente, enfocando temas sobre as rela√ß√Ķes interpessoais:
APOSTILAS – SUCESSO NAS RELA√á√ēES INTERPESSOAIS – JULHO 2013

Finalizando, procure enxergar o lado positivo das frustra√ß√Ķes, pois, como quase tudo na vida, a din√Ęmica costuma ser a da faca: ‚Äúum lado alisa e o outro corta‚ÄĚ. Tudo tem (ou deveria ter) o seu lado positivo.

A alegria √© valorizada porque temos muitos momentos de tristezas e frustra√ß√Ķes. Infelizmente, n√£o podemos criar um mundo somente de momentos lindos e maravilhosos. Necessitamos nos fortalecer para lidar com as derrotas e decep√ß√Ķes. A sua capacidade, resili√™ncia e motiva√ß√£o para vencer os obst√°culos far√£o toda a diferen√ßa em sua vida.


Publicado em Lidando com as frustra√ß√Ķes, resili√™ncia | Coment√°rios desativados

Roteiro de a√ß√Ķes para quem est√° desempregado

Se voc√™ estiver desempregado, preste bem aten√ß√£o a estas orienta√ß√Ķes:

1) Primeira a√ß√£o ‚Äď preparar o curr√≠culo (vide modelo abaixo). O que colocar no campo ‚ÄúExperi√™ncia Profissional‚ÄĚ? Fale sobre atividades sociais que vem realizando, experi√™ncias em ONGs e, principalmente, desenvolva um breve projeto de melhoria no atendimento ao cliente e aumento das vendas. Para tal, busque aux√≠lio de um amigo, parente ou de pessoas da sua vizinhan√ßa, que possam contribuir com ideias.

As maiores oportunidades de empregos s√£o: Operadores de Telemarketing e fun√ß√Ķes ligadas ao com√©rcio varejista (caixa, estoquista, atendente, vendedor, servi√ßos gerais, etc.). √Č atrav√©s desses segmentos que a maioria encontra a oportunidade do primeira emprego.

2) Segunda a√ß√£o ‚Äď cadastrar o curr√≠culo no SIMM e SINEBAHIA. Atrav√©s dessas Centrais os futuros empregadores anunciam as suas ofertas de trabalho.
Elas tamb√©m promovem palestras e cursos gratuitos de portugu√™s (maior √≠ndice de reprova√ß√£o nas entrevistas de empregos), comunica√ß√£o verbal, como participar de din√Ęmicas de grupo, entre outros temas.

3) Divulgar o seu currículo nas redes sociais (não colocar telefone e nem endereço) e cadastrar nos sites das empresas em que você acha que tem mais chances Рempresas de telemarketing, shopping center, varejo, etc.

4) Buscar informa√ß√Ķes atrav√©s dos telejornais, sites locais e regionais, an√ļncios na m√≠dia (normalmente quem anuncia est√° propenso a contratar), jornais, revistas especializadas e redes sociais.

5) Divulgar para os parentes e amigos a sua busca por emprego. N√£o pe√ßa emprego aos mesmos. Solicite informa√ß√Ķes, pois quase ningu√©m gosta de se comprometer em arrumar emprego.

6) Treinar a sua comunicação verbal, simular a participação em entrevistas de emprego, fazer exercícios físicos e ficar longe de bebidas alcoólicas, jogos e outras drogas.

Segue um modelo de currículo. Vá em frente e sucesso!

Incluir no currículo
- Nome, endereço e telefones no início da primeira página.
- Objetivo profissional (o cargo ou função a ocupar).
- Empresas onde trabalhou.
- Promo√ß√Ķes, cargos e resultados obtidos.
- Cursos e semin√°rios que participou.
- Idiomas que fala e escreve.

NÃO colocar no currículo
- Nome, endere√ßo e telefones na √ļltima p√°gina.
- N√ļmeros de documentos pessoais ‚Äď CPF, Identidade, etc.
- Pretens√Ķes salariais, a n√£o ser que a empresa solicite.
- Raça, religião e partidos políticos.
- Raz√Ķes de eventuais demiss√Ķes.
- Referências pessoais, a não ser que a empresa solicite. Você deve entregá-las na hora da entrevista.
- Data e assinatura.
- Erros de ortografia, nem pensar!

Modelo de currículo para Operador de Telemarketing
Mário Castro Pires (nome fictício)
29 anos, brasileiro, solteiro
Av. Princesa Isabel, 136 ap. 104
CEP – 40140214 Salvador (BA)
Telefones e e-mail para contato.

Objetivo ‚Äď Operador de Telemarketing
Escolaridade Р2011 РEstudante de Administração

Experiência profissional

Se voc√™ n√£o tiver experi√™ncia, anexar um breve projeto com a√ß√Ķes de melhoria no atendimento ao cliente e aumento das vendas. Solicitar aux√≠lio de pessoas experientes no assunto.

09/2007 a 11/2011 – Silveira Papelaria e Inform√°tica ‚Äď Salvador/BA. Empresa que comercializa artigos de papelaria e de inform√°tica.
Atuei nos seguintes cargos:
- Supervisor de telemarketing (2010 / 2012)
- Operador de telemarketing (2008 / 2009)

Principais realiza√ß√Ķes:
‚ąö Aumento nas vendas dos produtos de papelaria em 6% ao ano, em m√©dia.
‚ąö Idem, produtos de inform√°tica, em 11% ao ano, em m√©dia.
‚ąö Auxiliei na implanta√ß√£o de uma moderna central de atendimento telef√īnico.
‚ąö Sugeri a cria√ß√£o de um sistema de planejamento e controle dos nossos pre√ßos e os praticados pela concorr√™ncia.
‚ąö Desenvolvi a√ß√Ķes para reduzir despesas operacionais.

Cursos e semin√°rios
- Possuo experiência em telemarketing e em vendas pela internet.
- Conhecimento b√°sico de inform√°tica.


Publicado em Como elaborar um currículo, Curso, Dicas mercado de trabalho | Com a tag , | 15 comentários

Segure o seu emprego e os gastos no Natal e Réveillon

As perspectivas para 2015 n√£o s√£o nada boas. A economia brasileira nos √ļltimos 12 anos (8 de Lula e 4 de Dilma) cresceu em fun√ß√£o da expans√£o do cr√©dito, com est√≠mulos √†s compras, a exemplo de empr√©stimos consignados, redu√ß√£o das taxas de juros, forte presen√ßa do Estado na Economia, atrav√©s do est√≠mulo √† constru√ß√£o civil, entre outros setores econ√īmicos.

Conheço dois ditados populares que servem para ilustrar a situação pela qual já passamos ou iremos vivenciar no futuro próximo:
- ‚ÄúDia de festa √© v√©spera de muita dor‚ÄĚ;
- ‚ÄúN√£o existe almo√ßo gr√°tis‚ÄĚ.

Nesta quarta-feira (17), o futuro ministro da Fazenda, Joaquim Levy (foto), afirmou em entrevista ao “Bom Dia Brasil”, que os ajustes nas contas p√ļblicas ter√£o que ser “balanceados”, e n√£o descartou mudan√ßas nos impostos.
“Tem que ser um pacote balanceado, √© a prioridade. A gente tem que pegar os diversos gastos que j√° foram feitos, estancar alguns, reduzir outros. E na medida do necess√°rio, a gente pode considerar tamb√©m algum ajuste de impostos”, afirmou Levy.

Confira na íntegra a entrevista:
levy-diz-que-ajuste-sera-balanceado-e-nao-descarta-alta-da-cide.html

Com a queda do consumo, em função dos anunciados cortes nos gastos do Governo, a elevação da taxa de juros e os aumentos de preços da energia, combustível, dólar, entre outros, tudo indica que a oferta de empregos deverá reduzir.

Além de tudo isso, existe a falta de confiança de parte dos empresários, para investir em produção e dos consumidores em continuarem comprando.

Reduza os gastos no Natal e no Réveillon

Como sabemos, o que nos leva a consumir é, predominantemente, a emoção. Reduzir o consumo no final do ano é algo que necessita de forte empenho de todos os familiares.

Se você possui uma reserva financeira, a exemplo do décimo terceiro salário, o ideal é que não gaste. Se estiver com dívidas, aproveite para pagá-las, total ou parcialmente.

Caso esteja empregado, segure o seu emprego com ‚Äúunhas e dentes‚ÄĚ, pois a situa√ß√£o futura exigir√° das empresas uma forte redu√ß√£o de custos, inclusive no que se refere √† demiss√£o de funcion√°rios, que normalmente √© a primeira medida a ser tomada pelos diretores, gerentes e empres√°rios.

N√£o desejo ser pessimista. Como estou h√° 26 anos no mercado de trabalho e j√° conhe√ßo um pouco desse ‚Äúfilme‚ÄĚ, gostaria apenas de alert√°-lo para o pior cen√°rio econ√īmico. Caso ele n√£o aconte√ßa, ser√° um tanto melhor para todos e n√£o lhe trar√° nenhum preju√≠zo.

Por outro lado, caso queira gastar o que tem e tamb√©m o que n√£o possui, estar√° enganando a si mesmo e aos seus familiares. Fique atento aos notici√°rios, principalmente aos de natureza econ√īmica, para que possa fazer uma melhor avalia√ß√£o do que acontecer√°.


Publicado em cen√°rio econ√īmico para 2015, Redu√ß√£o de gastos e de empregos | Deixar um coment√°rio

O que fazer quando não se tem experiência?

Às vezes o mercado de trabalho utiliza critérios contraditórios ou difíceis de conciliar. O mais comum deles é quando as empresas desejam funcionários jovens e com experiências profissionais.

Se essas empresas não derem oportunidades aos jovens, principalmente aos estudantes ou recém formados, como eles irão adquirir experiências profissionais?

As empresas de vanguarda j√° perceberam que h√° in√ļmeras vantagens em dar oportunidades aos inexperientes:

1) Eles n√£o possuem ‚Äúv√≠cios profissionais‚ÄĚ que alguns outros j√° disp√Ķem.

2) Trazem novas formas de pensar e de agir para aprimorar processos, produtos e serviços, resultando em melhorias no atendimento e em vendas.

3) As empresas podem identificar profissionais talentosos e prepar√°-los para assumirem fun√ß√Ķes e cargos de maior complexidade.

Essas empresas criativas e que estão em franco crescimento, utilizam mentores profissionais para auxiliarem os jovens a desenvolverem as suas habilidades e competências. Essa parceria favorece a aprendizagem recíproca.

O que fazer quando a empresa exige experiência profissional?

‚ąö Busque est√°gios nas empresas, divulgando os seus trabalhos realizados na escola, faculdade ou universidade.

‚ąö Realize trabalhos volunt√°rios dentro e fora da sua √°rea profissional. Com isso voc√™ ganhar√° experi√™ncia e ser√° um diferencial para o seu curr√≠culo. Aprendemos muito quando ajudamos outras pessoas.

‚ąö Busque ajuda de profissionais experientes (parentes, amigos, vizinhos, orkut, facebook) e crie com o aux√≠lio deles, projetos espec√≠ficos para as empresas onde voc√™ est√° concorrendo a uma vaga ou deseja trabalhar. Normalmente, as empresas t√™m dificuldades em melhorar o atendimento ao cliente, aumentar as vendas e reduzir custos operacionais.

Pense com a cabeça do consumidor do cliente da empresa onde você deseja trabalhar. Em seguida, analise de que forma poderá contribuir para que a empresa alcance sucesso junto a esse cliente.

Para fazer isso é preciso uma boa dose de motivação, persistência, criatividade e trabalho em equipe. Vá em frente e sucesso!


Publicado em Dicas mercado de trabalho, sugest√Ķes p/ quem n√£o tem experi√™ncia | Com a tag , , | 19 coment√°rios

Luiza Helena Trajano, a inovadora do comércio varejista

Hoje iremos bater um papo sobre as ideias da empres√°ria e diretora superintendente do Magazine Luiza Helena.

Luiza Trajano (foto), formou em Direito no ano de 1972. Fez do comércio varejista a sua missão profissional. Entre as suas principais façanhas, a de maior repercussão foi a de transformar uma rede de lojas localizadas em Franca, interior de São Paulo, na terceira maior rede de lojas do país.
Antes de chegar ao cargo máximo da empresa, desenvolveu habilidades e competências em vários setores da Empresa Рcobrança, atendimento, vendas, gerência de lojas e recursos humanos Рentre outros.

Aos 12 anos de idade foi trabalhar ao lado da sua tia e mentora profissional, Luiza Trajano Donato, fundadora do Magazine, de quem recebeu li√ß√Ķes sobre como cativar os clientes. ‚ÄúAprendi com ela que o cliente √© uma esp√©cie de patr√£o‚ÄĚ, afirmou Luiza √† revista Exame.

Luiza Trajano √© uma dessas pessoas que cativa pela forma direta e que transmite credibilidade. Tive a oportunidade de ouvi-la falar sobre a import√Ęncia do atendimento ao cliente e do trabalho em equipe, quando atuei num grande banco estatal. Ao final do evento ela foi aplaudida de p√©.
Em várias de suas entrevistas, sempre reitera alguns conceitos que parecem simples e que são difíceis de colocar em prática. Selecionei alguns para que juntos possamos refletir:

- “Existem tr√™s alicerces para a motiva√ß√£o de uma equipe — cora√ß√£o, cabe√ßa e bolso. Se um dos tr√™s faltar, o processo se rompe. Cora√ß√£o √© a paix√£o pela empresa. Cabe√ßa √© poder participar, poder usar os pr√≥prios conhecimentos e ter a chance de adquirir novas compet√™ncias. √Č a certeza de que seu trabalho trar√° desenvolvimento, o pr√≥prio e o da empresa. E bolso √© o √≥bvio. O crescimento do neg√≥cio tem de ser acompanhado pelo crescimento de seus funcion√°rios‚ÄĚ.

- ‚ÄúCriatividade e temor n√£o combinam. As pessoas que trabalham aqui n√£o podem, por exemplo, ter medo de falar o que pensam. E elas s√≥ falar√£o se tiverem certeza de que os l√≠deres est√£o preparados para ouvir coisas que muitas vezes v√£o incomod√°-los. √Č complicado. Estamos acostumados a ouvir apenas aquilo que nos interessa. S√≥ que nem sempre o que nos interessa √© a verdade ou vai contribuir para o crescimento da empresa. Saber ouvir, portanto, n√£o √© favor nenhum. √Č uma quest√£o de estrat√©gia.”

Estudos feitos pela Harvard Business School, uma dos mais prestigiados centros educacionais de neg√≥cios, relatou algumas das li√ß√Ķes do Magazine Luiza:

1) Agilidade nas decis√Ķes. A rede sabe mudar rotas para aproveitar oportunidades. O Magazine Luiza pensa e toma as decis√Ķes necess√°rias, por mais dif√≠ceis que sejam.

2) Liderança forte. Luiza Helena soube se impor como uma administradora firme e carismática.
Ao assumir o grupo, em 1991, Luiza Helena estabeleceu um estilo de gest√£o carism√°tico e participativo, n√£o apenas para os clientes, mas principalmente para os empregados.

3) Funcionários fiéis. A cultura da empresa estimula os empregados a perseguir resultados.
Para encontrar formas de encantar o consumidor, a cultura da empresa está assentada em fórmulas que estimulam os funcionários a conhecer cada vez melhor a freguesia. Eles têm autonomia para sugerir ofertas, fechar vendas, avaliar crédito e cobrar inadimplentes. O sistema de remuneração está atrelado não apenas às vendas individuais, mas aos negócios fechados pelas equipes de cada loja e à pontualidade no pagamento dos clientes.

4) Preservação da cultura. A empresa consegue manter seus valores, mesmo crescendo rapidamente.
“No Magazine Luiza, todo mundo fala uma mesma l√≠ngua, da alta diretoria ao office-boy”. Preservar a cultura empresarial √© uma tarefa di√°ria de Luiza Helena e de sua equipe. Sempre que pode, Luiza Helena comanda pessoalmente o encerramento de eventos de treinamento e de qualifica√ß√£o profissional em v√°rias cidades do Brasil.

5) Ousadia e pioneirismo. A rede não tem medo de lançar novas práticas de vendas.
Inovar e antecipar as mudan√ßas √© um dos lemas da Empresa. Uma das ideias mais arrojadas foi a de implantar lojas virtuais. Trata-se de uma rede em que os pontos-de-venda n√£o t√™m um √ļnico produto em exposi√ß√£o — todas as compras s√£o feitas por computadores conectados √† internet.
Magazine Luiza reconhece talentos, mas evita mimos. “Exigimos muito e sempre estou atenta para n√£o mim√°-los. Tenho muito medo de mimar”, afirma Luiza Trajano.

Fonte: Revista Exame luiza-helena-trajano

Por tudo isso e muito mais √© que devemos conhecer as ideias de l√≠deres com vis√£o de futuro e inovadores. Desta forma podemos aprender li√ß√Ķes que servir√£o para a nossa vida pessoal e profissional.

Proponho que você assista a excelente entrevista que Luiza Trajano concedeu à apresentadora da TV Cultura, Maria Cristina Poli, disponível no www.youtube.com.br

Se voc√™ √© jovem e deseja conquistar o primeiro emprego, sugiro que inicie pelo com√©rcio varejista. Ele √© din√Ęmico e amplia a sua rede de relacionamentos. Al√©m disso, pode custear os seus estudos, bem como lhe proporcionar conhecimentos √ļteis para o desenvolvimento de habilidades e compet√™ncias essenciais: Atender, vender, negociar e comunicar.

V√° em frente e sucesso!


Publicado em Luiz Trajano, Sem categoria | Com a tag , , | Deixar um coment√°rio

Natal no Shopping Barra e os novos hor√°rios de funcionamento

Para dar mais conforto e segurança aos clientes, a partir do dia 12/12 (sexta-feira), o shopping Barra passou a funcionar em horários mais flexíveis. Confira:

A decoração natalina está linda. Vale a pena conferir.


Publicado em hor√°rios de funcionamento no Natal, Natal Shopping Barra | Deixar um coment√°rio

Procura-se vendedor que saiba emocionar a si e aos clientes

Saber vender √© uma das mais importantes e dif√≠ceis atividades profissionais. Pare por alguns segundos e reflita se voc√™ tem sido emocionado por atendentes e vendedores, durantes as suas compras, nos √ļltimos meses? Infelizmente, h√° muitos ‚Äútiradores de pedidos‚ÄĚ e pouqu√≠ssimos vendedores motivados e criativos.

Há muitos anos realizamos eventos para qualificar os profissionais de atendimento e de vendas e percebemos que muitos não gostam da profissão que exercem e também pouco ou nada fazem para se aprimorar. Resultado: poucas vendas e quase nenhum relacionamento para fidelizar os clientes.

O com√©rcio varejista √© um dos segmentos econ√īmicos mais criativos e inovadores, maior empregador do pa√≠s e porta de entrada para o primeiro emprego de in√ļmeros jovens. Por outro lado, trabalha-se muito e √© uma atividade din√Ęmica. √Č preciso ter paix√£o pelo varejo para ser bem-sucedido e fazer a diferen√ßa.

Saiba que quase tudo em nossa vida envolve vendas e o que muda é o objeto de troca: dinheiro, carinho, amizade, conhecimentos, diversão, status, poder, entre outros.

Se voc√™ est√° em busca de emprego, desenvolva ou aprimore as suas habilidades em atendimento e vendas. Aprenda com alguns dos maiores campe√Ķes de vendas ‚Äď Nizan Guanaes, Steve Jobs (foto), S√≠lvio Santos, David Portes (O Camel√ī do Rio de Janeiro) e Luiza Trajano. Fa√ßa as adapta√ß√Ķes necess√°rias √† sua personalidade e ao seu ramo de atividade. Treine, treine e treine exaustivamente. Aprenda com os colegas de trabalho e cultive a humildade.

A primeira li√ß√£o de casa de um profissional de vendas √© saber cultivar bons relacionamentos. A vida √© feita de relacionamentos e tudo o mais √© consequ√™ncia. Sugerimos que leia os artigos de nossa autoria, que ora disponibilizamos, enfocando as rela√ß√Ķes interpessoais. Confira:
SUCESSO NAS RELA√á√ēES INTERPESSOAIS – 2012

Eleja a emo√ß√£o como fator primordial em sua vida e fa√ßa as suas atividades cotidianas com sentimento de perfei√ß√£o. Busque emocionar a si e aos outros, quando estiver prestando um servi√ßo ou vendendo um produto. A venda ocorre ‚Äúde cora√ß√£o para cora√ß√£o‚ÄĚ, fechando o ciclo entre quem fabricou, vendeu e consumiu.

O momento atual é bastante oportuno para você desenvolver habilidades de vendedor. O bom vendedor não fica desempregado ou sem renda.

Como sabiamente afirmaram Roberto e Erasmo Carlos ‚Äú…Quando eu estou aqui, eu vivo esses momentos lindos… Se chorei ou se sorri, o importante √© que emo√ß√Ķes eu vivi‚ÄĚ. V√° em frente e sucesso!


Publicado em Dicas mercado de trabalho, Emoção e vendas, Técnicas de vendas | 3 comentários

William Bonner: o que podemos aprender com ele?

Conforme j√° mencionamos neste Blog, temos o h√°bito de ler biografias e de observar as habilidades (o que sabemos fazer) e compet√™ncias (qualidade de execu√ß√£o) das pessoas que formam (ou deixaram legado relevante) opini√£o na sociedade, celebridades permanentes e instant√Ęneas.

Hoje bateremos um papo sobre um profissional que, de segunda √† sexta-feira, √© visto, analisado, criticado e elogiado por milh√Ķes de pessoas no Brasil e em muitas partes do mundo, atrav√©s da Globo Internacional: William Bonner. Vejamos um resumo da sua trajet√≥ria profissional:

Formou-se em Comunica√ß√£o Social com √™nfase em Propaganda e Publicidade pela Escola de Comunica√ß√Ķes e Artes da Universidade de S√£o Paulo (ECA-USP). Iniciou a carreira profissional em 1983, como redator publicit√°rio. No ano seguinte, na R√°dio USP FM, tornou-se locutor.

Em 1985 começou a trabalhar na TV Bandeirantes SP, como locutor e apresentador. Em junho de 1986, convidado pela TV Globo de São Paulo, transferiu-se para a emissora, onde passou a acumular a função de apresentador com a de editor de uma edição do telejornal local, SPTV.

Em 1988, tornou-se também apresentador do Fantástico. No ano seguinte, transferiu-se para o Rio de Janeiro. Apresentou o Jornal da Globo entre 1989 e 1993 ao lado de Fátima Bernardes, o Jornal Hoje (de que foi editor-chefe entre 1994 e 1996) e, desde abril de 1996, o Jornal Nacional, jornal que apresenta na TV Globo.

O que podemos aprender com ele?

Guardadas as devidas propor√ß√Ķes entre os nossos talentos e os de William Bonner, creio que ele pode nos auxiliar a compreender melhor como se preparar para os desafios profissionais:

1) Ele não se tornou um dos maiores apresentadores de telejornais do Brasil e do mundo da noite para o dia. Desenvolveu habilidades e competências diversificadas e não apenas de locução e de leitura das notícias, como alguns apresentadores. Fez escola no rádio, que é essencial para desenvolver a locução e a capacidade de criar e imaginar. A dicção dele é perfeita, bem como os textos do JN. Há uma sintonia entre áudio e vídeo.

2) Soube fazer parcerias dentro e fora das emissoras em que trabalhou e, quando saia de uma para outra, não falava mal ou brigava com os colegas de profissão, fato muito comum no setor de mídia, principalmente a televisão.

3) Soube estar no lugar certo, na hora certa e com as pessoas certas (rede de contatos). Mais do que isso, se preparou para assumir fun√ß√Ķes de maior complexidade e n√£o somente apresentar o telejornal, que por si, j√° √© um desafio e tanto.

4) Abra√ßou as oportunidades e n√£o teve medo de falhar e das cr√≠ticas alheias. Na entrevista concedida a Gabi, ele se diz ‚Äúarrombador de portas‚ÄĚ. N√£o tem medo da negativa. H√° um ditado popular que sabiamente afirma: ‚Äúoportunidade √© um cavalo selvagem que passa sem sela. Se voc√™ n√£o montar, talvez ele n√£o volte nunca mais‚ÄĚ.

- Sabe cuidar da sua imagem pessoal e não sai fazendo e falando bobagens como muito apresentadores, atores e atrizes da TV. Ele sabe que a sua imagem precisa transmitir credibilidade e equilíbrio emocional.

- Busca o equil√≠brio emocional no ambiente familiar e n√£o esquece de cultivar a humildade. Al√©m disso, transmite para o p√ļblico a imagem de um homem feliz e apaixonado pelos filhos e a esposa F√°tima Bernardes.

Exercícios práticos

Seja você estudante, profissional experiente, dona de casa ou qualquer atividade que exerça, recomendo os seguintes exercícios:

Assista na íntegra a raríssima entrevista que Bonner concedeu à Marília Gabriela (Gabi), no canal GNT. Para tal, acesse www.youtube.com

Se voc√™ quiser aprofundar sobre comunica√ß√£o e telejornalismo, recomendo a leitura do seu livro ‚ÄúJornal Nacional ‚Äď Modo de Fazer. O valor √© acess√≠vel e os conselhos s√£o s√°bios.

Por √ļltimo, recomendo os exerc√≠cios e observa√ß√Ķes que solicito a todos os alunos do curso de orat√≥ria e desinibi√ß√£o. Avalie os seguintes detalhes em todos os telejornais que assistir durante a pr√≥xima semana:

- Express√Ķes faciais e os gestos dos apresentadores;

- Como eles se vestem e combinam as cores das roupas com as cores do cenário, penteado dos cabelos, maquiagem, iluminação do local, etc;

- Volume, ritmo e inflex√£o da voz;

- A clareza e objetividade do texto;

- Utilização de recursos visuais e como eles complementam o que está sendo dito através da voz;

- Os recursos audiovisuais que são utilizados para prender a nossa atenção;

- Como alguns apresentadores ‚Äúimprovisam‚ÄĚ de maneira previamente combinada;

Parece simples e fácil. Não se iluda. Somente a realidade, experiência e o tempo irão mostrar o que e como se tornar William Bonner na sua profissão.


Publicado em Curso, Dicas mercado de trabalho, Mercado, Oportunidade | Com a tag , | 4 coment√°rios

Jorge Paulo Lemann: dicas do empres√°rio mais rico do Brasil

Somente nos √ļltimos meses √© que o empres√°rio Jorge Paulo Lemann (foto) ficou conhecido do grande p√ļblico, ao figurar na rela√ß√£o dos empres√°rios mais ricos do Brasil e um dos mais abastados do mundo.

O que pouca gente sabe é que ele é um dos controladores da AmBev, a fabricante de bebidas resultante da fusão entre Brahma e Antarctica e posteriormente fundida com a belga Interbrew, formando a segunda maior cervejaria do mundo, a Inbev. Após a compra da Budweiser forma AB InBev, a maior cervejaria do mundo.

Ele e mais dois grandes empres√°rios e amigos de longos anos ‚Äď Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, tamb√©m s√£o donos da rede de fast food Burger King, da Am√©rica Latina Log√≠stica (ALL) assim como de ferrovias nos EUA, das Lojas Americanas, da Submarino, Americanas.com, entre outras empresas.

Atrav√©s das suas Funda√ß√Ķes e ONGs, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupita vem financiando os estudos de centenas de brasileiros, nas melhores universidades do mundo.

Nos √ļltimos anos eles t√™m contribu√≠do para a melhoria dos servi√ßos p√ļblicos, a educa√ß√£o e a gest√£o do ensino, entre outros projetos na √°rea educacional.

No site www.fundacaolemann.org.br voc√™ encontrar√° v√≠deos de Salman Khan, o professor mais popular da internet, que d√° aulas gratuitas sobre qu√≠mica, f√≠sica, matem√°tica, entre outros assuntos relevantes. Al√©m disso, poder√° fazer v√°rios cursos a dist√Ęncia, inteiramente gratuitos.

Dicas do empres√°rio Jorge Paulo Lemann

1) Gente boa trabalhando como um time e com objetivos comuns é o ativo mais importante e diferenciador de uma empresa.

2) Encontrar, treinar e manter gente boa é um esforço constante e permanente de todos.

3) A remuneração das pessoas deve ser estimulante, justa e em equilíbrio com os interesses gerais da Empresa.

4) Avaliação das pessoas é um item essencial e construtivo para a empresa.

5) Liderança é exercida por ideias claras e pelo exemplo diário, nos mínimos detalhes.

6) Debater é importante, mas tudo tem de ter um responsável e no final alguém tem de tomar uma decisão.

7) O bom senso vale tanto e até mais do que ideias complexas. O simples é sempre melhor do que o complexo.

A boa empresa deve sempre melhorar. Seja qual for o grau de sucesso, existe a possibilidade de melhoria. Isso garante uma vantagem competitiva duradoura.

9) Reduza sempre os custos. √Č uma vari√°vel sobre o seu controle e que garante a sobreviv√™ncia.

10) As inova√ß√Ķes que criam valor s√£o √ļteis, mas copiar o que funciona bem √© mais pr√°tico.

11) A melhoria e a educação contínua dos funcionários têm de ser um esforço permanente e incorporado às rotinas.

12) Só aparecer nas notícias com objetivos concretos.

13) Foco, foco e foco no essencial.

14) Comunicação e dados essenciais circulando com transparência ajudam a educar, empurrar na mesma direção e cria uma vantagem competitiva.

15) Valorizar a retaguarda / suporte da empresa.

16) Demora-se muito para construir a reputação que pode desaparecer rapidamente.

17) √Čtica total √© essencial.

18) Um sonho grande, desafiador, comum e essencial ajuda todos a trabalharem na mesma direção.

19) A principal função dos gerentes / chefes é escolher pessoas melhores do que eles para dar continuidade à Empresa.

20) Para chegar ao pote de outo no fim do arco-íris você tem de percorrer todo o arco-íris, mas faça isso com lucro pelo caminho.

Fonte: Livro ‚ÄúSonho Grande‚ÄĚ, (foto), escrito pela jornalista Cristiane Correa, editora Primeira Pessoa.


Publicado em dicas de Jorge Paulo Lemann, Dicas de mercado de trabalho | 3 coment√°rios

A corrente do bem para ajudar aos profissionais desempregados

A solidariedade √© um dos mais importantes sentimentos que o ser humano disp√Ķe. Quem j√° esteve desempregado ou em busca do primeiro emprego sabe o quanto √© necess√°rio contar com o apoio de familiares, amigos e colegas de trabalho.

O momento √© muito dif√≠cil, notadamente para os jovens e que n√£o possuem experi√™ncias profissionais. A solidariedade pode advir de uma informa√ß√£o √ļtil para quem est√° desempregado ou atrav√©s do ensino de habilidades para quem acabou de conseguir o primeiro emprego.

Gostaria que refletíssemos sobre estas perguntas:

1) Qual o papel reservado para as demais pessoas excluídas do mercado formal de trabalho? O que farão os jovens que estão desempregados?

2) Como incluir milh√Ķes de profissionais desempregados num mundo altamente tecnol√≥gico e com menos empregos formais?

3) Podemos limitar o uso da tecnologia e da robótica nas empresas?

Há alternativas e elas não são fáceis de serem vislumbradas e colocadas em prática, pois envolvem mudanças profundas no nosso comportamento social e profissional. A solidariedade é um dos caminhos e exige de todos nós um forte compromisso em ajudar aos que estão desempregados.

H√° doze anos assistimos ao filme ‚ÄúA Corrente do Bem‚ÄĚ (foto), onde o professor solicita aos alunos que pratiquem uma boa a√ß√£o a tr√™s pessoas e elas para mais tr√™s, e assim, sucessivamente. Guardadas as devidas propor√ß√Ķes entre fic√ß√£o e realidade, todos podemos e devemos fazer parte dessa corrente do bem.

Cada pessoa que disp√Ķe de conhecimentos valorizados pelo mercado de trabalho, pode transformar-se num ‚ÄúMultiplicador do Conhecimento‚ÄĚ. Essa √© uma miss√£o gratificante e deixar√° todos orgulhosos e felizes.

O ser humano é o início, meio e fim de tudo que fizermos na vida!

Proporcionar emprego e qualificação profissional para os jovens é um dos maiores desafios da nossa Sociedade, uma vez que o trabalho é o suporte que garante o equilíbrio e a convivência social mais harmoniosa.

Para vencermos esse desafio, necessitaremos de uma verdadeira corrente do bem, onde os Governos ‚Äď Federal, Estadual e Municipal, bem como a sociedade civil organizada devem fazer parte. N√£o h√° espa√ßo para o individualismo. Vamos pensar e agir em equipe e de forma coordenada.


Publicado em Dicas de livros e filmes, Dicas de mercado de trabalho | Com a tag | 3 coment√°rios