Aposentadoria: oportunidades e ameaças

Aposentar não significa deixar de ter uma atividade. É claro que cada pessoa tem a sua história de vida. Algumas pessoas quando aposentam preferem não mais voltar ao mercado de trabalho. Outras, mudam de profissão, voltam a estudar, desenvolvem trabalhos filantrópicos. A seguir, relacionamos algumas das principais mudanças no comportamento do aposentado:

√ Aumento do tempo de vida depois da aposentadoria. Como todos sabemos, a média de idade está aumentando e o tempo após a aposentadoria está ficando maior, sem contar que algumas pessoas deixam de trabalhar em pleno vigor físico e intelectual.

√ Novas tecnologias possibilitam trabalhar em casa e o contato com outras pessoas. Com o advento da internet, celular e fax estão facilitando o teletrabalho (trabalho a distância). Essas tecnologias permitem a interação com as demais pessoas e o mundo tornou-se “uma aldeia global”, como previu o Prof. Marshall McLuhan. Podemos trabalhar, estudar e relacionar com pessoas de quase todas as cidades do Mundo.

√ Opções para voltar a estudar e/ou dedicar a outra profissão. Testemunhamos inúmeros exemplos de pessoas que voltaram a estudar e construíram uma nova profissão. Outras voltaram a estudar por realização pessoal, objetivando também ampliar os seus relacionamentos.

Principais dúvidas de quem deseja aposentar

As dúvidas são inúmeras e cada pessoa tem as suas peculiaridades. Utilizando um bom planejamento, através de informações colhidas junto as pessoas que se aposentaram, bem como um diálogo franco com os familiares, você esclarecerá algumas dessas dúvidas:

√ Quando devo me aposentar? Se você estiver sentindo-se bem e houver possibilidade de continuar trabalhando, talvez seja melhor adiar a aposentadoria. Você deve levar em consideração, também, os aspectos de natureza financeira. Em resumo, faça um diagnóstico da situação e analise as oportunidades e ameaças. Tenha planos para o melhor e o pior cenário.

√ O que eu tenho a ganhar? Mais tempo para si e para a família, realizar novas metas e a possibilidade de trabalhar em outra profissão. É comum dedicarmos uma vida inteira a uma profissão que pouco nos realizou, mas, nos proporcionava “segurança” no emprego, status, benefícios sociais. Se este for o seu caso, que tal pensar numa nova profissão?

√ O que tenho a perder? Em quase todas as aposentadorias, a redução de salário é fato comum. Além disso, dependendo da sua relação emocional com a empresa e a sua atividade, poderá sentir saudade do ambiente de trabalho, status, relacionamento social, entre outros fatores. Normalmente, o aposentado sente alívio nos primeiros meses da aposentadoria e posteriormente um vazio interior. Conforme dissemos, cada caso tem as suas peculiaridades.

√ O que fazer com o tempo “ocioso”? Desenvolva o “ócio criativo”. Volte a estudar, leia, leia e leia. Conheça novos lugares e pessoas. Dê mais carinho e atenção aos seus familiares. Tenha cuidado com os jogos de azar e o álcool, pois eles estarão sempre rondando a sua mente. Há um ditado popular que afirma: “mente ociosa, moradia do diabo.”

√ Como posso melhorar o convívio familiar? Conforme afirmamos, proporcione mais carinho e atenção para o cônjuge, filhos e netos. Desenvolva / aprimore o gosto por atividades domésticas. Crie novas rotinas – andar, nadar, escrever, trabalhar, dançar.

√ Como gerir as finanças? Faça um orçamento familiar, evitando gastar mais do que ganha. Inevitavelmente, o seu padrão de consumo terá que ser reduzido. Não empreste dinheiro. Ele é a sua reserva (avalie os riscos). Não coloque um negócio próprio (avalie os riscos).

√ Como administrar a solidão, doenças e perda de status? Faça novas amizades, realize atividades lúdicas (dança de salão, teatro, música, faculdade, artesanato). Faça exercícios e controle a boca. Talvez uma parte da sua doença tenha relação com o seu atual trabalho.

√ Como continuar sendo útil à sociedade? Dedique-se ao voluntariado. Construa uma nova carreira profissional. Dê aulas, torne-se escritor, poeta, cineasta. Redescubra novos talentos dentro de você.

Para maiores informações, sugerimos que leia o nosso livro, que aqui disponibilizamos, gratuitamente, para em seguida debater as ideias com familiares e amigos próximos:
LIVRO – APOSENTADORIA – OPORTUNIDADES E AMEAÇAS – JULHO 2012

Assim, esteja preparado para tomar essa difícil decisão, pois mais cedo ou mais tarde você terá de fazê-lo. Se você é jovem, pense no futuro e não esqueça de investir em previdência e ter economias para quando se aposentar. O mercado de trabalho daqui para frente estará cada vez mais instável, bem como os rumos da economia. Não há receita infalível para uma aposentadoria tranqüila. Somente você será capaz de traçar o seu planejamento e nele fazer constar oportunidades e ameaças. Boa sorte!


Publicado em Cuidados ao aposentar-se, Curso, Dicas mercado de trabalho, Mercado, Oportunidade | Deixar um comentário

Ações para manter o seu emprego

Tão importante quanto conquistar um ótimo emprego é saber mantê-lo. Infelizmente, muitos profissionais se esquecem ou não atentam para este detalhe essencial. Seguem algumas dicas que poderão contribuir para a manutenção do seu trabalho:

1. Tenha padrões de excelência e trabalhe com determinação.
Estabeleça para você, metas audaciosas e não se acomode. Quem tende a fazer pouco, cada vez menos o faz. Esteja preparado para o mercado de trabalho e não, apenas, para a sua atual empresa. Hoje, infelizmente, quem tem um emprego, não tem nenhum. A qualquer instante a sua empresa pode falir, demitir ou ser vendida para outro grupo. Quando isso acontece, há demissões em massa, objetivando “enxugar” a folha de pagamento.

2. Invista em você.
Cursos, palestras, videoconferências, livros, revistas, internet. Hoje, as possibilidades são infinitas. A vontade do funcionário é que costuma ser escassa. Tenha sempre uma reserva financeira para investir em sua carreira profissional. Desenvolva um plano de ação com metas pessoais e profissionais.

3. Procure se diferenciar.
A concorrência é grande em todas as profissões. Há uma concentração de profissionais nas maiores e melhores cidades do País. Procure se diferenciar e torne-se especialista (sem perder a capacidade de ser generalista). Em muitos casos, é preferível você se preparar para um mestrado do que ficar fazendo cursos de pós-graduação. Avalie o que é melhor. Se você está começando a sua carreira profissional, descubra oportunidades de trabalho em cidades do interior. Você poderá obter experiências maravilhosas, contribuindo para melhorar a qualidade de vida das pessoas e ainda poupar um bom dinheiro para futuras especializações. O custo de vida em cidades do interior é menor e não tem engarrafamentos no trânsito.

4. Construa a sua rede de contatos.
Neste blog já fizemos inúmeros comentários sobre este tema. Nunca é demais alertar: A vida é a arte de relacionar com pessoas. Tenha uma agenda atualizada, compartilhe os seus conhecimentos com a sua rede e muito cuidado com o que fala. Seja comedido nos comentários e saiba administrar os conflitos. Caso eles ocorram, deixe uma saída honrosa para as outras pessoas (técnicas de negociação). A vida dá voltas e vocês poderão trabalhar juntos.

5. Aprimore as suas habilidades e competências.
Seja qual for a sua profissão, tenha uma visão ampla do mundo e aprimore as suas habilidades de comunicação (verbal e por escrito), atendimento, vendas, relações interpessoais e negociação. Elas são imprescindíveis em qualquer atividade.

6. Esteja preparado para administrar as frustrações.
O mundo empresarial e social lhe cobrará sucesso. Porém, antes de alcançá-lo, esteja preparado para enfrentar as frustrações. Mais cedo ou mais tarde elas acontecerão. Todo nós temos saliva, vaidade, inveja, ambição, amor, ódio e ressentimentos. Saiba compreender os seus sentimentos e os das outras pessoas. O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e a tendências de alguns profissionais, infelizmente, é puxar o tapete daqueles que estão no poder para assumir o lugar almejado.

Cabe ressaltar que um bom plano não garante a sua execução. Comece com três ou quatro metas importantes e faça avaliações constantes. Ele deve ser flexível e se adaptar às mudanças.


Publicado em Curso, Dicas mercado de trabalho, Mercado, Oportunidade | Com a tag , , | Deixar um comentário

Aprendendo a lidar com as frustrações profissionais e pessoais

No dicionário Aurélio, a palavra frustração significa “ação de frustrar. Na Psicanálise é o estado emocional do indivíduo que, por não ter satisfeito um desejo ou tendência fundamental, se sente recalcado”.

Trazendo esse conceito para as ações cotidianas, notamos que a vida é feita de momentos e a nossa percepção, atitude e reação aos sentimentos, podem fazer toda a diferença. Vejamos o seguinte exemplo:

Um jovem estudante planeja uma carreira profissional brilhante, de sucesso, reconhecimento pessoal e financeiro. Entretanto, quando inicia a procura do emprego, percebe que o mesmo está muito difícil, tendo em vista que as empresas exigem experiência, elevada escolaridade, idiomas, mestrado e doutorado, para em contrapartida pagar um salário irrisório.

Ter o sentimento de frustração é algo natural. Porém, o que vai mudar a realidade e o tamanho da frustração, será a maneira como esse profissional irá encarar as dificuldades e procurar vencê-las.

Há pessoas que são mais resilientes (característica mecânica que define a resistência aos choques de materiais), ou seja, têm a capacidade de suportar mais dores, frustrações e pressões.

Eu citei esse exemplo, por ser o que mais os leitores escrevem e reclamam, com toda razão, mencionando as suas dificuldades para ingressarem no mercado de trabalho.

O que podemos aprender com as frustrações?

Se deixarmos a emoção de lado e olharmos os nossos momentos cotidianos com mais racionalidade, vamos perceber que quase tudo se resume a atividades que não trazem muito prazer. Pegar ônibus, ir ao trabalho; trabalhar oito horas ou mais, pegar o ônibus de volta, chegar em casa, fazer as atividades domésticas; no final do mês, receber o salário e pagar as contas.

Basicamente é isso que fazemos na maioria do nosso tempo, quando não estamos dormindo. São atividades que ao longo da vida se tornam banais e entram no “piloto automático” do nosso cérebro.

A questão mais importante é saber como cada um de nós irá lidar com as frustrações. Elas não deixarão de existir, pelo contrário, a tendência é aumentar, pois temos o hábito de nos comparar com os bens materiais, status e a felicidade que achamos que as demais pessoas possuem.

Raramente estamos satisfeitos com o que possuímos. Há um ditado popular que ilustra esta situação: “o jardim do vizinho é sempre mais florido”. Outro aspecto que complica mais ainda é que a cada desejo satisfeito, geralmente surge um novo!

Lembra daquele celular, tv, notebook e automóvel comprados há seis meses? Já não servem ou não nos emocionam mais, pois amigos, parentes ou colegas de trabalho compraram outros mais modernos e de última geração. As empresas, através da propaganda e das ações de marketing estimulam esse nosso comportamento de insatisfação e decepção com o que possuímos. É algo que para muitos acontece de forma inconsciente ou quase imperceptível.

Gosto muito de uma palavra que a denomino de aprender “natoralmente”, ou seja, na tora, na raça. É claro que a leitura e ouvir os conselhos dos pais e familiares continuam sendo importantes. Porém, as nossas mudanças internas tendem a ser mais eficazes quando sofremos algum tipo de frustração. Em muitos casos, a dor costuma ensinar mais do que o amor.

Somos pessoas complexas e oscilamos os nossos sentimentos com o decorrer dos anos e como os mesmos irão nos afetar positiva ou negativamente. Cada um tem a sua história de vida e as suas expectativas em relação ao que é viver feliz.

Não gostaria de dar um conselho, porém, lhe fazer um alerta, principalmente se você é jovem e está começando a vida profissional. Procure ter uma visão mais realista do mercado de trabalho e não crie grandes expectativas e ilusões. Lute e faça com que a cada dia você vá conquistando o seu espaço. Seja tolerante com os momentos de insucesso e tenha persistência e criatividade para traçar novas estratégias.

Planeje a sua carreira profissional e coloque a possibilidade de algum dia ser dono do seu próprio negócio. É claro que é muito difícil e nem todas as pessoas têm essa vocação ou desejo para empreender.

A tendência do mundo é para o aumento do empreendedorismo, ou seja, criação de pequenos negócios. É claro que cada carreira profissional é única e depende de uma série de variáveis.

Sugiro que você leia este material didático, disponibilizado gratuitamente, onde busquei escrever de maneira clara, objetiva e atraente, enfocando temas sobre as relações interpessoais:
APOSTILAS – SUCESSO NAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS – JULHO 2013

Finalizando, procure enxergar o lado positivo das frustrações, pois, como quase tudo na vida, a dinâmica costuma ser a da faca: “um lado alisa e o outro corta”. Tudo tem (ou deveria ter) o seu lado positivo.

A alegria é valorizada porque temos muitos momentos de tristezas e frustrações. Infelizmente, não podemos criar um mundo somente de momentos lindos e maravilhosos. Necessitamos nos fortalecer para lidar com as derrotas e decepções. A sua capacidade, resiliência e motivação para vencer os obstáculos farão toda a diferença em sua vida.


Publicado em Lidando com as frustrações, resiliência | Comentários desativados

Excelência no atendimento ao cliente

Tornar-se um profissional do atendimento é algo gratificante e que será útil a todo instante. Se você está em busca de emprego ou trabalho temporário, creio que este artigo lhe será importante.

Atender bem é simples, porém não é fácil. Pelo contrário, manter a excelência no atendimento ao cliente requer treinamento e gerenciamento constantes. Seguem algumas idéias para você colocar em prática:

√ SEJA CORDIAL – o funcionário deve atender bem a qualquer cliente, independentemente da classe social, religião, cor e preferência sexual. Para  isso, precisa superar seus próprios preconceitos ou uma eventual má primeira impressão que o cliente cause. Todos os clientes devem ser tratados por  senhor ou senhora, inclusive os mais jovens, a  não ser que o próprio cliente autorize explicitamente o tratamento “você”.

√ ATENDA DE IMEDIATO – não   deixe o cliente esperando, principalmente se o serviço   que você está  fazendo não tiver relação com o assunto que o   cliente  veio tratar. Não fique de bate-papo com os colegas, pois atitudes assim causam má impressão ao consumidor. O tempo e a paciência estão cada vez mais escassos.

√ DÊ TOTAL ATENÇÃO  – fazer  o  cliente   sentir-se bem-vindo é bom para você e excelente para o cliente. Às vezes o atendente dá atenção ao consumidor até fechar a venda e depois deixa-o no caixa, sem ao menos agradecê-lo e valorizar a sua compra.

√ RAPIDEZ – há vários perfis de clientes: rápido, lento, amável, lamuriento, avarento, entre outros. Se você estiver atendendo alguém que deseja rapidez, proceda dessa maneira. Porém, rapidez não é sinônimo de descaso ou irritação.

√ OFEREÇA ORIENTAÇÕES SEGURAS – tire todas as dúvidas do cliente. Caso você não saiba responder alguma pergunta, informe-se com o colega mais experiente. Seja cauteloso ao responder perguntas que envolvam valores, taxa de juros e condições de pagamento. Segundo o ex-ministro Delfin Neto, “o órgão mais sensível do corpo humano é o bolso”.

√ EVITE TERMOS TÉCNICOS – uma situação assim pode causar incompreensão ou constrangimento. O ideal  é  usar   expressões  simples em voz pausada e clara. A obrigação de se fazer entender é de quem está comunicando e não da pessoa que está ouvindo.

√ NÃO DÊ ORDENS – ninguém gosta de ouvir ordens, especialmente o cliente. Uma expressão cordial tem valor bem mais positivo e surte o mesmo resultado. Não se esqueça das palavras mágicas – bom dia, obrigado, por gentileza e volte sempre.

√ FALE  A  VERDADE – nas informações  prestadas  a  verdade é fundamental. Mesmo não sendo agradável, é melhor  assumir  uma  falha  eventual do que dar ao cliente a impressão de que  está escondendo informações ou problemas. Lembre-se: O cliente está cada vez mais informado e exigente, principalmente após a implantação do código de defesa do consumidor. Como afirma o ditado popular “a mentira tem pernas curtas”. Logo, logo ela será descoberta e você perderá o cliente.

     √ SOLUÇÕES  CRIATIVAS – em conjunto com a sua equipe de trabalho, desenvolva idéias para a melhoria do atendimento.

COMO LIDAR COM AS RECLAMAÇÕES

√ Saiba ouvir, ouvir e ouvir. Somente após ouvir o cliente é possível analisar quais as soluções para o problema.

√ Coloque-se no lugar do cliente e tenha interesse em ajudá-lo a resolver as suas necessidades.

√ Se o cliente não tiver razão sobre as suas reclamações, procure argumentar e diga os motivos.

√ Os profissionais de atendimento e vendas devem ficar atentos, pois as sugestões dos clientes podem ajudar no aperfeiçoamento e  na melhoria dos produtos e serviços da Empresa.

Leia e releia este artigo, comparando com o atendimento da sua empresa, bem como ao que você recebe na padaria, bar, restaurante, lojas e demais lugares que frequenta. Treine, treine e conquiste os seus clientes.


Publicado em Dicas mercado de trabalho | Deixar um comentário

A corrente do bem para ajudar quem está desempregado

Todos estamos sentindo na pele os impactos das novas tecnologias que geram benefícios, entretanto, vem reduzindo drasticamente os postos de trabalho nas empresas, resultando em profundas conseqüências para o equilíbrio social.

Precisamos buscar respostas para indagações que são feitas pelas pessoas desempregadas e também as que estão no mercado de trabalho. É hora de promovermos um amplo debate na sociedade e buscarmos alternativas:

- Qual o papel reservado para as demais pessoas excluídas do mercado formal de trabalho? O que farão os jovens que estão desempregados?

- Como incluir milhões de profissionais desempregados num mundo altamente tecnológico e com menos empregos formais?

- Podemos limitar o uso da tecnologia e da robótica nas empresas?

Há alternativas e elas não são fáceis de serem aplicadas, pois envolvem mudanças profundas no nosso comportamento social e profissional. A solidariedade é um dos caminhos e exige de todos nós um forte compromisso em ajudar aos que estão desempregados.

Esse auxílio pode acontecer através de uma palavra de estímulo e de esperança, compartilhando habilidades profissionais que você possui – uso da informática, saber comunicar, atender, vender e negociar. Procure compartilhar informações e idéias que sejam úteis aos que estão desempregados. Para agirmos dessa forma necessitamos deixar de lado o nosso egoísmo e a máxima que rege parte do mercado: “farinha pouca, meu pirão primeiro”.

Cada vez mais cresce a força de trabalho baseada na vida comunitária, no voluntariado. Estas atividades comunitárias abrangem serviços sociais no atendimento à saúde, educação, pesquisas, artes, religião, advocacia, além de auxílio aos idosos, deficientes físicos, doentes mentais e desabrigados.

No futuro próximo, uma grande parte da população irá dedicar as suas habilidades e competências profissionais e pessoais para cuidar de outras pessoas. Esses profissionais serão pagos e/ou doarão o seu tempo de maneira filantrópica.

Há doze anos assistimos ao excelente filme A Corrente do Bem, (foto), onde o professor solicita aos alunos que pratiquem uma boa ação a três pessoas, e elas para mais três, e assim, sucessivamente.

Guardadas as devidas proporções entre ficção e realidade, todos podemos e devemos fazer parte dessa corrente do bem.

Cada pessoa que detém conhecimentos valorizados pelo mercado de trabalho, pode se transformar num Multiplicador do Conhecimento. Essa é uma missão gratificante e que nos deixa orgulhosos.

Sem dúvida, o desemprego é o maior dos atuais desafios da nossa Sociedade, uma vez que o trabalho é o suporte que garante o equilíbrio e a convivência social mais harmoniosa.

Para vencermos esse desafio, necessitaremos de uma verdadeira corrente do bem, onde os Governos – Federal, Estadual e Municipal, bem como a sociedade civil organizada devem fazer parte. Não há espaço para o individualismo. Vamos pensar e agir em equipe e de forma coordenada.


Publicado em Curso, Mercado, Oportunidade | Com a tag | Deixar um comentário

Livros gratuitos, pela internet, com os principais artigos de Carlos Prates

Para que mais profissionais possam usufruir das ideias mencionadas neste Blog de Empregos, estou disponibilizando, gratuitamente, coletânea dos principais artigos:

Livro Blog de Empregos – volume I
LIVRO BLOG DE EMPREGOS – VOL. I

Livro Blog de Empregos – volume II
LIVRO BLOG DE EMPREGOS – VOLUME II

A linguagem é clara, objetiva e atraente. Sugiro que você selecione os artigos que forem mais importantes para a sua realidade, leia-os com atenção e debata com familiares, amigos e colegas de trabalho.

Vá em frente e sucesso!


Publicado em Dicas de livros | Com a tag | Deixar um comentário

Varejo: Manual de Atendimento, Vendas, Negociação e Comunicação

No mês de julho, lancei em Brumado (BA), minha cidade natal, o meu mais novo projeto para o aprimoramento dos profissionais do comércio varejista.

Este Manual é resultado de 27 anos ministrando cursos, palestras e seminários para os profissionais do varejo, a exemplo das Lojas Guaibim, Casa + Fácil, Charlotte, Arezzo, 3M,Shoppings Barra, Iguatemi, Itaigara e Conquista Sul, TV Bahia, Wal-Mart, entre outras empresas.

Ele é um passo a passo para que os empresários, atendentes, vendedores, caixas, estoquistas, vitrinistas e demais profissionais possam aprimorar as suas habilidades e competências, tendo como principais ações a melhoria do atendimento, respeito ao cliente e incremento das vendas.

Um investimento para o sucesso da sua carreira profissional e do seu empreendimento comercial.

O mesmo pode ser adquirido pela internet, valor promocional de R$ 20,00, incluso o frete. Contato: pratescarlos@uol.com.br


Publicado em manual de atendimento e vendas, Manual de Carlos Prates | Deixar um comentário

Planejando as finanças pessoais

Para que você tenha tranqüilidade e equilíbrio para planejar a sua vida profissional, é importantíssimo saber administrar as finanças pessoais.

Uma das habilidades mais importantes em nossa vida – como lidar com  dinheiro – raramente aprendemos na escola. Normalmente, não valorizamos  a importância de economizar, pechinchar, fazer pesquisas sobre taxa de juros, a não ser quando estamos cheios de dívidas. Lembre-se de que tudo na vida depende direta ou indiretamente do dinheiro.
 
Você já parou para pensar quanto paga de juros por ano? Responda rapidamente: Você calcula os juros na hora de comprar um produto ou serviço? Se você disse sim, parabéns. A maioria verifica apenas o valor da prestação e se a mesma cabe no orçamento. Não se iluda. Todas as estratégias de vendas são estudadas pelas Empresas, com base no comportamento dos consumidores, objetivando fornecer aos mesmos, crédito “fácil”, ou seja, dinheiro que na verdade eles não possuem. Com isso, os agentes financeiros ganham milhões e milhões e nós ficamos mais endividados a cada dia. O Brasil é o país com a maior taxa de juros do mundo!
 
Às vezes, evitamos elaborar um orçamento doméstico, para evitar que reconheçamos determinados gastos que fazemos, sob forte impacto emocional e que poderiam ser adiados. Deixar de fazer um orçamento com base na sua realidade financeira é como acionar uma bomba de efeito retardado. Mais cedo ou mais tarde explodirá e os efeitos poderão ser devastadores em sua vida pessoal e profissional. Com base em minha experiência como ex-bancário e através de leituras especializadas, sugiro que você fique atento para as seguintes dicas:
 
√ Tenha no máximo um cartão de crédito e procure pagar a sua fatura integralmente. O saldo devedor do cartão é como uma bola de neve. Se deixar de pagar ou abater apenas o valor mínimo por mês, incidirão os juros e estes agirão como cupins, corroendo o seu dinheiro. Se não tomar cuidado, você acabará perdendo o controle financeiro;
 
√ Evite tomar empréstimo para cobrir saldo devedor de cheque especial. Ao fazê-lo, solicite que o mesmo seja cancelado. Caso contrário, a tendência é você voltar a ficar devendo o cheque especial e o empréstimo que tomou;
 
√  Não caia na tentação de emprestar o seu cartão de crédito para outras pessoas efetuarem compras.  Hoje está muito fácil obter um cartão de crédito e, quando alguém solicita que outro compre, pode ser um forte sinalizador de que está com problemas financeiros;

√  Procure economizar 10% do seu salário mensal, para futuras despesas e situações inesperadas – doenças, aquisição de bens, pagamento de estudos, etc;
 
√  Desenvolva ou aprimore o hábito de pechinchar e de negociar. Valorize cada centavo. Pesquise, pesquise e pesquise antes de comprar. Você já observou como as pessoas mais ricas gostam de pechinchar? Não tenha vergonha de fazer o mesmo ;
 
√  Se você está endividado, evite gastos com supérfluos e compre exclusivamente com dinheiro, evitando o uso do cartão de crédito. Normalmente, compramos mais do que desejamos, pois temos a falsa ilusão de que estamos adquirindo os produtos sem pagá-los. Quando chega a fatura mensal, o sonho vira pesadelo;
 
√  Não comente a sua vida financeira com os outros. Ela deve ser reservada a você e às pessoas íntimas – marido, mulher, pais e filhos;
 
Se você é um consumidor compulsivo, procure ajuda psicológica e cancele todos os seus cartões de crédito e cheque especial. Compre somente à vista e com dinheiro. Há um sábio ditado popular que afirma: “Quem não controla os seus gastos é controlado por eles.” Ter uma vida financeira organizada e sob controle é imprescindível a todos, inclusive aos familiares e colegas de trabalho.


Publicado em Dicas mercado de trabalho | Com a tag | Deixar um comentário

Como premiar os melhores funcionários e incentivar os demais

São poucos os empresários e gestores que adotam um programa de estímulos aos talentos e premiações para os melhores funcionários, sem esquecer dos demais colaboradores.

A maioria das pessoas, independentemente de classe social e escolaridade, deseja ser reconhecida pelo que faz. Entretanto, o que percebemos na realidade, são broncas e mais broncas e poucos elogios. Isso vem desde a nossa infância e segue pela quase totalidade da nossa existência.

Ao contrário do que muitos empresários e gestores podem imaginar, implantar um programa de premiação é relativamente barato e pode gerar ótimos resultados:

1) Premiação por ideias – incentive os funcionários a darem ideias e premie as que forem implementadas. Inicialmente, escolha um destes prêmios ou combine entre eles – vale compras de R$ 200,00, folga no dia que for melhor para o profissional, curso de qualificação, placa e medalhas, são alguns dos exemplos. Posteriormente, outras premiações, conforme os resultados alcançados;

2) Premiação por equipe, levando em consideração o atingimento das metas – vendas, melhorias no atendimento, redução de custos, conquista de novos clientes, entre outros objetivos;

3) Funcionário do mês – os próprios colegas escolhem as pessoas, através de critérios previamente definidos – pontualidade, atendimento, relacionamento interpessoal, elogios dos clientes e muito mais;

4) Profissional superação – prêmio destinado aos que não alcançaram as metas individuais ou tiveram um fraco desempenho, porém, estão se dedicando para melhorar as habilidades e competências.

Para os que acham que programas dessa natureza não funcionam, vale um lembrete: o prêmio é o que menos importa. O reconhecimento público é o grande troféu. Além disso, podemos mudar toda uma cultura de somente dar bronca e fazer cobranças, vigente na maioria das empresas. É claro que as cobranças podem ser oportunas. Entretanto, somente esta ação, torna-se um hábito perverso e que desestimula os profissionais.

Finalizando, recomendo o livro de Bob Nelson “1501 Maneiras de Premiar Seus Colaboradores” (foto) editora Sextante, com valores de R$19,90(internet) a R$ 29,90 (livrarias). É um dos melhores que já li e o mesmo poderá contribuir para incentivar a todos os profissionais.


Publicado em Dicas empresariais, Premiação de funcionários | Com a tag | Deixar um comentário

As ideias de Samuel Klein, o fundador da Casas Bahia

Em novembro de 2014 morreu Seu Samuel das Casas Bahia. Há muitos anos eu acompanho a trajetória profissional dos maiores empreendedores do comércio varejista e sempre admirei as ideias deste Homem, nascido na Polônia, naturalizado brasileiro, de hábitos simples e profundo conhecedor das necessidades e desejos dos clientes de baixa renda, quando ainda não se falava sobre a importância dos mesmos para a economia brasileira.

Em mais de seis d̩cadas, Samuel Klein ergueu um dos maiores empreendimentos do varejo brasileiro. Em 1951, chegou ao Brasil, na cidade de Ṣo Caetano do Sul, na Grande Ṣo Paulo. Com US$ 6 mil no bolso, comprou uma casa e uma charrete. Com a ajuda de um amigo Рum experiente comerciante Рele adquiriu uma carteira de 200 clientes e mercadorias. Eram roupas de cama, mesa e banho que empilhava na charrete e vendia pelas ruas de Ṣo Caetano.
Em 1957, já possuia capital suficiente para comprar sua primeira loja. Chamou o estabelecimento de “Casa Bahia” em homenagem aos imigrantes nordestinos que haviam se deslocado para a região em busca de trabalho na indústria automobilística. Em cinco décadas, ele montaria o maior império varejista não alimentício do país.

Algumas das suas frases mais admiradas por empresários e estudiosos do varejo:

1) De um bom namoro sai um bom casamento. Da boa conversa, sai um bom negócio.

2) O segredo é comprar bem comprado e vender bem vendido.

3) Em nossa vida profissional, não podemos falhar. São justamente nossos erros que estragam nossos acertos.

4) Um mais um é igual a dois. Mas a soma de uma ideia mais uma ideia não são duas ideias, e sim milhares de ideias.

5) Que país abençoado esse Brasil. O povo também é pacato e acolhedor. O Brasil é um país que dá oportunidades para quem quer trabalhar e crescer na vida. Cresci junto com o Brasil. Não fiquei parado vendo o país crescer.

6) O credito é uma ciência humana, não exata. Não importa se o cliente é um faxineiro ou um pedreiro, se ele for bom pagador, a Casas Bahia dará credito para que ele resgate a cidadania e realize seus sonhos.

7) Acredito no ser humano. Caso contrário, não abriria as portas das minhas lojas todos os dias. O que ajuda a me manter vivo é a confiança que tenho no próximo.

- Ontem foi ontem, já passou. Hoje é hoje e é o que nos importa. Amanhã, o futuro, a Deus pertence.

9) Temos que amar o país em que vivemos. A palavra crise não existe no meu dicionário. Eu sempre comprei por 100 e vendi por 200.

10) Meu lema é confiar. Confiar no freguês, nos fornecedores, nos funcionários, nos amigos e, principalmente, em mim.

Fontes: Revista Época e o livro “Viver de Deixar Viver”, de Elias Awad (foto), que recomendo aos que tiverem interesse em conhecer as ideias deste grande empresário brasileiro.

Descanse em paz, Seu Samuel Klein!


Publicado em As ideias do fundador das Casas Bahia | Com a tag , , | Deixar um comentário