Reduzir despesas para enfrentar as turbulências

Os especialistas afirmam e j√° estamos sentindo na pele os efeitos mal√©ficos do baix√≠ssimo crescimento do PIB ‚Äď Produto Interno Bruto de 2014 e o agravamento da situa√ß√£o econ√īmica nos seis meses de 2015.

Creio que iremos necessitar fazer muita economia e reduzir despesas, bem como segurar com unhas e dentes os empregos. Para tal, precisaremos de criatividade, motivação, apoio familiar e uma boa pitada de sorte.

Assim, relacionamos algumas dicas para estimular a criatividade. Avalie o que pode ser √ļtil para a sua vida pessoal e profissional:

1) Faça um plano de ação, em conjunto com os seus familiares, objetivando analisar o orçamento doméstico (receitas e despesas), o que fazer para aumentar as receitas e diminuir as despesas;

2) Idem, para avaliar como est√° o seu emprego e dos seus familiares, quais as oportunidades e amea√ßas, com a possibilidade de piora da situa√ß√£o econ√īmica do pa√≠s;

3) Aprimore a sua capacidade de leitura e busque mais notícias relacionadas à economia e a sua atividade profissional;

4) Veja de que maneira você poderá contribuir para que a sua empresa economize e aumente as vendas. Isso sinalizará para os seus chefes o quanto você está comprometido;

5) Fa√ßa anota√ß√Ķes e tenha sempre em m√£os, papel, caneta e l√°pis. Pesquisas afirmam que tendemos a esquecer mais de 80% do que julgamos lembrar. Quantas mensagens voc√™ recebe por dia? N√£o confie somente na mem√≥ria. Use tamb√©m a mem√≥ria do seu computador, agenda, caderninho e tudo que for necess√°rio;

6) Quando estiver diante de situa√ß√Ķes dif√≠ceis, busque a calma e depois parta para a solu√ß√£o. Ataque os seus problemas de maneira ordenada. Tem um ditado popular que afirma: ‚Äúao descobrir qual √© o problema, voc√™ j√° encontrou metade da solu√ß√£o‚ÄĚ. Se voc√™ definir erroneamente o problema, as solu√ß√Ķes ser√£o ineficazes.

7) Sempre que poss√≠vel, tenha atitudes positivas e otimistas. Nenhuma crise econ√īmica, por mais dif√≠cil que seja, ser√° para sempre. Alguns economistas falam que em 2016 a mesma ser√° amenizada. Pelo sim e pelo n√£o, tenha um plano que contemple at√© 2017.

Escolha um lugar para pensar alguns minutos por dia. H√° pessoas que preferem o quarto, outras, o banheiro; quando est√£o caminhando, fazendo amor, ouvindo m√ļsica, na internet, dan√ßando, cozinhando, dirigindo..

Durante a minha vida eu j√° enfrentei muitas crises econ√īmicas e situa√ß√Ķes turbulentas. Creio que o atual momento √© muito dif√≠cil, pois envolve aspectos pol√≠ticos, moral, √©tico e tudo isso est√° contaminando a economia e a confian√ßa de todos n√≥s que fazemos parte do imenso Brasil.

Vamos pensar e agir com autoconfian√ßa, sem perder de vista os fatos reais. Outro aspecto relevante √© cobrar a√ß√Ķes eficazes dos pol√≠ticos, pois grande parte do que est√° ocorrendo na economia foi consequ√™ncia de m√° gest√£o administrativa e corrup√ß√£o, muita corrup√ß√£o!


Publicado em Dicas econ√īmicas, redu√ß√£o de despesas | Com a tag | Deixar um coment√°rio

O homem, a m√°quina e as rela√ß√Ķes interpessoais no trabalho

Em 1936, o genial Charles Chaplin ‚Äď Carlitos ‚Äď abordava o relacionamento homem m√°quina, atrav√©s do premiado filme Tempos Modernos (foto). Caso voc√™ ainda n√£o o tenha assistido, gostaria de recomendar. O tema continua mais atual do que nunca. O texto que segue foi escrito por mim, em 1995, quando me desliguei da atividade banc√°ria. Desejo que tamb√©m lhe seja √ļtil:

O HOMEM E A M√ĀQUINA

Tenho prestado muita aten√ß√£o aos ‚Äútempos modernos‚ÄĚ. N√£o tenho nada contra a modernidade. Por√©m, se modernidade √© substituir o homem pela m√°quina, qual o papel reservado para o ser humano na sociedade do futuro?

Ainda ontem, ao me dirigir a uma ag√™ncia banc√°ria, fui abordado por um funcion√°rio, que perguntou o que eu desejava . Afirmei que precisava retirar um dinheiro. O mesmo indicou-me um caixa eletr√īnico. Ressaltei que gosto de ser atendido por ser humano.

Neste momento o funcion√°rio franziu a testa e afirmou com entusiasmo:
‚ÄúO nosso banco investiu milh√Ķes de d√≥lares em tecnologia para dar aos clientes mais conforto e rapidez no atendimento…‚ÄĚ

Tentei argumentar mais uma vez, porém não obtive êxito. O papel dele era evitar ao máximo que eu fosse atendido no interior da agência, por uma pessoa de carne e osso!

Fui ao caixa eletr√īnico, retirei o dinheiro e voltei para a minha casa. Enquanto andava, refletia sobre o que acabara de acontecer. Depois de alguns minutos, cheguei a uma triste conclus√£o: O papel do homem na ‚Äúsociedade moderna‚ÄĚ talvez seja o de evitar o contato com outros seres humanos!

Estou ultrapassado? Resisto ao novo? Eh!!! se a gente n√£o tomar cuidado, na sociedade do futuro o homem ter√° que virar m√°quina para sobreviver.

Que o relacionamento humano est√° passando por uma crise aguda e de conseq√ľ√™ncias imprevis√≠veis, isso n√£o temos d√ļvidas. Atribuir √†s m√°quinas toda a culpa, tamb√©m n√£o √© justo, embora elas tenham e continuar√£o a ter uma consider√°vel parcela de culpa pelo esfriamento das rela√ß√Ķes pessoais, ao vivo e em cores.

Alguns acham que o ambiente de trabalho traz conforto, seguran√ßa e satisfa√ß√£o. Outros t√™m um profundo sentimento de frustra√ß√£o, impot√™ncia, inutilidade, medo e f√ļria. Normalmente n√£o revelam de forma clara esses sentimentos, por√©m o fazem atrav√©s de pouco envolvimento com as suas atividades profissionais. Outro sintoma bastante evidente √© a grande quantidade de √°lcool, cigarros e demais drogas que s√£o ingeridas por eles para amenizarem as suas decep√ß√Ķes e press√Ķes no ambiente de trabalho. Algumas pessoas fazem planos de se realizarem, verdadeiramente, quando se aposentarem ou quando mudarem de emprego.

Para apimentar mais ainda o ambiente empresarial (e também social), temos as ameaças constantes que pairam como fantasmas a assombrar os profissionais:

a) Medo de perderem os empregos;
b) Receio de ficarem ultrapassados em suas habilidades e competências;
c) Acirrada competitividade no mercado de trabalho;
d) Que as atuais e futuras tecnologias substituam cada vez mais os trabalhos realizados por pessoas.

O tema é amplo e dá subsídios para debates intermináveis sobre o assunto. Acreditamos que o mais importante é cada um refletir sobre a sua forma de relacionar no trabalho e na vida pessoal, começando pela família, vizinhos, amigos e colegas de trabalho.


Publicado em Dicas mercado de trabalho, Mercado, Oportunidade | Com a tag , | 1 coment√°rio

Aprendendo a lidar com as frustra√ß√Ķes profissionais e pessoais

No dicion√°rio Aur√©lio, a palavra frustra√ß√£o significa ‚Äúa√ß√£o de frustrar. Na Psican√°lise √© o estado emocional do indiv√≠duo que, por n√£o ter satisfeito um desejo ou tend√™ncia fundamental, se sente recalcado‚ÄĚ.

Trazendo esse conceito para as a√ß√Ķes cotidianas, notamos que a vida √© feita de momentos e a nossa percep√ß√£o, atitude e rea√ß√£o aos sentimentos, podem fazer toda a diferen√ßa. Vejamos o seguinte exemplo:

Um jovem estudante planeja uma carreira profissional brilhante, de sucesso, reconhecimento pessoal e financeiro. Entretanto, quando inicia a procura do emprego, percebe que o mesmo está muito difícil, tendo em vista que as empresas exigem experiência, elevada escolaridade, idiomas, mestrado e doutorado, para em contrapartida pagar um salário irrisório.

Ter o sentimento de frustração é algo natural. Porém, o que vai mudar a realidade e o tamanho da frustração, será a maneira como esse profissional irá encarar as dificuldades e procurar vencê-las.

H√° pessoas que s√£o mais resilientes (caracter√≠stica mec√Ęnica que define a resist√™ncia aos choques de materiais), ou seja, t√™m a capacidade de suportar mais dores, frustra√ß√Ķes e press√Ķes.

Eu citei esse exemplo, por ser o que mais os leitores escrevem e reclamam, com toda raz√£o, mencionando as suas dificuldades para ingressarem no mercado de trabalho.

O que podemos aprender com as frustra√ß√Ķes?

Se deixarmos a emo√ß√£o de lado e olharmos os nossos momentos cotidianos com mais racionalidade, vamos perceber que quase tudo se resume a atividades que n√£o trazem muito prazer. Pegar √īnibus, ir ao trabalho; trabalhar oito horas ou mais, pegar o √īnibus de volta, chegar em casa, fazer as atividades dom√©sticas; no final do m√™s, receber o sal√°rio e pagar as contas.

Basicamente √© isso que fazemos na maioria do nosso tempo, quando n√£o estamos dormindo. S√£o atividades que ao longo da vida se tornam banais e entram no ‚Äúpiloto autom√°tico‚ÄĚ do nosso c√©rebro.

A quest√£o mais importante √© saber como cada um de n√≥s ir√° lidar com as frustra√ß√Ķes. Elas n√£o deixar√£o de existir, pelo contr√°rio, a tend√™ncia √© aumentar, pois temos o h√°bito de nos comparar com os bens materiais, status e a felicidade que achamos que as demais pessoas possuem.

Raramente estamos satisfeitos com o que possu√≠mos. H√° um ditado popular que ilustra esta situa√ß√£o: ‚Äúo jardim do vizinho √© sempre mais florido‚ÄĚ. Outro aspecto que complica mais ainda √© que a cada desejo satisfeito, geralmente surge um novo!

Lembra daquele celular, tv, notebook e autom√≥vel comprados h√° seis meses? J√° n√£o servem ou n√£o nos emocionam mais, pois amigos, parentes ou colegas de trabalho compraram outros mais modernos e de √ļltima gera√ß√£o. As empresas, atrav√©s da propaganda e das a√ß√Ķes de marketing estimulam esse nosso comportamento de insatisfa√ß√£o e decep√ß√£o com o que possu√≠mos. √Č algo que para muitos acontece de forma inconsciente ou quase impercept√≠vel.

Gosto muito de uma palavra que a denomino de aprender ‚Äúnatoralmente‚ÄĚ, ou seja, na tora, na ra√ßa. √Č claro que a leitura e ouvir os conselhos dos pais e familiares continuam sendo importantes. Por√©m, as nossas mudan√ßas internas tendem a ser mais eficazes quando sofremos algum tipo de frustra√ß√£o. Em muitos casos, a dor costuma ensinar mais do que o amor.

Somos pessoas complexas e oscilamos os nossos sentimentos com o decorrer dos anos e como os mesmos irão nos afetar positiva ou negativamente. Cada um tem a sua história de vida e as suas expectativas em relação ao que é viver feliz.

N√£o gostaria de dar um conselho, por√©m, lhe fazer um alerta, principalmente se voc√™ √© jovem e est√° come√ßando a vida profissional. Procure ter uma vis√£o mais realista do mercado de trabalho e n√£o crie grandes expectativas e ilus√Ķes. Lute e fa√ßa com que a cada dia voc√™ v√° conquistando o seu espa√ßo. Seja tolerante com os momentos de insucesso e tenha persist√™ncia e criatividade para tra√ßar novas estrat√©gias.

Planeje a sua carreira profissional e coloque a possibilidade de algum dia ser dono do seu pr√≥prio neg√≥cio. √Č claro que √© muito dif√≠cil e nem todas as pessoas t√™m essa voca√ß√£o ou desejo para empreender.

A tend√™ncia do mundo √© para o aumento do empreendedorismo, ou seja, cria√ß√£o de pequenos neg√≥cios. √Č claro que cada carreira profissional √© √ļnica e depende de uma s√©rie de vari√°veis.

Sugiro que voc√™ leia este material did√°tico, disponibilizado gratuitamente, onde busquei escrever de maneira clara, objetiva e atraente, enfocando temas sobre as rela√ß√Ķes interpessoais:
APOSTILAS – SUCESSO NAS RELA√á√ēES INTERPESSOAIS – JULHO 2013

Finalizando, procure enxergar o lado positivo das frustra√ß√Ķes, pois, como quase tudo na vida, a din√Ęmica costuma ser a da faca: ‚Äúum lado alisa e o outro corta‚ÄĚ. Tudo tem (ou deveria ter) o seu lado positivo.

A alegria √© valorizada porque temos muitos momentos de tristezas e frustra√ß√Ķes. Infelizmente, n√£o podemos criar um mundo somente de momentos lindos e maravilhosos. Necessitamos nos fortalecer para lidar com as derrotas e decep√ß√Ķes. A sua capacidade, resili√™ncia e motiva√ß√£o para vencer os obst√°culos far√£o toda a diferen√ßa em sua vida.


Publicado em Lidando com as frustra√ß√Ķes, resili√™ncia | Coment√°rios desativados

Varejo: Manual de Atendimento, Vendas, Negociação e Comunicação

No dia 16, lancei em Brumado (BA), minha cidade natal, o meu mais novo projeto para o aprimoramento dos profissionais do comércio varejista.

Este Manual é resultado de 27 anos ministrando cursos, palestras e seminários para os profissionais do varejo, a exemplo das Lojas Guaibim, Casa + Fácil, Charlotte, Arezzo, 3M,Shoppings Barra, Iguatemi, Itaigara e Conquista Sul, TV Bahia, Wal-Mart, entre outras empresas.

Ele √© um passo a passo para que os empres√°rios, atendentes, vendedores, caixas, estoquistas, vitrinistas e demais profissionais possam aprimorar as suas habilidades e compet√™ncias, tendo como principais a√ß√Ķes a melhoria do atendimento, respeito ao cliente e incremento das vendas.

Um investimento para o sucesso da sua carreira profissional e do seu empreendimento comercial.

O mesmo pode ser adquirido pela internet, valor promocional de R$ 20,00, incluso o frete. Contato: pratescarlos@uol.com.br


Publicado em manual de atendimento e vendas, Manual de Carlos Prates | Deixar um coment√°rio

Aposentadoria: oportunidades e ameaças

Aposentar n√£o significa deixar de ter uma atividade. √Č claro que cada pessoa tem a sua hist√≥ria de vida. Algumas pessoas quando aposentam preferem n√£o mais voltar ao mercado de trabalho. Outras, mudam de profiss√£o, voltam a estudar, desenvolvem trabalhos filantr√≥picos. A seguir, relacionamos algumas das principais mudan√ßas no comportamento do aposentado:

‚ąö Aumento do tempo de vida depois da aposentadoria. Como todos sabemos, a m√©dia de idade est√° aumentando e o tempo ap√≥s a aposentadoria est√° ficando maior, sem contar que algumas pessoas deixam de trabalhar em pleno vigor f√≠sico e intelectual.

‚ąö Novas tecnologias possibilitam trabalhar em casa e o contato com outras pessoas. Com o advento da internet, celular e fax est√£o facilitando o teletrabalho (trabalho a dist√Ęncia). Essas tecnologias permitem a intera√ß√£o com as demais pessoas e o mundo tornou-se ‚Äúuma aldeia global‚ÄĚ, como previu o Prof. Marshall McLuhan. Podemos trabalhar, estudar e relacionar com pessoas de quase todas as cidades do Mundo.

‚ąö Op√ß√Ķes para voltar a estudar e/ou dedicar a outra profiss√£o. Testemunhamos in√ļmeros exemplos de pessoas que voltaram a estudar e constru√≠ram uma nova profiss√£o. Outras voltaram a estudar por realiza√ß√£o pessoal, objetivando tamb√©m ampliar os seus relacionamentos.

Principais d√ļvidas de quem deseja aposentar

As d√ļvidas s√£o in√ļmeras e cada pessoa tem as suas peculiaridades. Utilizando um bom planejamento, atrav√©s de informa√ß√Ķes colhidas junto as pessoas que se aposentaram, bem como um di√°logo franco com os familiares, voc√™ esclarecer√° algumas dessas d√ļvidas:

‚ąö Quando devo me aposentar? Se voc√™ estiver sentindo-se bem e houver possibilidade de continuar trabalhando, talvez seja melhor adiar a aposentadoria. Voc√™ deve levar em considera√ß√£o, tamb√©m, os aspectos de natureza financeira. Em resumo, fa√ßa um diagn√≥stico da situa√ß√£o e analise as oportunidades e amea√ßas. Tenha planos para o melhor e o pior cen√°rio.

‚ąö O que eu tenho a ganhar? Mais tempo para si e para a fam√≠lia, realizar novas metas e a possibilidade de trabalhar em outra profiss√£o. √Č comum dedicarmos uma vida inteira a uma profiss√£o que pouco nos realizou, mas, nos proporcionava ‚Äúseguran√ßa‚ÄĚ no emprego, status, benef√≠cios sociais. Se este for o seu caso, que tal pensar numa nova profiss√£o?

‚ąö O que tenho a perder? Em quase todas as aposentadorias, a redu√ß√£o de sal√°rio √© fato comum. Al√©m disso, dependendo da sua rela√ß√£o emocional com a empresa e a sua atividade, poder√° sentir saudade do ambiente de trabalho, status, relacionamento social, entre outros fatores. Normalmente, o aposentado sente al√≠vio nos primeiros meses da aposentadoria e posteriormente um vazio interior. Conforme dissemos, cada caso tem as suas peculiaridades.

‚ąö O que fazer com o tempo ‚Äúocioso‚ÄĚ? Desenvolva o ‚Äú√≥cio criativo‚ÄĚ. Volte a estudar, leia, leia e leia. Conhe√ßa novos lugares e pessoas. D√™ mais carinho e aten√ß√£o aos seus familiares. Tenha cuidado com os jogos de azar e o √°lcool, pois eles estar√£o sempre rondando a sua mente. H√° um ditado popular que afirma: ‚Äúmente ociosa, moradia do diabo.‚ÄĚ

‚ąö Como posso melhorar o conv√≠vio familiar? Conforme afirmamos, proporcione mais carinho e aten√ß√£o para o c√īnjuge, filhos e netos. Desenvolva / aprimore o gosto por atividades dom√©sticas. Crie novas rotinas – andar, nadar, escrever, trabalhar, dan√ßar.

‚ąö Como gerir as finan√ßas? Fa√ßa um or√ßamento familiar, evitando gastar mais do que ganha. Inevitavelmente, o seu padr√£o de consumo ter√° que ser reduzido. N√£o empreste dinheiro. Ele √© a sua reserva (avalie os riscos). N√£o coloque um neg√≥cio pr√≥prio (avalie os riscos).

‚ąö Como administrar a solid√£o, doen√ßas e perda de status? Fa√ßa novas amizades, realize atividades l√ļdicas (dan√ßa de sal√£o, teatro, m√ļsica, faculdade, artesanato). Fa√ßa exerc√≠cios e controle a boca. Talvez uma parte da sua doen√ßa tenha rela√ß√£o com o seu atual trabalho.

‚ąö Como continuar sendo √ļtil √† sociedade? Dedique-se ao voluntariado. Construa uma nova carreira profissional. D√™ aulas, torne-se escritor, poeta, cineasta. Redescubra novos talentos dentro de voc√™.

Para maiores informa√ß√Ķes, sugerimos que leia o nosso livro, que aqui disponibilizamos, gratuitamente, para em seguida debater as ideias com familiares e amigos pr√≥ximos:
LIVRO РAPOSENTADORIA РOPORTUNIDADES E AMEAÇAS РJULHO 2012

Assim, esteja preparado para tomar essa dif√≠cil decis√£o, pois mais cedo ou mais tarde voc√™ ter√° de faz√™-lo. Se voc√™ √© jovem, pense no futuro e n√£o esque√ßa de investir em previd√™ncia e ter economias para quando se aposentar. O mercado de trabalho daqui para frente estar√° cada vez mais inst√°vel, bem como os rumos da economia. N√£o h√° receita infal√≠vel para uma aposentadoria tranq√ľila. Somente voc√™ ser√° capaz de tra√ßar o seu planejamento e nele fazer constar oportunidades e amea√ßas. Boa sorte!


Publicado em Cuidados ao aposentar-se, Curso, Dicas mercado de trabalho, Mercado, Oportunidade | Deixar um coment√°rio

Criatividade: fazendo cócegas no cérebro

Os tempos mudaram e o novo cen√°rio exige formas novas de solu√ß√£o dos problemas. Seja em nossa vida pessoal ou profissional, necessitamos reinventar a nossa forma de pensar e agir. Vejamos algumas defini√ß√Ķes sobre criatividade:

‚Äú√Č uma forma de loucura‚ÄĚ. (Plat√£o)

“Processo natural que obedece a leis imprevis√≠veis”. (Kant)

“Criatividade √© fruto de conhecimento, imagina√ß√£o e avalia√ß√£o”
(Sidney Pames)

Defini√ß√Ķes populares

“Pensar diferente da maioria das pessoas sobre um mesmo problema. √Č tirar do nada, √© fazer do velho o novo”.

‚Äú√Č um estado permanente de insatisfa√ß√£o com as coisas existentes”.

Devemos estar atentos aos possíveis bloqueios mentais e que prejudicam o desenvolvimento da nossa criatividade. Vejamos algumas das frases mais comuns no ambiente empresarial e social:

1- Eu n√£o sou criativo.
2- Escolha a resposta certa.
3- Se essa ideia fosse boa, alguém a teria inventado.
4- Erre cumprindo as normas e n√£o acerte procurando descumpri-las.
5- Isso não é da minha competência ou do meu setor.
6- Você pode ser criativo, desde que não erre.
7- Pare de criar e trabalhe. N√£o perca tempo pensando.
8- Isso não tem lógica.
9- Não seja ridículo. Isso não vai dar certo.
10- Você não é pago para criar. Isso é com o pessoal do marketing.
11- Coloque as sugest√Ķes no papel e vamos nomear uma comiss√£o para analisar as id√©ias.
12- Nós sempre fizemos dessa maneira e está dando certo. Não devemos mexer em time que está ganhando.

Sugest√Ķes para desenvolver a sua criatividade

I) Exercite o seu c√©rebro, leia, fa√ßa palavras cruzadas, assista a filmes, relaxe, ou√ßa m√ļsicas, toque instrumentos musicais. Saiba que h√° um tesouro em sua cabe√ßa, uma mina de ouro entre as suas orelhas.

II) Sempre que possível escreva algumas idéias sobre estes e outros assuntos:
– como eu posso ajudar outras pessoas a serem mais felizes?
– como eu posso ajudar a minha empresa?
– como eu posso ser mais feliz?
– como eu posso fazer meu trabalho melhor?
– como eu posso dar mais amor para os meus amigos e familiares?

III) Aprimore a sua percep√ß√£o. Veja as fotos e os fatos que est√£o de forma ‚Äúnormal‚ÄĚ e os que est√£o de maneira diferente. Algumas id√©ias e solu√ß√Ķes podem estar bem na frente dos nossos olhos e n√£o conseguimos enxerg√°-las.

IV) Fa√ßa anota√ß√Ķes, tenha sempre em m√£os papel, caneta e l√°pis. Caso poss√≠vel, compre um micro-gravador. Pesquisas afirmam que tendemos a esquecer mais de 80% do que julgamos lembrar. Quantas mensagens voc√™ recebe por dia? N√£o confie somente na mem√≥ria. Use tamb√©m a mem√≥ria do seu computador, agenda, caderninho e tudo que for necess√°rio.

V) Armazene id√©ias, classifique por assunto e coloque em envelopes espec√≠ficos. Id√©ias para casa, para aumentar sua efici√™ncia no trabalho, para melhorar o relacionamento com o c√īnjuge, namorado, filhos, amigos. Para economizar o seu dinheiro e o da sua empresa, estudar pela internet ou atrav√©s de aulas presenciais.

VI) Observe tudo atentamente, como se fosse a √ļltima vez que voc√™ fosse ver. Use a curiosidade dos seus tempos de crian√ßa. Veja de frente para traz, de lado, de cima ou de baixo. Perceba o que n√£o est√° sendo falado ou mostrado de forma expl√≠cita. Aprenda a ver e a ouvir o que est√° nas ‚Äúentrelinhas‚ÄĚ dos fatos. Aprenda a escutar tanto com os olhos, quanto com os ouvidos. Fa√ßa perguntas idiotas ou bobas e que outras pessoas n√£o teriam coragem de faz√™-las. Lembre-se das perguntas universais: O que? Por qu√™? Como? Onde? Quando?

VII) Viver é relacionar com pessoas. Tudo que fizermos na vida somente terá sentido se for destinado a alguém. Uma empresa sem clientes, caso ela pudesse sobreviver, não teria qualquer razão para os seus funcionários e proprietários se orgulharem. Desenvolva uma forte curiosidade sobre pessoas, coisas e lugares.

VIII) Ataque os seus problemas de maneira ordenada. Tem um ditado popular que afirma: ‚Äúao descobrir qual √© o problema, voc√™ j√° encontrou metade da solu√ß√£o‚ÄĚ. Se voc√™ definir erroneamente o problema, as solu√ß√Ķes ser√£o ineficazes. Fale com algu√©m sobre os problemas e as solu√ß√Ķes que deseja implementar. Fa√ßa seu subconsciente trabalhar. Ele pode e precisa, dia e noite.

IX) Descubra novas fontes de id√©ias atrav√©s de novas amizades, de novos livros, de assuntos diversos. Use todos os meios de comunica√ß√£o que voc√™ puder – r√°dio, televis√£o, internet, revista, jornal, mesa de bar, festa…

X) Sempre que for poss√≠vel, tenha atitudes positivas e otimistas. A autoconfian√ßa estimula as nossas a√ß√Ķes e o poder criativo. Voc√™ j√° ouviu falar sobre cogni√ß√£o? √Č a maneira como enxergamos as coisas ao nosso redor. √Č como vemos o mundo. D√™ mais import√Ęncia aos fatos bons e agrad√°veis e menos √†s mazelas da nossa sociedade. Motivos para ficarmos na mesmice e desmotivados √© que n√£o faltam. Tenha paix√£o pelo que faz. Caso n√£o seja o trabalho dos seus sonhos, pense em algo bom e nas pessoas que podem se beneficiar com o seu trabalho. Quando puder, mude de profiss√£o, fun√ß√£o ou de emprego.

XI) Escolha um lugar para pensar alguns minutos por dia. Algumas pessoas preferem o quarto, outras o banheiro, quando est√£o caminhando, fazendo amor, ouvindo m√ļsica, na internet, dan√ßando, cozinhando, dirigindo. E voc√™, quais os seus locais preferidos?

XII) Compreenda primeiro, depois julgue. Abaixo o preconceito. Ele deixa triste a nossa alma e bloqueia a criatividade.

Assim, esteja preparado para usar cada vez mais a sua criatividade. Tentar adivinhar quais ser√£o as pr√≥ximas mudan√ßas √© algo extremamente dif√≠cil. Acreditamos que a melhor alternativa ‚Äúe dan√ßar conforme a m√ļsica‚ÄĚ, atrav√©s da flexibilidade e da capacidade de adapta√ß√£o ao novo.


Publicado em Curso, Dicas mercado de trabalho, Mercado, Oportunidade | Com a tag | 2 coment√°rios

As li√ß√Ķes de Steve Jobs sobre atendimento e vendas de excel√™ncia

Vender sempre foi e ser√° uma das mais importantes habilidades profissionais que devemos ter. √Č uma das mais antigas e dif√≠ceis profiss√Ķes.

Os grandes vendedores são, antes de tudo, profundos conhecedores dos seus produtos e serviços, bem como dos desejos e necessidades dos seus clientes.

Steve Jobs foi um grande l√≠der, que tinha verdadeira paix√£o pelo que fazia. Segundo as suas pr√≥prias palavras, a sua empresa, Apple, existe ‚Äúpara tornar melhor a vida dos seus clientes.‚ÄĚ

Creio que Steve Jobs se tornou um grande vendedor por amar o que fazia e tamb√©m por ser um comunicador eficaz. Revendo algumas das suas maravilhosas apresenta√ß√Ķes, pude constatar frases criativas, simples e direta:

iPod: 1.000 m√ļsicas no seu bolso.

MacBook Air: O notebook mais fino do mundo.

iPhone: A Apple reinventa o telefone celular.

iPad: Um aparelho m√°gico e revolucion√°rio.

Al√©m da excepcional capacidade de vender a sua imagem como executivo, ele sabia como poucos entender os desejos e necessidades dos consumidores. Nesta frase ‚Äúas pessoas n√£o sabem o que querem, at√© mostrarmos a ela‚ÄĚ, fica evidente que o futuro estava para ser inventado e reinventado a cada dia. Nem sempre o cliente sabe exatamente o que deseja. A Apple ajudou a construir o futuro como n√≥s o conhecemos.

No que se refere ao atendimento de excel√™ncia, Steve Jobs e a sua Equipe criaram a Apple Store (foto), que tem em suas normas e padr√Ķes, o respeito e a aten√ß√£o aos clientes. N√£o basta ter produtos de qualidade. √Č preciso ter um atendimento de classe superior. Hoje s√£o mais de 30.000 profissionais atuando em suas dezenas de lojas pelo Mundo, onde fazem valer o legado de Steve Jobs.

Para finalizar, seguem algumas frases desse grande visionário, homem de negócios como poucos e exímio comunicador:

“Voc√™ pode encarar um erro como uma besteira a ser esquecida, ou como um resultado que aponta uma nova dire√ß√£o”.

‚ÄúSer o mais rico do cemit√©rio n√£o √© o que mais importa para mim‚Ķ Ir para a cama √† noite e pensar que foi feito alguma coisa grande. Isso √© o que mais importa para mim.‚ÄĚ

‚ÄúPara se ter sucesso, √© necess√°rio amar de verdade o que se faz. Caso contr√°rio, levando em conta apenas o lado racional, voc√™ simplesmente desiste. √Č o que acontece com a maioria das pessoas.‚ÄĚ


Publicado em atendimento e vendas, Dicas de mercado de trabalho | Com a tag | Deixar um coment√°rio

Livros gratuitos, pela internet, com os principais artigos de Carlos Prates

Para que mais profissionais possam usufruir das ideias mencionadas neste Blog de Empregos, estou disponibilizando, gratuitamente, colet√Ęnea dos principais artigos:

Livro Blog de Empregos ‚Äď volume I
LIVRO BLOG DE EMPREGOS – VOL. I

Livro Blog de Empregos ‚Äď volume II
LIVRO BLOG DE EMPREGOS – VOLUME II

A linguagem é clara, objetiva e atraente. Sugiro que você selecione os artigos que forem mais importantes para a sua realidade, leia-os com atenção e debata com familiares, amigos e colegas de trabalho.

V√° em frente e sucesso!


Publicado em Dicas de livros | Com a tag | Deixar um coment√°rio

William Bonner: o que podemos aprender com ele?

Conforme j√° mencionamos neste Blog, temos o h√°bito de ler biografias e de observar as habilidades (o que sabemos fazer) e compet√™ncias (qualidade de execu√ß√£o) das pessoas que formam (ou deixaram legado relevante) opini√£o na sociedade, celebridades permanentes e instant√Ęneas.

Hoje bateremos um papo sobre um profissional que, de segunda √† sexta-feira, √© visto, analisado, criticado e elogiado por milh√Ķes de pessoas no Brasil e em muitas partes do mundo, atrav√©s da Globo Internacional: William Bonner. Vejamos um resumo da sua trajet√≥ria profissional:

Formou-se em Comunica√ß√£o Social com √™nfase em Propaganda e Publicidade pela Escola de Comunica√ß√Ķes e Artes da Universidade de S√£o Paulo (ECA-USP). Iniciou a carreira profissional em 1983, como redator publicit√°rio. No ano seguinte, na R√°dio USP FM, tornou-se locutor.

Em 1985 começou a trabalhar na TV Bandeirantes SP, como locutor e apresentador. Em junho de 1986, convidado pela TV Globo de São Paulo, transferiu-se para a emissora, onde passou a acumular a função de apresentador com a de editor de uma edição do telejornal local, SPTV.

Em 1988, tornou-se também apresentador do Fantástico. No ano seguinte, transferiu-se para o Rio de Janeiro. Apresentou o Jornal da Globo entre 1989 e 1993 ao lado de Fátima Bernardes, o Jornal Hoje (de que foi editor-chefe entre 1994 e 1996) e, desde abril de 1996, o Jornal Nacional, jornal que apresenta na TV Globo.

O que podemos aprender com ele?

Guardadas as devidas propor√ß√Ķes entre os nossos talentos e os de William Bonner, creio que ele pode nos auxiliar a compreender melhor como se preparar para os desafios profissionais:

1) Ele não se tornou um dos maiores apresentadores de telejornais do Brasil e do mundo da noite para o dia. Desenvolveu habilidades e competências diversificadas e não apenas de locução e de leitura das notícias, como alguns apresentadores. Fez escola no rádio, que é essencial para desenvolver a locução e a capacidade de criar e imaginar. A dicção dele é perfeita, bem como os textos do JN. Há uma sintonia entre áudio e vídeo.

2) Soube fazer parcerias dentro e fora das emissoras em que trabalhou e, quando saia de uma para outra, não falava mal ou brigava com os colegas de profissão, fato muito comum no setor de mídia, principalmente a televisão.

3) Soube estar no lugar certo, na hora certa e com as pessoas certas (rede de contatos). Mais do que isso, se preparou para assumir fun√ß√Ķes de maior complexidade e n√£o somente apresentar o telejornal, que por si, j√° √© um desafio e tanto.

4) Abra√ßou as oportunidades e n√£o teve medo de falhar e das cr√≠ticas alheias. Na entrevista concedida a Gabi, ele se diz ‚Äúarrombador de portas‚ÄĚ. N√£o tem medo da negativa. H√° um ditado popular que sabiamente afirma: ‚Äúoportunidade √© um cavalo selvagem que passa sem sela. Se voc√™ n√£o montar, talvez ele n√£o volte nunca mais‚ÄĚ.

- Sabe cuidar da sua imagem pessoal e não sai fazendo e falando bobagens como muito apresentadores, atores e atrizes da TV. Ele sabe que a sua imagem precisa transmitir credibilidade e equilíbrio emocional.

- Busca o equil√≠brio emocional no ambiente familiar e n√£o esquece de cultivar a humildade. Al√©m disso, transmite para o p√ļblico a imagem de um homem feliz e apaixonado pelos filhos e a esposa F√°tima Bernardes.

Exercícios práticos

Seja você estudante, profissional experiente, dona de casa ou qualquer atividade que exerça, recomendo os seguintes exercícios:

Assista na íntegra a raríssima entrevista que Bonner concedeu à Marília Gabriela (Gabi), no canal GNT. Para tal, acesse www.youtube.com

Se voc√™ quiser aprofundar sobre comunica√ß√£o e telejornalismo, recomendo a leitura do seu livro ‚ÄúJornal Nacional ‚Äď Modo de Fazer. O valor √© acess√≠vel e os conselhos s√£o s√°bios.

Por √ļltimo, recomendo os exerc√≠cios e observa√ß√Ķes que solicito a todos os alunos do curso de orat√≥ria e desinibi√ß√£o. Avalie os seguintes detalhes em todos os telejornais que assistir durante a pr√≥xima semana:

- Express√Ķes faciais e os gestos dos apresentadores;

- Como eles se vestem e combinam as cores das roupas com as cores do cenário, penteado dos cabelos, maquiagem, iluminação do local, etc;

- Volume, ritmo e inflex√£o da voz;

- A clareza e objetividade do texto;

- Utilização de recursos visuais e como eles complementam o que está sendo dito através da voz;

- Os recursos audiovisuais que são utilizados para prender a nossa atenção;

- Como alguns apresentadores ‚Äúimprovisam‚ÄĚ de maneira previamente combinada;

Parece simples e fácil. Não se iluda. Somente a realidade, experiência e o tempo irão mostrar o que e como se tornar William Bonner na sua profissão.


Publicado em Curso, Dicas mercado de trabalho, Mercado, Oportunidade | Com a tag , | 1 coment√°rio

O que fazer quando n√£o gostamos do atual trabalho?

Todos nos modificamos ao longo da vida. √Äs vezes, aquela atividade que t√≠nhamos enorme prazer em executar, com o passar do tempo vamos deixando de gostar. Al√©m disso, novas profiss√Ķes est√£o surgindo, outras desaparecendo e /ou misturando-se.

A primeira etapa a ser cumprida é identificar os motivos pelos quais você não gosta do que faz. Vejamos alguns exemplos:

N√£o gosta de alguma atividade ou de todas?
N√£o gosta do ambiente de trabalho ou da empresa?
Não está satisfeito é com a remuneração ou com a atividade?
Sempre foi assim ou esta dificuldade √© moment√Ęnea?
Ser√° que alguns problemas pessoais est√£o influenciando no seu estado emocional?

Em seguida, fa√ßa um planejamento de carreira profissional, objetivando identificar onde se encontra e para onde deseja ir. As a√ß√Ķes devem contemplar as seguintes etapas:
1) Iniciação profissional;
2) Crescimento;
3) Demiss√£o;
4) Uma segunda (ou terceira) carreira profissional;
5) Aposentadoria.

Inicia√ß√£o profissional ‚Äď √© uma etapa de muitas d√ļvidas e incertezas: Qual profiss√£o exercer? Como conquistar o primeiro emprego? A grande maioria dos profissionais come√ßa a trabalhar como atendentes, vendedores, operadores de telemarketing e auxiliares de escrit√≥rios. Outros buscam est√°gios que estejam em sintonia com os cursos universit√°rios ou t√©cnicos que est√£o concretizando.

Voc√™ n√£o deve ficar preso ao nome da sua profiss√£o. Cada vez mais as profiss√Ķes est√£o sendo modificadas. Algumas est√£o desaparecendo e outras est√£o surgindo. Fique atento ao desenvolvimento de habilidades e compet√™ncias que estejam sendo valorizadas pelo mercado. √Č prov√°vel que voc√™ mudar√° de profiss√£o umas duas ou tr√™s vezes, durante a sua trajet√≥ria profissional.

Atualmente, muitos profissionais est√£o optando por cursos t√©cnicos de curta dura√ß√£o ‚Äď tecnologia da informa√ß√£o, seguran√ßa do trabalho, entre outros, pois eles oferecem maiores chances de emprego. O SESI, SENAC e o SENAI podem ser excelentes op√ß√Ķes.

Aprenda, observe, desenvolva a sua criatividade e construa a sua rede de contatos. A vida é feita de relacionamentos.

Crescimento profissional ‚Äď esta fase tende a ser a mais importante. √Č quando aflora uma maior ambi√ß√£o e o desejo de fazer diferen√ßa no mundo em que vivemos. Analise a pol√≠tica de promo√ß√Ķes da Empresa, a sua cultura organizacional e quanto tempo dever√° permanecer. Esse √© o momento em que voc√™ deve fazer a principal escolha: continuar na mesma profiss√£o ou buscar uma segunda carreira profissional, dentro ou fora da empresa. Durante esse per√≠odo voc√™ deve avaliar as vantagens e desvantagens da sua profiss√£o. N√£o espere que a empresa gerencie a sua carreira profissional. Cabe a voc√™ fazer isto.

Este √© o momento para voc√™ tamb√©m economizar os seus recursos financeiros, objetivando investir em cursos de p√≥s-gradua√ß√£o, MBA, mestrado e tamb√©m contribuir para a previd√™ncia social ‚Äď p√ļblica e privada ‚Äď visando √† aposentadoria. Cuidado! Nessa fase muitos profissionais se deixam embriagar pelo poder e o dinheiro, imaginando que os mesmos ser√£o eternos.

Demissão Рa primeira demissão é sempre mais difícil e dolorosa. Provavelmente ela o deixará abatido por alguns dias, conforme o vínculo emocional, status e posição hierárquica que você se encontrar. Se você ainda não enfrentou uma demissão, há grandes chances de ter uma ou várias em sua carreira. Uma dica importante: procure encarar a sua vida profissional como um prestador de serviços para a empresa X, Y, Z. Não caia na bobagem de achar que é insubstituível. Quem tem um emprego, não tem nenhum. Fique atento ao mercado de trabalho e cuide da sua carreira profissional.

Caso você consiga uma boa indenização ao ser demitido, procure economizar ao máximo, pois a sua recolocação poderá acontecer de forma rápida, lenta ou nunca mais. São palavras duras, porém sinceras. O seu dinheiro é o seu oxigênio. Economize para os momentos mais importantes. Esse é um momento especial para repensar a sua carreira profissional, aprender com os possíveis erros e analisar o que você deseja fazer no futuro.

N√£o caia na bobagem de tornar-se empres√°rio para preencher a ang√ļstia e o vazio das horas em que estiver desempregado. Pessoas que agem dessa forma fecham as portas de suas empresas depois de dois ou tr√™s anos. Voc√™ poder√° ficar sem o dinheiro da indeniza√ß√£o e com muitas d√≠vidas. Se voc√™ participar de um PDV ‚Äď Programa de Demiss√£o Volunt√°ria, muito em voga no atual momento, fique atento: 95% dos funcion√°rios que participam, se d√£o mal e arrependem da decis√£o.

Uma segunda carreira profissional ‚Äď quase todo mundo j√° pensou ou vai pensar em uma segunda ou terceira carreira. A nossa primeira escolha profissional tende a ser equivocada. Um outro motivo que poder√° fazer com que voc√™ mude de profiss√£o √© a instabilidade econ√īmica, que normalmente afeta mais alguns setores, tanto positiva como negativamente. Nesse s√©culo as profiss√Ķes est√£o se modificando rapidamente e outras s√£o absolutamente novas. Relacione no seu planejamento a√ß√Ķes para mudar de profiss√£o.

Aposentadoria Рao contrário do que muitos acreditavam até a década de 90, aposentar não mais significa ficar em casa, de pijama, em frente a uma televisão Рembora muitos estejam fazendo exatamente isto, por falta de opção ou motivação. Essa etapa significa cuidar ainda mais do corpo e da mente. Planeje a sua vida profissional para durar 100 anos. Desenvolva estratégias para continuar sendo importante para a Sociedade, a exemplo de dar aulas, ajudar as pessoas mais necessitadas, realizar trabalhos na área de consultoria, aproveitando as habilidades e competências que você acumulou ao longo da vida profissional e voltar a estudar. Monte em sua casa um local para estudo e trabalho, utilizando a internet. Compartilhe ainda mais os conhecimentos com os seus familiares. Com as novas tecnologias, pais aprendem com filhos e vice-versa.

Esteja preparado, pois essa fase costuma ser a mais dif√≠cil. Temos que saber administrar perdas de pessoas queridas, decl√≠nio financeiro, discrimina√ß√£o social, doen√ßas e solid√£o. Por√©m, n√£o desanime. Observe que essa fase tem uma rela√ß√£o direta com as fases anteriores. Se voc√™ buscar se preparar financeira e emocionalmente, construindo relacionamentos dentro e fora do ambiente profissional, voc√™ dever√° contar com amigos. Por outro lado, os profissionais que constru√≠rem amizades somente no mundo empresarial, tender√£o a viver mais isolados. As amizades no ambiente profissional, com raras exce√ß√Ķes, s√£o por interesse e enquanto voc√™ estiver trabalhando. Com a aposentadoria e com o passar dos anos, as amizades v√£o desaparecendo. N√£o se iluda!


Publicado em Curso, Dicas mercado de trabalho, Mercado, Oportunidade | Com a tag | 1 coment√°rio