Brasil

Anac anuncia reajuste das tarifas de embarque de voos domésticos e internacionais

Medida vale apenas para aeroportos administrados pela Infraero; novos valores entram em vigor em 30 dias

Agência O Globo
- Atualizada em

O governo, por meio da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), anunciou nesta terça-feira o reajuste do teto das tarifas de embarque e conexão de passageiros, e de pouso e permanência de aeronaves nos aeroportos brasileiros administrados pela Infraero.

Os novos valores passarão a valer em 30 dias e não se aplicam aos terminais concedidos à iniciativa privada, como o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, e o de Guarulhos, em São Paulo, que terão reajuste ao longo do ano. Com o reajuste de 4,58%, a tarifa máxima de embarque doméstico nos aeroportos geridos pela estatal subirá de R$ 29,90 para R$ 31,27.

A tarifa máxima de embarque internacional, por sua vez, passará de R$ 115,64 para R$ 118,06 — já incluindo o adicional do FNAC, fundo setorial que provê recursos para o desenvolvimento da aviação civil no país. Ao todo, o valor corresponde a R$ 62,70. Os tetos das tarifas de armazenagem e capatazia de cargas foram reajustados em 2,95%. Confira abaixo o valor máximo das tarifas dos principais aeroportos:

Aeroportos da Infraero (com o reajuste)

Doméstico: R$ 31,27

Internacional: R$ 118,06

Terminais concedidos à inciativa privada (valores vigentes)

Guarulhos (SP)

Doméstico: R$ 29,53

Internacional: R$ 114,97

Viracopos (SP)

Doméstico: R$ 27,97

Internacionais: R$ 112,19

Brasília (DF)

Doméstico: R$ 28,03

Internacional: R$ 112,31

Galeão (RJ)

Doméstico: R$ 29,41

Internacional: R$ 114,79

Confins (MG)

Doméstico: R$ 29,13

Internacional: R$ 114,28

São Gonçalo do Amarante (RN)

Doméstico: R$ 21,74

Internacional: R$ 101,19

Salvador (BA), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS) e Hercílio Luz (SC)

Doméstico: R$ 29,78

Internacional: R$ 115,43