E. C. Bahia

Bahia se apresenta com espinha dorsal e cinco reforços

Nino Paraíba, Léo Pelé, Nilton, Elton e Elber são as caras novas no Fazendão

Gabriel Rodrigues, do Correio 24 horas (gabriel.rodrigues@redebahia.com.br)

Sobe na balança, corre na esteira, analisa a situação. A temporada 2018 começou no Bahia. Na tarde desta quarta-feira (4) o elenco tricolor se reapresentou depois de um mês de férias. No primeiro dia, nada de bola. O momento foi dedicado às avaliações médicas e físicas.

Entre os atletas, caras conhecidas. Destaques no ano passado, Tiago, Lucas Fonseca, Zé Rafael e Edigar Junio formam a espinha da base mantida. Mas o elenco ganhou novidades. Oficializados ao longo do dia através de mensagem de texto para os sócios, os laterais Nino Paraíba e Léo Pelé, os volantes Nilton e Elton e o atacante Elber marcaram presença. João Pedro, ex-Chapecoense, ainda aguarda anúncio oficial.

Negociado com o Corinthians, Capixaba se apresentou (Felipe Oliveira / EC Bahia)

Quem não se apresentou foi o meia Régis. Envolvido na negociação que levou o goleiro Jean para o São Paulo, o jogador ainda está vinculado ao Sport e iniciou a pré-temporada com o clube pernambucano. A decisão deve ser resolvida nos próximos dias e Régis ficará em definitivo no Esquadrão. 

Os quilinhos adquiridos durante as festas de final de ano terão que ser eliminados rapidamente. Faltando apenas 15 dias para a estreia oficial, no dia 18, contra o Botafogo-PB, pela Copa do Nordeste, o tempo será o principal adversário da equipe neste início de ano. Para evitar o desgaste e preparar o time da melhor maneira possível, o técnico Guto Ferreira planeja o retorno do rodízio, utilizado por ele no início do ano passado.

“Você precisa recondicionar o jogador, passar modelo de jogo, situações de como marca, como são as transições, como marca pressão alta, pressão média, as jogadas ensaiadas, as bolas paradas. Como você vai fazer isso em 12 dias? Com os jogadores tendo que recuperar seu ritmo, e com ele jogando a cada três dias. De que maneira fazemos isso? Não tem outra maneira que não seja o rodízio. Vai depender muito do que temos em mão para formular o rodízio. Tudo isso é um processo, e esse processo vem sendo planejado, mas na medida que se divulgue questões de elenco, aí você pode analisar melhor”, afirmou Guto.

Além da estreia na temporada, a preocupação com a condição física tem uma explicação. Este ano, o Esquadrão disputará cinco competições. Além do estadual e do Nordestão, o tricolor participará da do Brasileirão, da Copa do Brasil e da Sul-Americana.