E. C. Bahia

Bahia traz reforços mais experientes: média de idade é de 26 anos

Nino Paraíba e Nilton já passaram da casa dos 30; Mena e Douglas têm 29

Vitor Villar, do Correio 24h
- Atualizada em

O perfil dos reforços do Bahia para 2018 mostra que o tricolor não está no mercado para fazer aventuras. Pelo contrário, o que o clube almeja é a experiência. A média de idade dos oito contratados pelo tricolor é de 26 anos e meio.

Nilton torna-se um dos mais experientes do elenco (Felipe Oliveira / EC Bahia)

O grupo de novatos tem direito, por exemplo, a ‘trintões’ ou ‘quase-trintões’. O lateral-direito Nino Paraíba é o mais experiente deles, com 31 anos. Logo em seguida vem o volante Nilton, com 30. Já o goleiro Douglas e o lateral-esquerdo Mena completarão três décadas ainda em 2018.

A juventude se concentra, sobretudo, nas laterais. O canhoto Léo é o mais novo dentre os reforços, com apenas 21. O destro João Pedro não fica tão à frente assim, com seus 21. Elton, com 27, e Elber, com 25, aparecem numa faixa média.

Segundo o preparador físico do tricolor, Valdir Júnior, o perfil ajudará no calendário apertado: “A faixa dos 23 aos 28 anos é uma fase ótima, em que o atleta está em seu ápice físico. Óbvio que hoje em dia, com a maneira que os jogadores estão se dedicando às carreiras e com o desenvolvimento da ciência, você tem atletas em alto rendimento depois dos 30. Com essa média de idade o atleta se recupera mais rápido, e isso vai nos ajudar quando chegarem os jogos em sequência”.

A média de idade dos reforços combina, inclusive, com a própria média de idade do todo o elenco. Com a inclusão das caras novas, a média dentre os 24 atletas que estão nos planos da comissão técnica é de exatamente 26 anos.

Assim como no ano passado, o mais experiente do grupo até agora é o goleiro Anderson, com seus 34 anos. Outros três remanescentes passam dos 30 anos: Lucas Fonseca (32), Juninho (31) e Hernane (31).

Concentração

A partir desta segunda-feira (8) os atletas do tricolor entrarão em concentração para complementar a pré-temporada, a dez dias da estreia do Bahia em 2018, diante Botafogo-PB, na Fonte Nova, no dia 18, pela Copa do Nordeste.

Segundo o preparador físico Valdir Júnior, a ideia é controlar o descanso dos atletas: “A grande questão da pré-temporada é não dosar apenas o treino, mas o repouso e a alimentação também. Como alguns atletas estavam retornando à cidade e têm que ajustar alguma coisa em relação à moradia ou à família, a gente deu alguns dias a eles e agora vamos fazer esse período focado no treino e no repouso”.

Neste domingo (7), o time treinou apenas pela manhã, e deu folga aos jogadores pela tarde – o primeiro turno de descanso desde o retorno às atividades.