Nem Te Conto

Biografia de Ivete lembra histórias da infância e adolescência em Juazeiro

"Foi realmente o alicerce para meus dias atuais. De fato, uma época em que fui criança o tempo todo", diz

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Há muita expectativa a cerca do lançamento da biografia de Ivete Sangalo, 'Pura Paixão' (Editora Agir), que chega às livrarias em novembro. Os primeiros capítulos da obra, por exemplo, são recheados de histórias de uma infância e uma adolescência felizes, em Juazeiro. “(...) Foi realmente o alicerce para meus dias atuais. De fato, uma época em que fui criança o tempo todo. Não tinha negócio de calcinha: já saía de casa com o biquíni como roupa de baixo. Me juntava com meus irmãos e amigos e íamos sempre tomar banho no rio São Francisco”, relembra a cantora em depoimento ao jornalista Jorge Velloso.

No livro, a baiana também fala das reuniões musicais em família e dos mimos que recebia da mãe, Maria Ivete. "Muitas vezes, faltava luz no meu bairro e eu adorava, porque sempre que isso acontecia corríamos para a porta para cantar. Meu pai pegava o violão e cantávamos com ele”, ressalta. "Minha mãe me deixava chupar dedo, comer as coisas que eu queria, era toda boba comigo", comenta. De Juazeiro para o Mundo: relembre a trajetória de Ivete Sangalo
O autor da obra, Jorge Velloso conversou com a coluna 'Retratos da Vida, do jornal 'Extra' e falou, entre outros assuntos, que o livro fala sobre rumores de que a cantora seria gay. "Em algum momento das entrevistas ela falou sobre o assunto. O engraçado é que isso nunca foi uma questão. Ivete até brincou que assumir um relacionamento homossexual para um baiano não é exatamente algo difícil", disse.Além disso, o autor revelou que a cantora não dedicou nenhum capítulo de sua biografia aos amores do passado. Ela ignorou o assunto e priorizou histórias sobre infância, família e os 20 anos de carreira.


Veja Mais