Nem Te Conto

Campeã do BBB, Gleici chega ao Acre e é recebida por fãs no aeroporto

De família humilde, ela foi a primeira acreana a participar do reality

Da Redação, Correio 24h (redacao@correio24horas.com.br)

Depois de vencer o prêmio de R$ 1,5 milhão na edição 2018 do Big Brother Brasil (BBB), a estudante de psicologia Gleici Damasceno retornou ao Acre no fim da noite de sábado (21). Ao lado do namorado, o também ex-BBB Wagner, Gleici foi recebida por fãs no Aeroporto Plácido de Castro, em Rio Branco. 

Foto: Reprodução | Instagram
Gleici foi a primeira pessoa do estado a participar do programa, cuja final foi ao ar na última quinta-feira (19). Justamente por isso, também foi a primeira vez que o reality foi exibido ao vivo no estado – o Acre tem uma diferença de duas horas do horário oficial de Brasília.



Em seu perfil no Instagram, a nova milionária publicou uma mensagem de carinho para o estado e para os conterrâneos. “ACRE, eu não tenho palavras para expressar minha gratidão por tanto carinho e amor. Muito obrigada, de ♥️!!!”, escreveu, ao postar um compilado de fotos do momento em que chegou no aeroporto, com uma bandeira do estado enrolada no corpo. Ela posou para fotos com os fãs – muitos aguardavam do outro lado da grade do terminal aeroportuário. 

Em outra foto, Gleici se declarou para os avós. “Raimunda, Manoel, Alda, meus avós, minhas riquezas. Sou eternamente grata por tudo que fizeram e fazem por mim!”, publicou. “Alguns dos muitos lindos momentos de hoje. Gratidão, Rio Branco! Gratidão, Brasil! Obrigada, amigo @assislimafotografia pelos lindos registros. #minhaterra #RioBranco #Acre”.

Foto: Reprodução |Instagram

Antes de embarcar, ainda no sábado, durante o dia, a campeã postou uma foto com a legenda “Partiu Acre ❤️”. Ela vestia uma camisa onde era possível ler: “Vocês não sabem o prazer que é estar de volta”. 

Na final, Gleici disputou o prêmio com sírio Kaysar e com família Lima, formada por sua amiga Ana Clara e o pai, Ayrton. De família humilde, a acreana vive em um bairro na periferia de Rio Branco. Militante do movimento negro, feminista e dos direitos humanos, Gleici é a primeira pessoa da família a fazer um curso superior.