Mundo

Cinco baianos estão presos na Argentina por suspeita de estupro e morte

Vítima é adolescente de 15 anos; crime ocorreu no Réveillon e foi destaque na imprensa local

Redação Correio 24h

Cinco baianos estão presos na Argentina suspeitos de estuprar e matar uma jovem de 15 anos. O crime ocorreu na noite de Réveillon e os suspeitos foram presos pela polícia local no dia 1° de janeiro. O fato ocorreu no quarto de um pensionato localizado na Rua Honduras, bairro San Marco, em Corrientes, Argentina.

A adolescente Irina Diana López, 15 anos, foi encontrada pela própria irmã, nua, sem sinais vitais e apresentando sangramentos na genitália, no momento em que um grupo de pessoas, entre brasileiros e argentinos, estava reunido, fazendo uso de bebidas alcoólicas, bem como entorpecentes.  

Foto: Reprodução/TV Bahia
A jovem morta apresentava ainda sinais de espancamento. O filho da vítima, de 6 meses, estava ao lado do corpo. O caso ganhou destaque na imprensa local. Um dos suspeitos presos foi Wenderson de Souza Bacelar, 21 anos, natural de Feira de Santana. Ainda de acordo com a imprensa local, a vítima era namorada de Wenderson.

Além de Wenderson, até o momento, os suspeitos foram identificados pelos seguintes sobrenomes: de Jesus Santana, 27; Macedo de Souza, 23; Silva Junior, 23;  além de mais dois homens com sobrenome de Macedo de 23 e 36 anos. Uma mulher também está entre os presos.

Em entrevista ao CORREIO, Luciane Santana, tia de um dos jovens acusados, informou que o laudo médico descarta abuso sexual e comprova morte por overdose. “Ela tinha namorado e ele estava junto com ela na hora em que tudo ocorreu. Todos estavam bebendo, em um clima de confraternização”, conta.

“Os meninos estão presos sem julgamento. Nenhum deles tem antecedente criminal. Na cadeia sofrem represálias, abusos físicos. Nós, da família, estamos tentando conseguir um advogado para defender eles lá”, desabafou Luciane.

Investigação

A polícia local ainda não informou detalhes do andamento da investigação. Contudo, trabalha com a hipótese da adolescente ter sido submetida a uma alta dosagem de drogas antes de ter sofrido o crime.

Outra linha de investigação também cogitada é sobre a possível participação da própria mãe da adolescente no crime. Grizelda López, mãe da jovem, em declaração à imprensa local, pediu por justiça, atribuindo toda a culpa aos brasileiros.

De acordo com Grizelda, o fato da jovem ter sido mãe há seis meses, e ter mantido relações sexuais muito fortes, podem ter contribuído para a morte da mesma.  "Peço justiça, e que não saiam mais”, disse. O corpo da adolescente foi submetido à autopsia para esclarecer a causa morte.