Mundo

Cirurgiões retiram mais de cem peças de metal do estômago de paciente

Diagnosticado com psicose, paciente engoliu moedas, parafusos e lâminas afiadas

Agência O Globo

O caso de um paciente de 52 anos surpreendeu os médicos do Centro Hospitalar Intercomunal de Poissy, comuna a cerca de 40 quilômetros de Paris. O homem procurou a emergência em dezembro do ano passado, com febre, náusea e fortes dores abdominais. Exames físicos iniciais indicaram taquicardia e desidratação, mas uma raio-X revelou a causa do problema: ele tinha mais de cem peças de metal acumuladas no estômago.

Portador de psicose, o paciente tem a tendência de engolir intencionalmente objetos de metal. Os exames revelaram a presença de itens diversos, desde pequenas moedas a pregos, parafusos, lâminas de faca e giletes. O caso foi descrito na revista “BMJ Case Reports”.

Exame de raio-X revelou um “bezoar” de peças de metal na saída do estômago do paciente - (Foto: Reprodução/BMJ)

O volume de peças de metal ingeridas foi tão grande que um “bezoar” — uma massa de materiais formada no sistema digestivo, como as bolas de pelos em gatos — foi formado. E essa massa estava bloqueando o piloro, estrutura que regula a passagem do estômago para o intestino. E como existiam objetos cortantes, o paciente apresentava várias perfurações gástricas.

Os objetos retirados do estômago do paciente francês. (Foto: Reprodução/BMJ)

Para a retirada dos objetos, os médicos decidiram por uma cirurgia. Em entrevista ao site Live Science, o gastroenterologista Steven Moss, da Universidade Brown, explicou que normalmente, quando as pessoas engolem objetos de metal afiados, a remoção é feita de forma segura apenas com uma endoscopia. O especialista não participou do tratamento descrito, mas acredita que a decisão tenha sido tomada pelo grande número de peças.

Além disso, escaneamentos revelaram que os objetos cortantes haviam feito uma perfuração no estômago do paciente. Segundo Moss, o caso descrito é “impressionante”, e o número de peças ingeridas “maior que o normal”. Outra questão intrigante é o motivo que leva alguém a engolir metais e outros objetos.

— Ninguém entende realmente — disse Moss, ressaltando que o comportamento é observado com mais frequência em crianças, pessoas com distúrbios psiquiátricos e prisioneiros em busca de atenção médica.