Literatura

Com Centro de Convenções fechado, Bienal do Livro da Bahia não acontece desde 2013

Em sua última edição, conseguiu reunir 375 expositores e um recorde de público de 175 mil visitantes

Marília Moreira, do Correio 24 Horas (marilia.silva@redebahia.com.br)

A Bienal do Livro da Bahia, evento que por muito tempo se manteve como o mais importante do estado, não acontece desde 2013. Em sua última edição, realizada  no Centro de Convenções,  conseguiu reunir 375 expositores e um recorde de público de 175 mil visitantes.  Apesar dos números, a relevância do evento no cenário local já não era o mesmo das edições anteriores - quando o evento baiano chegou a ser um dos mais importantes do país. 

Foto: Almiro Lopes/CORREIO

Com o fechamento do Centro de Convenções para reformas, não há previsão para retomada do evento. Presente no lançamento da Festa Literária Internacional do Pelourinho (Flipelô), nesta terça-feira (11), o secretário de Cultura, Jorge Portugal, se esquivou ao ser questionado sobre a realização da Bienal pelo poeta José Inácio Vieira de Melo.

“Você foi meu aluno de redação e sabe que em uma boa redação não se pode fugir ao tema. O tema hoje é Flipelô”, disse o secretário, ao lembrar que vai lançar seu primeiro livro de ficção no evento.  A Flipelô é uma realização da Fundação Casa de Jorge Amado, em parceria com o Sesc, com apoio do MinC, Governo da Bahia e Instituto CCR.

Veja Mais