FLICA

Com um repertório lúdico, Saulo emociona público no primeiro dia da Flica

Em tarde de homenagem aos pequenos, o cantor se emocionou diversas vezes durante a apresentação

Naiá Braga (naia.braga@redebahia.com.br)
- Atualizada em

O por do sol em aquarela foi a cenografia perfeita para o show de Saulo na praça principal de Cachoeira no final da tarde desta quinta-feira (5), primeiro dos três dias  Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica). Com um repertório lúdico que misturava obras do cancioneiro infantil nacional, o cantor se emocionou diversas vezes durante a apresentação.

Foto: Naiá Braga
Ao cantar "A Casa", de Vinícius de Moraes, Saulo não segurou as lágrimas. Em outros momentos do show,  o artista baiano marcou seu posicionamento político. "Não vamos esquecer dos índios. Vamos ajudar os índios a demarcarem suas terras", enfatizou. Já durante em entrevista, o compositor falou sobre a inspiração para o repertório."Eu tenho dois filhos pequenos, então é o que  a gente ouve em casa", disse sorridente.
Foto: Naiá Braga
Para a estudante Uli Lima, natural de Cachoeira, o show foi a oportunidade de levar o filho pequeno de um ano. "Eu trouxe ele aqui, já fomos na Fliquinha e agora vamos ouvir Saulo com esse repertório lindo. Estou aproveitando e vou aproveitar para acompanhar lançamentos de livros", contou empolgada.

Foto: Naiá Braga
Natural de Pernambuco, a freira Lourdes Almeida, da Congregação das Religiosas do Santíssimo Sacramento, já mora na Bahia há mais de cinco anos mas decidiu ir à Flica pela primeira vez este ano. " Eu tô achando diferente e muito legal", disse.
A Festa Literária Internacional de Cachoeira vai até o dia 8 de outubro e vai reunir em mais de 20 autores e demais artistas em sua sétima edição.