Economia

Confira 10 hábitos para ter dinheiro sobrando no fim do mês

As pessoas precisam mudar a forma de pensar o orçamento mensal

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Ter dinheiro sobrando no final do mês é um desafio para a maioria das pessoas. De acordo com Reinaldo Domingos, o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), as pessoas precisam mudar a forma de pensar o orçamento mensal. "Não é uma questão de números ou de incrementar a renda, e sim de ter novos hábitos, mais conscientes", explicou.

Para te ajudar a eliminar hábitos que tendem a levar ao descontrole financeiro, Reinaldo Domingos listou 10 comportamentos que você deve evitar. Confira:

Foto: Reprodução

1. Falta de planejamento: as pessoas não sabem para onde vai seu dinheiro, não possuem controle. Para evitar que isso ocorra, o correto é o preenchimento de uma caderneta diária de todos os gastos.

2. Comprar por impulso: algumas perguntas devem ser feitas antes de fazer uma compra, como: estou comprando por necessidade real ou movido(a) por outro sentimento? Tenho dinheiro para comprar à vista? Se comprar a prazo, terei o valor das parcelas? Também é importante pesquisar o melhor preço em pelo menos três lojas diferentes, entre físicas e virtuais, para pagar menos e conseguir descontos.

3. Ter o hábito de parcelar: caso seja fundamental parcelar uma compra, o valor deverá constar no seu orçamento mensal.  Sempre que receber seus rendimentos você deve separar parte do valor para pagar essa dívida.

4. Pagar sem questionar: todo produto ou serviço é cobrado com larga margem de lucro, portanto é sempre válido pedir descontos, especialmente se estiver pagando à vista. Além disso, busque rever os pacotes que contrata, como de TV acabo e internet, e avaliar se realmente precisa deles.

5. Abusar do crédito fácil:
buscar ferramentas de crédito fácil - empréstimos, crediários, financiamentos e limite do cheque especial- e pagar o mínimo do cartão de crédito são formas comuns de endividamento. Evite esses meios e nada de ter vários cartões de crédito.

6. Não pensar no futuro:
é importante pensar em como quer que seja sua vida de aposentado. Para se preparar, o primeiro passo é analisar qual padrão de vida deseja ter nessa idade e a partir disso começar a poupar dinheiro, pode ser mensalmente ou semestralmente.

7. Só poupar se sobrar: o ideal é praticar um orçamento financeiro diferente, que priorize os sonhos e não as despesas. Ao invés de fazer Ganhos (-) Gastos = Lucro/Prejuízo, faça Ganhos (-) Sonhos (-) Gastos.

8. Não sonhar:
não ter planos para o futuro e, consequentemente, poupanças para conquista-los, leva ao consumismo de forma pouco pensada. Vale refletir sobre o que se quer em curto prazo (nos próximos doze meses), no médio (entre um e dez anos) e no longo prazo (a partir de dez anos). Tendo isso estabelecido, você deve cotar os valores e destinar parte de seu dinheiro para esse fim.

9. Buscar status social:
acreditar que consumir é importante para ser aceito socialmente faz com que as pessoas comprem sem ter condições. A solução para esta questão é ter objetivos claros e perceber que é muito mais importante ter conteúdo do que ter produto.

10.  Se render ao marketing:
estar suscetível às ações de marketing e publicidade faz com que as pessoas comprem o que não precisam ou mesmo não têm condições. Evite fazer compras quando estiver com as emoções alteradas,  triste, com baixa autoestima ou com bastante empolgação.