E. C. Bahia

Em 2018, Edigar quer superar marca de gols numa mesma temporada

Em 2016, pelo Bahia, atacante marcou 16 gols, seu melhor desempenho na carreira

Vitor Villar, do Correio 24 horas

A temporada 2018 é a terceira de Edigar Junio com a camisa do Bahia. Depois de tanto tempo e sempre como titular, é natural que o atacante comece a alcançar marcas históricas – e, por tabela, ajudar o tricolor com isso. Na goleada por 3x0 sobre o Vasco na última quarta-feira (9), ele se tornou o maior artilheiro da Fonte Nova, com 23 gols.

“Tenho que agradecer a Deus, mas também aos meus companheiros, que me ajudam tanto. Se não fossem eles, eu não teria como alcançar essa marca. É muita honra para mim, por ser um estádio de história bonita, que já recebeu Copa do Mundo”, disse. O camisa 11 ultrapassou Kieza, que tem 22 gols pelo tricolor na arena.

Edigar Junio é o maior artilheiro da Arena Fonte Nova, com 23 gols marcados (Felipe Oliveira/EC Bahia)

Agora, Edigar segue em busca de outras marcas. A principal delas é a de aumentar seu número de gols numa mesmo temporada. Em 2016, seu primeiro ano no bahia, ele balançou as redes 16 vezes, igualando o desempenho de 2014, pelo Joinville. No ano passado, chegou perto de pelo menos igualar: fez 15 gols.

Para tanto, o atacante terá que produzir bem no Brasileiro. Até agora em 2018, Edigar marcou seis gols, nenhum deles pela principal competição nacional. Se repetir o desempenho do ano passado, quando balançou as redes vezes, a marca será facilmente ultrapassada.

“Eu quero sempre aumentar as minhas marcas, fazer melhor do que fiz no ano anterior. Acho que nesse ano a gente tem condições de ter uma temporada longa, de sucesso, então vou buscar me superar. Não vou estipular nenhum número, mas podem ter certeza que vou me empenhar ao máximo e tentar ajudar o Bahia”, garantiu.

A temporada 2018 é a terceira de Edigar Junio com a camisa do Bahia. Depois de tanto tempo e sempre como titular, é natural que o atacante comece a alcançar marcas históricas – e, por tabela, ajudar o tricolor com isso. Na goleada por 3x0 sobre o Vasco na última quarta-feira (9), ele se tornou o maior artilheiro da Fonte Nova, com 23 gols.

“Tenho que agradecer a Deus, mas também aos meus companheiros, que me ajudam tanto. Se não fossem eles, eu não teria como alcançar essa marca. É muita honra para mim, por ser um estádio de história bonita, que já recebeu Copa do Mundo”, disse. O camisa 11 ultrapassou Kieza, que tem 22 gols pelo tricolor na arena.

Agora, Edigar segue em busca de outras marcas. A principal delas é a de aumentar seu número de gols numa mesmo temporada. Em 2016, seu primeiro ano no bahia, ele balançou as redes 16 vezes, igualando o desempenho de 2014, pelo Joinville. No ano passado, chegou perto de pelo menos igualar: fez 15 gols.

Para tanto, o atacante terá que produzir bem no Brasileiro. Até agora em 2018, Edigar marcou seis gols, nenhum deles pela principal competição nacional. Se repetir o desempenho do ano passado, quando balançou as redes 12 vezes pela Série A, a marca será facilmente ultrapassada.

O quinto compromisso do Bahia no Brasileiro é no domingo (13), às 16h, na Fonte Nova, diante do São Paulo. O Esquadrão precisa voltar a vencer na competição, após um empate em 0x0 com o Atlético-PR em casa e uma derrota fora para o Sport por 2x0.

“Eu quero sempre aumentar as minhas marcas, fazer melhor do que fiz no ano anterior. Acho que nesse ano a gente tem condições de ter uma temporada longa, de sucesso, então vou buscar me superar. Não vou estipular nenhum número, mas podem ter certeza que vou me empenhar ao máximo e tentar ajudar o Bahia”, garantiu.

Os reservas do tricolor treinaram no campo do Fazendão na tarde desta sexta-feira (11). Por conta da chuva, que deixou o gramado pesado, a comissão técnica de Guto Ferreira preferiu que os titulares fizessem uma atividade na academia. O lateral direito Nino Paraíba e o zagueiro Douglas Grolli, recuperados de lesão, trabalharam normalmente e devem reforçar o tricolor no domingo.