Educação

Estudante baiano representa Bahia em concurso no Equador

Aluno do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande (CETEP) embarca nesta quarta-feira

Redação do Correio 24 Horas


Após desenvolver o projeto 'Biomassa de banana verde como fonte alternativa de alimentação' em uma sala de aula do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande (CETEP), em Barreiras, o estudante baiano Tailan Silva de Melo, 20 anos, carimbou seu passaporte e viaja, nesta quarta-feira (19), para a cidade de Ambato, capital da província de Tunguragua, a 150km de Quito - capital do Equador. 

Lá, o estudante participa do 13º Concurso de Proyectos Empresariales, Ciencia, Tecnolgia e Innovación 2017, que será realizado entre os dias 20 e 22 de abril, em Ambato. Este é o maior evento internacional na América do Sul para empreendedores pré-universitários, conforme a Secretaria de Educação da Bahia.

Tailan, que está no 4º ano do curso de agropecuária, na modalidade Educação Profissional Integrada ao Ensino Médio, apresentou, com o projeto de iniciação científica, indícios de que as propriedades energéticas e nutricionais da banana contribuem para gerar emprego e renda para pequenos produtores. A biomassa de banana verde, objeto em questão, consiste em uma preparação feira com polpa de bananas verdes cozidas.

Durante a pesquisa, foi constatado que parte da banana em estado verde é inutilizada e desprezada a céu aberto nos períodos de colheita, da maturação do fruto e, até mesmo, na seleção para a comercialização e o transporte entre lavouras da região Oeste da Bahia. A ideia é que a biomassa verde impeça este desperdício, sendo este, o principal ponto do trabalho.

Em março, o estudante foi premiado com o terceiro lugar, na categoria Ciências Agrárias, durante a 15ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace). Para o secretário de Educação, Walter Pinheiro, o projeto interage com a identidade do território e com potencial de contribuir com a qualidade de vida das pessoas. "São projetos assim que estamos buscando estimular na rede estadual”, afirma Pinheiro.

A premiação é uma parceria entre o Programa Jovens Inovadores, um incentivo à Ciência, Tecnologia e Inovação da rede Programa de Olimpíadas do Conhecimento e o Programa aprender a Empreender do Equador. A Rede Internacional de Promoção do Interesse pela Ciência Tecnologia e Inovação entre estudantes da Educação Básica e do Ensino Superior é responsável pela seleção dos projetos brasileiros. Além do Brasil e do Equador, participarão da Feira projetos de estudantes da Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Panamá e Peru.