Campus Party BA

Estudante reclama da falta de representantes mulheres no ambiente tecnológico

Valéria Almeida tomou um susto ao começar o curso de Engenharia da Computação e encontrar apenas uma colega mulher na turma de 36 alunos

Pedro Enrique Monteiro* (redacao@portalibahia.com.br)

Ao entrar no primeiro dia de aula do curso de Engenharia da Computação, na Universidade Federal da Bahia (Ufba), a jovem de 21 anos Valéria Almeida encontrou apenas uma colega mulher dentre os 36 alunos do curso. A falta de representantes mulheres é frequente não só no curso, mas como em diversas áreas de tecnologia. O que seria um fator de desmotivação, serviu como incentivo para que Valéria buscasse meios de movimentar o curso, a universidade e a presença feminina no debate.

Ela, junto ao Centro Acadêmico da Ufba, organizou no ano de 2016 a Semana de Engenharia de Computação e Tecnologia, evento que teve como tema "Mulheres na Tecnologia". Porém a missão não era apenas empoderar as mulheres no ambiente tecnológico, mas também motivar os alunos do curso diante da altíssima taxa de evasão dos estudantes. Valéria explica que a perda de alunos no curso se dá muito pelas dificuldades dentro do mercado de trabalho.

A estudante esteve na Campus Party Bahia para acompanhar as inovações e novidades do mundo da tecnologia. Ela veio acompanhada do também estudante de engenharia da Computação João Victor, de 23 anos. Durante a conversa com o iBahia, eles adiantaram algumas novidades que devem rolar na segunda Semana de Engenharia de Computação e Tecnologia. A primeira é o tema do próximo ano, que será: "A Internet das Coisas".

Valéria e João Paulo vieram juntos conhecer a Campus Party Bahia. Foto: iBahia

"A Internet das Coisas é uma tendência de industria em que agora objetos de casa tem acesso a internet e possuem inteligência artificial. É uma tendência para que tudo que a gente mexa no dia a dia esteja ligado à internet", explicou a aluna Valéria Almeida. A data da próxima edição do evento já está programada também, será no final de janeiro e início de fevereiro. 

Para a realização do evento, os organizadores buscam patrocínio externo à faculdade. Ela conta que a Ufba consegue viabilizar dentro do seu orçamento a produção do evento, mas eles seguem em busca de mais patrocínios para conseguir trazer palestrantes de peso nacional.

 

Veja Mais