Santa Casa

Exumação: o que significa e qual a necessidade dela ser feita

Em geral, a retirada dos restos mortais acontece três anos depois do sepultamento

Especial de Conteúdo

Oferecimento
Ao contrário do que muitos podem pensar, o enterro não é o último processo do ciclo que envolve um falecimento. Três anos após o sepultamento, quando é concluída a decomposição do corpo, acontece a exumação, que é a retirada dos restos mortais dos túmulos. O procedimento está amparado em uma legislação federal e contribui com a liberação de vagas para novos sepultamentos.

Foto: Bapress / Divulgação

O Campo Santo, em Salvador, por exemplo, realiza uma média de 2.400 exumações por ano. O coordenador operacional do cemitério, Ancelmo Menezes, explica que a realização do processo é importante para que novos enterros sejam realizados nos cemitérios. "Estamos disponibilizando novos espaços para outros sepultamentos. Os cemitérios fazem esse processo como um ciclo", diz.

Menezes explica também que o contrato de cessão de uso para sepultamentos tem um tempo determinado e dura no mínimo 36 meses. "Depois desse prazo, a família é convidada para acompanhar a exumação. 

"Nas sepulturas perpétuas, não existe tempo mínimo e o prazo passa a ser indefinido", acrescenta o coordenador.

Quando a exumação ocorre, os restos mortais são transferidos para um ossuário, que deve ser adquirido pela família. O processo é feito em uma sala especifica, com três profissionais e reservada exclusivamente para isso. 

O gerente do Campo Santo, Roberto Taboada, explica que as famílias são comunicadas com antecedência sobre a necessidade da exumação, quando recebem explicações sobre todo o procedimento. 

Em maio deste ano, o Cemitério Campo Santo inaugurou novos módulos verticais de sepultamento, soluções mais sustentáveis. A estrutura inovadora conta com quase 800 gavetas e moderna tecnologia para o tratamento dos gases gerados na decomposição do corpo. O material utilizado para a fabricação das gavetas é reciclável, feito com garrafa pet, bagaço de cana-de-açúcar e fibra de casca de coco, e elas são monitoradas por um sistema totalmente informatizado e autômato.

Mais informações: 71 2203-9777.