Salvador

Família de Emanuel e Emanuelle se revolta com absolvição: 'Vou matar Kátia Vargas'

Após anúncio de decisão, juíza mandou esvaziar plenário por segurança

Redação Correio 24h (redacao@correio24horas.com.br)

"Vou matar Kátia Vargas pessoalmente”, gritou, revoltada, Mércia Gomes, uma das tias de Emanuel e Emanuelle Gomes Dias, após o anúncio da decisão do júri que, por 4 votos a 1, inocentou a médica Kátia Vargas Leal Pereira da acusação de duplo homicídio dos irmãos, em outubro de 2013.

Foto: Reprodução

A decisão foi anunciada, oficialmente, pouco depois das 19h. Após informar o resultado, houve muita comoção de ambas as famílias. 


Da parte de Kátia Vargas, a sentença foi comemorada – apesar disso, um dos promotores do caso, Luciano Assis, já informou que o Ministério Público (MP-BA) vai recorrer da decisão.

Do lado da família das vítimas do acidente, no entanto, houve muito choro e gritaria. A médica foi chamada de assassina, e, por medida de segurança, a juíza Gelzi Souza, mandou os presentes deixarem o Salão do Júri.



Na saída, revoltada, Mércia Gomes, tia de Emanuel e Emanuelle, continuou as declarações revoltadas, diante da imprensa. A mãe das vítimas, a enfermeira Marinúbia Gomes, ainda tentou conter a irmã. "Filha do demônio! Sabia o que ia acontecer", disse Mércia, chorando muito, enquanto era contida.


Marinúbia justificou o comportamento da irmã. "É normal o descontrole de Mércia porque Emanuel era como um filho. É muita dor pra a gente, mas eu vou recorrer através do Ministério Público", comentou, ao falar com a imprensa na saída do fórum.

Ainda dentro do plenário, a prima dos irmãos mortos no acidente em Ondina também vociferou, logo após o resultado. "Assassina! Assassina! Sua mãe é uma assassina infeliz", gritou Mayane Gomes, no meio do júri, se voltando para uma das filhas da médica, que é mãe de dois jovens.