Mundo

Família diz que Avicii 'não poderia continuar por mais tempo'

Em pronunciamento, parentes disseram ainda que DJ 'queria encontrar a paz'

Agência O Globo
- Atualizada em

A família do DJ sueco Avicii, encontrado morto na semana passada em Omã, aos 28 anos, disse em novo pronunciamento, divulgado nesta quinta-feira, que ele "lutava contra a vida e não poderia continuar por mais tempo". No segundo pronunciamento desde a morte do músico, a família disse ainda que Tim Bergling, seu nome de batismo, "lutava com pensamentos sobre o sentido, a vida, a felicidade e queria encontrar paz".

"O nosso amado Tim estava sempre em busca de algo, uma alma artística frágil procurando por respostas para perguntas existenciais. Um perfeccionista acima da média que viajou muito e trabalhou duro num ritmo que levou ao estresse extremo. Quando ele parou de fazer turnês, queria encontrar equilíbrio na vida para ser feliz e ser capaz de fazer o que ele mais amava: música", diz o pronunciamento.

A família disse ainda que Avicii "não foi feito para a máquina de negócios em que se encontrava" e que na verdade era um "cara sensível que amava seus fãs, mas evitava os holofotes".

"Tim, você será para sempre amado e deixará saudades. A pessoa que você foi e sua música deixarão sua memória viva", diz outro trecho da declaração.

Na segunda-feira, a família do DJ fez um primeiro pronunciamento para agradecer os fãs pelo apoio e carinho após a morte do músico.

"Gostaríamos de agradecer o apoio e as mensagens de carinho sobre nosso filho e irmão. Somos muito gratos por todos que amavam a música de Tim e que têm memórias preciosas de suas canções. Obrigado pelas iniciativas tomadas para honrar Tim, com encontros públicos, sinos de igreja tocando sua música, tributos no Coachella e momentos de silêncio ao redor do mundo. Agradecemos pela privacidade durante este momento difícil. Esperamos que continue assim. Com amor, a família de Tim Bergling."

Em 2016, o DJ havia se aposentado das turnês internacionais, como resultado do desgaste e dos efeitos colaterais causados pela excessiva carga de trabalho. Três anos antes, ele teve uma pancreatite aguda causada pelo alcoolismo e teve de operar a vesícula em 2014.

Maior hit da carreira de Avicii, "Wake me up" chegou a figurar no top 10 da Billboard, e alcançou a quarta posição em 2013. A revista "DJ magazine" o apontou como o terceiro melhor do mundo em 2012 e 2013, num ranking de 100. Chegou a ser indicado duas vezes ao Grammy — um por seu trabalho em "Sunshine", de David Guetta, outra por sua "Levels".