Minha Salvador

Fora da rota turística tradicional, Salvador reserva belas surpresas

Conheça dez lugares pouco conhecidos pelos soteropolitanos e que oferecem bons serviços culturais e vistas maravilhosas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Você conhece o Museu Street Art Salvador(MUSAS)? Mas já viu muito o pôr do sol no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), não é? Então, fica bem ao lado e reúne pessoas interessadas em artes visuais, cinema, grafite, colagem, música e iniciativas culturais com a intenção de movimentar a comunidade da Gamboa. E o Museu Carlos Costa Pinto? Sabia que ele foi inaugurado em 1969 e doado pela viúva Margarida de Carvalho Costa Pinto, para concretização do sonho de seu marido? E que fica na Avenida Sete? Não?! Salvador tem muito mais do que o Centro Histórico, Porto da Barra, Rio Vermelho ou a Ponta de Humaitá. Existem outro lugares tão belos quanto cada um deles e que precisam ser conhecidos.

Pensando nisso, o iBahia listou 10 lugares que são poucos frequentados ou conhecidos pelos soteropolitanos e que oferecem vistas maravilhosas da cidade ou serviços culturais. Confira:

Lagoa dos Patos: Em meio a tantos prédios no bairro da Pituba, um local de tranquilidade e lazer pode ser encontrado entre as Ruas Piauí e Maranhão. Na lagoa, os visitantes podem usar a pista de cooper e acessórios para malhação. O lugar é adequado para um programa de família, andar de bicicleta, patins ou piqueniques. Localização: Situada entre as ruas Maranhão e Piauí, na Pituba

Lagoa dos Patos, Pituba

Museu de Street Art Salvador (MUSAS): Debruçado sobre a Baía de Todos os Santos, o museu tem a intenção de reunir pessoas de diversas áreas para interagir com artes visuais, cinema, grafite, colagem, música e iniciativas culturais que possam contribuir com a comunidade e locais próximos para despertar o interesse dos moradores. O local realiza atividades de pintura, mutirões de graffiti, atividades recreativas, cinema e bate-papos. Localização: rua Desembargador Castelo Branco (Av. Contorno, acesso pelo portão do MAM, à esquerda).

Museu de Street Art Salvador (MUSAS), avenida Contorno

Igreja Nossa Senhora de Escada: Erguida aproximadamente em 1536, em uma colina junto com antiga aldeia indígena de Itacaranha, atual subúrbio ferroviário de Salvador, foi doada em 1572 para os jesuítas. Além da ida à Igreja, o visitante também pode ser contemplado com a vista para a Baía de Todos-os-Santos.


Igreja Nossa Senhora de Escada


Rio Ipitanga (Boca da Mata): A barragem do Ipitanga I, fica no bairro de Cajazeiras e é uma opção de lazer aos moradores da região. O rio possui sua nascente no município de Simões Filho, passa por Salvador e deságua no rio Joanes, em Lauro de Freitas. O rio Ipitanga é o único entre os doze principais da cidade com Índice de Qualidade Ambiental (IQA) considerado bom.Localização: Final de linha do bairro de Boca da Mata, Cajazeiras.

Rio Ipitanga, Boca da Mata (Cajazeiras)

Museus Carlos Costa Pinto: O local foi inaugurado em novembro de 1966 e doado pela viúva Margarida de Carvalho Costa Pinto para a concretização do sonho de seu marido. O acervo de arte decorativa do museu é de coleção fechada, apresentando 3.175 peças divididas em 12 coleções: Cristal, Desenho, Diversos, Escultura, Gravura, Imaginária, Mobiliário, Ordens Honoríficas, Ourivesaria, Pintura, Porcelana e Prataria.

Localização: avenida Sete de Setembro, Corredor da Vitória.

Museu Carlos Costa Pinto, avenida Sete

Pedra Furada: Ideais para petiscar, os principais bares da região oferecem uma vista maravilhosa para o mar e para a Ponta do Humaitá, de onde se curte um belo pôr do sol. Na parte alta, a visão é anda mais privilegiada.

Localização: rua Rio Negro, antiga rua Pedra Furada, perto da Igreja Nosso Senhor do Bonfim

Pedra Furada, Bonfim (vista do Bar Panorama)

Praça Mirante dos Aflitos: Após uma obra polêmica, em 2000, o Mirante dos Aflitos foi renovado e ressurgiu com uma visão privilegiada para a Baía de Todos os Santos. De lá, pode-se ver a Ilha de Itaparica, o porto de Salvador e vários navios atracados na baía, o Solar do Unhão, o Forte de São Marcelo, além de toda a costa, desde o Comércio até a Ponta de Humaitá, em Montserrat.Localização: Ladeira dos Aflitos - Campo Grande

Praça Mirante dos Aflitos (Ladeira dos Aflitos)

Parque São Bartolomeu: Considerada a única reserva de Mata Atlântica em área urbana do Brasil, o parque é um importante espaço de preservação ambiental e guarda as simbologias da religião ancestral africana em suas árvores, águas e matas. No local, também está situada a Mata do Urubu, onde se instalaram os primeiros índios tubinambás e depois centenas de quilombolas. Localização: Sítio Histórico de Pirajá, Vale do Rio do Cobre – Suburbana (visita somente com autorização da 14ª Companhia Independente da Polícia Militar)


Parque São Bartolomeu, Suburbana


Piscina artificial de Ondina: Construída por volta de 1975, uma lenda da região diz que foi feito a mando de um militar reformado e que na construção utilizou-se materiais não aproveitados em uma obra ao lado. O local foi batizado de "Piscina de Seu Oliveira", referência a como era conhecido o militar.

Localização: Praia de Ondina, atrás da Praça

Piscina artificial de Ondina

Jardim Botânico: O espaço é administrado pela Superintendência do Meio Ambiente (SMA) e reúne aproximadamente 60 mil espécies provenientes de diversas regiões, como Mata Atlântica, Amazônia e Caatinga em uma área de 18 hectares. O Jardim Botânico de Salvador é aberto ao público das 8 às 13 horas, de segunda a sexta-feira. A visitação ocorre de forma monitorada, o que garante a preservação das espécies nativas do local.

Localização: avenida São Rafael, s/nº – (1ª entrada ao lado do Hospital San Rafael), São Marcos

Jardim Botânico de Salvador, São Marcos

Tem mais dicas? Conte pra gente!