Mundo

Grávida descobre alergia à própria filha: "Como se meu bebê estivesse tentando me matar"

Jovem percebeu manchas vermelhas na barriga durante a gestação e procurou um médico

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)

Grávida pela primeira vez, Jessica Willaims, 23 anos, de Waterlooville, Reino Unido, não imaginava que a sua primeira gestação seria tão complicada. Tudo corria bem nos nos primeiros meses da gravidez, até Jessica perceber o surgimento de algumas manchas vermelhas pelo corpo, procurar os médicos responsáveis pela sua gestação e receber uma notícia triste sobre a primeira herdeira.

Em entrevista ao jornal Daily Mirror, a jovem afirmou que o primeiro a notar as marcas foi o marido, pai das crianças. Envergonhada de mostrar as manchas para as pessoas, Jessica só procurou ajuda quando a coceira na barriga evoluiu a ponto de sair sangue.  "As manchas começaram a surgir na região no estômago e meu marido Dan achou estranho. Estava envergonhada de mostrar aquilo para qualquer um. A coceira começou a ficar insuportável. Às vezes, eu coçava tanto que saia sangue”, revelou ao jornal. 

Durante a consulta médica a surpresa, os médicos disseram que o corpo de Jessica estaria lutando contra a gravidez, desenvolvendo uma espécie de alergia à própria filha. "Era como se meu bebê estivesse tentando me matar. As manchas coçavam muito e eu não conseguia mais dormir", desabafou a jovem que após a descoberta da alergia não teve tranquilidade na gestação e chegou a ser internada por conta de enjoos. 

Hoje com a pequena Ivy nos braços, a jovem conta que as manchas que carregava na barriga durante a gestação sumiram em questão de segundos após o parto da primeira filha. Ainda em entrevista, a jovem afirmou que apesar de toda complicação, valeu a pena passar tudo isso para ter a herdeira nos braços. "Enquanto as enfermeiras cuidavam de mim, pude ver tudo indo embora de uma vez. No fim, ao ver minha filha, valeu a pena tudo o que eu passei", disse Jessica.

Veja Mais