Salvador

Dois morrem e dois são esfaqueados em ataque na Estação Mussurunga

Um dos mortos é o autor do ataque

Redação Correio 24h, com informações de Raquel Saraiva
- Atualizada em

Recém separado de uma ambulante, Nelson Messias de Santos, 48 anos, matou pelo menos uma pessoa e deixou outras duas feridas na Estação Mussurunga na manhã desta quinta-feira (12). Depois de atacar as vítimas a golpes de faca, Nelson se matou com facadas na região do pescoço. De acordo com a Central de Polícia, a situação aconteceu por volta das 10h20.

A suspeita inicial é de que o suspeito teria como alvo sua ex-mulher, Eleni Lima, de quem estava separado há, aproximadamente, um mês e meio, e que trabalha como comerciante informal na estação. Ele acabou atingindo a ex-cunhada e outros dois ambulantes que tentaram contê-lo.

Nelson ainda foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu),  mas perdeu muito sangue e morreu no local. "Tentamos reanimá-lo, mas não tivemos êxito. Ele perdeu muito sangue", disse um funcionário do Samu, que não se identificou. Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), ele teve uma parada cardiorrespiratória.

Segundo testemunhas, a ação foi rápida. Eles contam que Nelson chegou no local com duas facas na mão e atingiu as vítimas. "Ele deixou o carro ligado próximo aos local do crime. A ação foi premeditada", disse uma testemunha.

A ex-cunhada, identificada como Jacilene Lima, não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do Hospital Geral do Estado (HGE). "Eu vi quando ele já estava aqui no meio, o companheiro tentou segurar ele e tomou duas facadas. Fui correndo e ela já estava no chão. Olhei para ela, segurei a mão dela e ela não tinha mais forças para segurar a minha mão", contou a ambulante e amiga da vitima,  Ivonete Moreira, 45 anos.

De acordo com informações da Polícia Militar (PM), Jacilene foi atingida no abdômen. Já as outras duas vítimas, um segurança e um ambulante, que foi atingido na nuca, estão sendo atendidos na unidade de saúde.

Segundo a CCR Metrô Bahia, concessionária que administra o metrô da capital, o atentado aconteceu na área do terminal de ônibus – mais especificamente, entre na plataforma C, entre as saídas 16 e 17. O suspeito foi contido, inicialmente, por seguranças da CCR.

As outras duas pessoas foram socorridas por terceiros para o Hospital Geral do Estado, mas não há informações sobre o estado de saúde delas. Duas viaturas da 49ª Companhia Independente da Polícia Militar (São Cristóvão) foram para o local após a polícia ser acionada.

Prisão e medida protetiva


Os amigos das ambulantes relataram ainda que o autor das facadas não aceitava a separação, estava sob medida protetiva - ele tinha que manter distância dela de 100 metros - e foi preso recentemente por ter agredido a ex mulher.