Santa Casa

Igreja da Misericórdia mantém estilos artísticos históricos e é ponto turístico

Barroco, rococó e neoclássico são alguns dos estilos presentes no templo religioso

Especial de Conteúdo
- Atualizada em

Oferecimento
Salvador é uma cidade rodeada por diversas igrejas. Entre as mais conhecidas está a Igreja da Misericórdia, que foi construída no século XVII, no Centro Histórico, mas não é apenas uma entre tantas outras da capital baiana. O local tem a presença de vários estilos artísticos: Barroco, rococó e neoclássico, tornando um excelente ponto turístico da cidade.

Entre os elementos artísticos presentes, podem ser destacados o altar mor em estilo rococó, a imaginária barroca - que possui imagens de Nossa Senhora da Conceição, Santa Luzia, Santana Mestra, Santo Antônio, Santos Cosme e Damião e anjos tocheiros -, painéis de azulejos portugueses, pinturas em óleo sobre tela de autoria de José Joaquim da Rocha, crucificado em marfim e prata e altares laterais que refletem a reforma neoclássica.

Foto: Divulgação
O templo tem grande importância para a história do Estado. Ele foi, por exemplo, palco dos sermões do padre Antônio Vieira e é considerado um marco da arte portuguesa na Bahia.

Tombada pelo IPHAN, a igreja pode ser alugada para a celebração de casamentos e batizados. O local também abre as portas para a realização de concertos gratuitos. A Igreja da Misericórdia é parte do Museu da Misericórdia, da Santa Casa da Bahia. Conhecer o local faz parte do roteiro de visitas do espaço cultural que, com um conjunto de 3.874 peças, contextualiza quase 500 anos de história.

O Museu da Misericórdia funciona de terça a sexta-feira, das 8h30 às 17h30, aos sábados, das 9h às 17h, e domingos e feriados, das 12h às 17h. Os ingressos custam R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Mais informações: 2203-9831.