E. C. Bahia

Publicada em 15/03/2013 às 10h15. Atualizada em 15/03/2013 às 10h37

Mais rápido e mais forte: essa é a promessa do Bahia no estadual


Com mudanças no time, Jorginho espera mais força e velocidade no ataque. Estreia é neste domingo, contra o Vitória da Conquista


Miro Palma
(miro.palma@redebahia.com.br)
publicidade

Adriano Michael Jackson é esperança de gols no ataque

Uma campanha para esquecer. Em seis jogos no Nordestão, duas vitórias, dois empates e outras duas derrotas. Resultado? Bahia eliminado ainda na primeira fase da competição em grupo com Ceará, ABC e Itabaiana. Sem jogos oficiais, restou ao time do técnico Jorginho treinar. Durante os quase 40 dias de atividades, modificações e mais modificações para a estreia no Baiano, depois de amanhã, às 16h (TV Bahia), contra o Vitória da Conquista.

Para o pontapé inicial rumo ao bi estadual, o time titular terá quatro novidades: o zagueiro Brinner, o meia Rosales e os atacantes Adriano e Obina. A base da equipe, com jogadores como Marcelo Lomba, Titi, Fahel, Diones e Hélder, foi mantida. O que muda, então? O lateral-direito Neto, também remanescente, explica: “Jorginho queria uma cara nova para a equipe e é o que está acontecendo. Com a entrada desses jogadores, temos mais jogadas pelos lados do campo, com um pouco mais de velocidade”.

No setor defensivo, a entrada de Brinner não altera o desenho tático da equipe. A diferença em relação ao antigo dono da posição, Danny Morais, é a força física. Enquanto Danny aposta na parte técnica, Brinner se destaca pela força e pelas jogadas aéreas. No meio-campo, o trio de volantes ganha um camisa 10 tradicional. Rosales gosta de cadenciar o jogo e tem como ponto forte o passe em profundidade. “No treinamento, estamos nos dando super bem. É claro que no jogo é diferente, mas o entrosamento vai melhorando aos poucos”, afirma o centroavante Obina.

Força - Na frente, além da velocidade de Adriano, o time ganha com a força de Obina, o novo camisa 9. Ao contrário de Souza Caveirão, que costumava sair da área, Obina tem um estilo mais trombador. “Ele é um cara mais de referência, que fica entre os zagueiros. Enquanto Souza ficava mais no segundo pau pra receber a bola, Obina gosta de ir no primeiro”, diferencia Neto.

Nessa nova filosofia do Bahia, Jorginho também promete dar mais liberdade aos laterais, já que o argentino Rosales gosta de fazer lançamentos na linha de fundo. O atacante reserva Marquinhos, nos treinos, entra sempre na vaga de Diones. Com ele, ganha-se velocidade no lado esquerdo do ataque. Agora é só esperar.

 





Tags: Bahia, Baianão 2013, Vitória da Conquista, Jorginho
{{ commentsTitle }}
Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ao comentar o autor da mensagem esta aceitando os Termos e Condições de Uso.
{{comment.username}} {{comment.creation_tstamp*1000 | date:'dd/MM/yyyy - HH:mm'}}
{{comment.comment}}
  • {{comment.dislike_count | number}}
Comentário aguardando moderação