Salvador

Morte de traficante faz comércio fechar e ônibus não circularem em São Gonçalo

Açúcar, morador do bairro, morreu em confronto com a polícia no bambuzal do aeroporto

Redação Correio 24h
- Atualizada em

O comércio do bairro de São Gonçalo fechou as portas na manhã desta terça-feira (10), também por causa da morte do traficante Diego Ferreira Figueredo, conhecido como Açúcar, em uma troca de tiros com a polícia no bambuzal do aeroporto. Escolas também estão fechadas na região.

Foto: Bruno Wendel | CORREIO
Segundo relatos de moradores, um grupo de homens armados chegou ao final de linha do bairro por volta das 7h30, causando pânico e correria. Uma dona de casa, que pediu anonimato, contou que o grupo ordenou o toque de recolher por três dias na região.

De acordo com a Polícia Militar, o policiamento foi intensificado na região com equipes da 23ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Tancredo Neves) e da Rondesp Central. Ainda segundo a PM, Açúcar era morador do bairro. Os comerciantes decidiram não abrir os estabelecimentos, mas a polícia está fazendo rondas na região para minimizar os transtornos. 

Os ônibus também não estão circulando no bairro. As escolas Municipal de São Gonçalo, Murilo Celestino Costa e Eugênia Ana estão com as aulas suspensas. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Smed), 958 alunos estão sem aulas.  A Escola Estadual Alberto Valença também fechou as portas. As unidades de ensino chegaram a abrir para receber os alunos nesta manhã, mas suspenderam as aulas após a correria.

Sem se identificar, um comerciante contou que chegou para trabalhar e já encontrou os outros lojistas fechando as portas. Para evitar represálias ele também não vai funcionar hoje e estima um prejuízo de R$ 700.

Na noite desta segunda-feira (9), o comércio também fechou as portas em Campinas de Pirajá e Marechal Rondon. Segundo relatos de moradores, a situação começou por volta das 20h. 

Ainda de acordo com testemunhas, quatro homens em um carro passaram pela rua principal do bairro, dando tiros para o alto e mandando que o comércio fosse fechado. O toque de recolher aconteceu na Estrada de Campinas e na Rua Osório Vilas Boas.

O suspeito é irmão de um traficante que atua na Rua Osório. Nesta terça-feira (10), o comércio voltou a funcionar normalmente. O policiamento também está reforçado na região com equipes da 9ª 


Líder 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o traficante Diego Ferreira Figueredo é uma das lideranças da facção Bonde do Maluco (BDM) e morreu após desembarcar no Aeroporto Internacional de Salvador, quando chegava de São Paulo. Ele é acusado de participar de roubos a bancos, homicídios e tráfico de

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o traficante Diego Ferreira Figueredo é uma das lideranças da facção Bonde do Maluco (BDM) e morreu após desembarcar no Aeroporto Internacional de Salvador, quando chegava de São Paulo. Ele é acusado de participar de roubos a bancos, homicídios e tráfico de drogas.

Segundo a SSP, um homem aguardava Açúcar e ao passar pelo bambuzal eles reagiram a uma operação montada para prender o traficante. Durante a troca de tiros, eles foram atingidos e levados para o Hospital Menandro de Farias, em Lauro de Freitas, mas não resistiram aos ferimentos.

"Cerca de 30 policiais estavam acampados nessa rua de trás esperando que eles passassem. Eles nos orientaram a ficar dentro da loja durante a operação. Na hora que o carro passou, eles fecharam a pista e teve o tiroteio. Foi mais ou menos uns dez tiros. Quando acabou, uns cinco policiais ainda foram vasculhar a área do bambuzal, mas voltaram sem nada", afirmou o funcionário de uma locadora, que preferiu não se identificar.