Mundo

Motorista que trabalhou para Kim Kardashian está entre os 17 presos por assalto

Em outubro do ano passado, ela foi rendida em um apartamento de Paris por criminosos que levaram 9,5 milhões de dólares em joias

Agência O Globo
- Atualizada em

O motorista que trabalhou para Kim Kardashian em Paris, na França, está entre os 17 presos por envolvimento no assalto à socialite, segundo informações do jornal "Daily Mail". Em outubro do ano passado, Kim Kardashian foi rendida em um apartamento de Paris por criminosos que levaram 9,5 milhões de dólares em joias e depois fugiram de bicicleta.

Muitas das prisões, feitas em ações coordenadas da polícia em diferentes partes da França, foram de figuras conhecidas da criminalidade, com mais de 50 anos de idade, e pelo menos três eram mulheres. Os assaltantes armados, usando máscaras e roupas com símbolos da polícia, invadiram a propriedade de luxo onde Kim estava dormindo no início de 3 de outubro, amarraram-na sob a mira de armas e fugiram levando um anel e outras joias, de acordo com a polícia.

Segundo a imprensa francesa, traços de DNA recuperados no local do crime levaram a polícia aos suspeitos, os quais serão levados para interrogatório em Paris, por até quatro dias.

Veja Mais