Mundo

Mulher descobre câncer, realiza casamento em duas semanas e morre três dias após cerimônia

Professora foi diagnosticada com câncer de intestino cinco semanas antes de sua morte

Agência O Globo

A professora Katie Sutterby, de 29 anos, foi diagnosticada com um câncer de intestino apenas cinco semanas antes de sua morte. Ao saber que estava em estado terminal, o namorado dela, Will Arnold, de 38 anos, pediu que ela se casasse com ele. Apaixonados, eles apressaram os preparativos. A britânica veio a óbito três dias depois de realizada a cerimônia, organizada em duas semanas, que contou com a presença de familiares a amigos mais próximos.

(Foto: Reprodução)

"Eu estava planejando pedir a Katie em casamento mais tarde neste ano, mas nós não tínhamos tempo, então decidi fazer logo e nos casamos", disse o assistente de design de produtos ao site Essex Live. "Ela estava linda", completou. O casal queria que a lua de mel fosse em Paris, mas o estado frágil de Katie não permitia uma viagem desse porte. Com isso, eles ficaram dois dias em um spa na Inglaterra.

Will contou que os sintomas da mulher começaram no final de julho. Ela sentiu indigestão e buscou resolver a situação com remédios encontrados na farmácia. Segundo o viúvo, o diagnóstico obtido com o médico depois foi uma surpresa para ambos.

"Foi totalmente inesperado, ela estava perfeitamente saudável e com apenas 29 anos. Ela era muito ativa e gostava de correr, foi ela que na verdade me chamou para isso e também amava ir para a academia", contou.

A família de Katie criou uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar fundos para uma instituição que ajuda pacientes com câncer de intestino. Já foram obtidas 8 mil libras (R$ 33 mil). Além disso, depois de ter aprendido a correr maratonas com a mulher, Will está planejando para participar da Maratona de Londres do próximo ano para enviar doações ao Farleigh Hospice.

Katie trabalhava em uma escola primária na cidade de Chelmsford, no condado de Essex, a 50 quilômetros de Londres, na Inglaterra, e seguia uma sua vida normal até que, em determinado dia, sentiu muita dor e foi ao hospital, de acordo com o relato de Will. Lá, ela passou por exames.

"Nós fomos avisados no dia seguinte que ela tinha câncer no intestino e que já tinha se espalhado por seu fígado. Ficamos, então, em completo choque, mas Katie permaneceu incrivelmente forte e positiva", afirmou, frisando que sentiu muito orgulho da sua amada nos últimos momentos de vida dela.

"Por outro lado, ver sua saúde deteriorar tão rapidamente foi algo muito difícil de se ver", acrescentou.

Como o câncer já tinha se espalhado muito, os médicos optaram por não fazer uma cirurgia, já que poderia comprometer ainda mais o seu fígado, explicou Will. Katie se submeteu apenas à quimioterapia, com o objetivo de tentar reduzir ao máximo possível as células cancerosas.