Bahia

NET é a melhor operadora do estado, diz pesquisa da Anatel

A internet banda larga da Cabo Telecom teve a maior média do país; a pior é a Sky

Redação do Correio 24 Horas

A NET é a melhor operadora do estado. Pelo menos é o que garante a Pesquisa de Satisfação e Qualidade Percebida da banda larga fixa referente ao ano de 2017. Realizado pela Anatel, o levantamento foi divulgado nesta semana e fez um recorte das operadoras de cada estado, de acordo com os próprios clientes. A melhor operadora do país é a Cabo Telecom, que atua no Nordeste, com 7,64 de média em uma escala que vai de 0 a 10. Já a pior é a Sky, com 5,38 pontos. Confira na lista abaixo. Quando houver mais de uma opção, é porque elas empataram em primeiro lugar pela margem de erro. 


AC: NET (6,96)

AL: Vivo (7) e NET (6,83)

AM: NET (6,63)e Oi (6,33)

AP: Oi (5,99)

BA: NET (6,6)

CE: Brisanet (7,24)

DF: Vivo (6,45) e NET (6,32)

ES: NET (6,58), Oi (6,28) e Vivo (6,23)

GO: Vivo (6,23) e NET (6,16)

MA: NET (7,45)

MG: NET (6,38) , Algar (6,35) e Vivo (6,33)

MS: NET (6,82)

MT: NET (6,88)

PA: NET (6,98)

PB: NET (6,75) e Vivo (6,66)

PE: NET (6,63) e Vivo (6,55)

PI: NET (7,2)

PR: Sercomtel (6,87), Vivo (6,52) e NET (6,48)

RJ: TIM (7,71)

RN: Cabo Telecom (7,64)

RO: NET (6,88)

RR: Oi (5,68)

RS: NET (7,04)

SC: Vivo (6,71) e NET (6,61)

SE: NET (6,92) e Vivo (6,73)

SP: TIM (7,41)

TO: NET (7,05)

A pesquisa também identificou que o nível de satisfação dos clientes com o serviço de banda larga fixa vem caindo com o passar dos anos. Em 2015, a média referente a todas as operadoras bateu 6,53 pontos. Em 2016, passou para 6,26 pontos. Já em 2017, a Anatel registrou uma nova queda, atingindo 6,23.

Banda larga fixa: pior serviço

O levantamento constatou que a banda larga fixa é o pior serviço de telecomunicação do Brasil, de acordo com a percepção dos clientes. A Internet por cabo está atrás da telefonia móvel pré (6,83) e pós-paga (6,99), telefonia fixa (6,92) e TV por assinatura (6,93). Dos serviços, apenas a telefonia móvel teve um aumento no nível de satisfação entre 2016 e 2017.

Saldo positivo

A Vivo e Oi foram as únicas operadoras de banda larga fixa que tiveram saldo positivo em relação a 2016. A Vivo teve um aumento um pouco mais expressivo, passando de 6,13 para 6,38, um acréscimo 0,25 pontos – foi a única que melhorou em todos os indicativos. Já Oi teve 0,5 pontos a mais no nível de satisfação geral, a média entre todos os quesitos avaliados.

Maiores quedas

A Sercomtel e a Sky tiveram as maiores quedas no nível de satisfação geral. A Sercomtel diminuiu 0,71 pontos em relação a 2016. Já a Sky teve 0,43 pontos a menos. A Sky, que disponibiliza Internet por cabo através da rede 4G, ficou na última posição em quase todos os estados onde atua. Apenas no Ceará a Oi teve uma avaliação pior.

As melhores operadoras do Brasil

As operadoras que atuam em muitos estados tiveram notas mais baixas em relação aos provedores regionais. A Cabo Telecom que atua apenas no Rio Grande do Norte ficou na primeira posição no ranking. A Tim Live, presente apenas no Rio de Janeiro e São Paulo, ficou na segunda colocação, com 7,54 de média. A medalha de bronze ficou com a Brisanet, presentes apenas em dois estados do nordeste (CE e RN).

Cabo Telecom: 7,64

TIM Live: 7,54

Brisanet: 7,28

Sercomtel: 6,87

NET: 6,43

Algar: 6,39

Vivo: 6,38

Oi: 5,67

Sky: 5,38

Como a pesquisa é realizada?

O estudo é feito em todos os estados brasileiros com os clientes de operadoras que tenham no mínimo 10 mil assinantes. Ao todo, foram 22.742 entrevistados por telefone entre agosto e dezembro de 2017. Serviram de amostra usuários da Oi, Vivo e Net (atuantes em quase todo o território nacional), TIM Live (RJ e SP), Sky (AM, CE, DF, GO, MA, MG, PA, RN e SP), Algar Telecom (MG e SP), Cabo Telecom (RN), Sercomtel (PR) e Brisanet (CE e RN).

Os clientes são convidados a responderem um questionário que avalia uma série de indicadores, desde a velocidade e estabilidade da conexão, até questões relacionadas ao atendimento, soluções de problemas e cobrança. Não é levado em consideração questões técnicas – apenas a opinião dos usuários entrevistados.