Saúde

Nove verdades e uma mentira sobre a vacinação contra a gripe

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe já começou nas unidades básicas de saúde

Agência O Globo

Descobra as 9 verdades e a única mentira sobre a vacinação contra a gripe, que começou nesta segunda-feira, em todas as unidade básicas de saúde do país. Vamos ver se você está por dentro!

1- Pela primeira vez, o Brasil está vacinando professores das rede pública e privada contra a gripe.


2- A campanha vai até o dia 26 de maio. E, no dia 13 de maio, um sábado, todos os locais de vacinação, além de postos extras, estarão abertos para facilitar o acesso da população alvo.


3- O esquema de vacinação muda conforme a idade do paciente: são duas doses para crianças de 6 meses a 8 anos de idade que nunca tenham sido vacinadas contra a gripe; e dose única para pacientes a partir de 9 anos.


4-
Quem já recebeu a dose no ano passado não precisa mais se vacinar contra a gripe.


5-
Após a aplicação da vacina, podem ocorrer, de forma rara, dor, vermelhidão e enrijecimento no local da injeção. São manifestações consideradas benignas, cujos efeitos costumam passar em 48 horas. A vacina não tem a capacidade de provocar gripe.


6- A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação alérgica grave em doses anteriores ou para pessoas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.


7- Pessoas que tenham apresentado febre recente devem adiar a vacinação até que seu estado de saúde melhore.


8 -
É preciso que todos estejam devidamente protegidos antes de o inverno chegar, já que a vacina precisa de 15 dias para garantir o efeito.


9 - Podem receber a vacina nos postos de saúde pessoas a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, profissionais de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas - e funcionários do sistema prisional. Portadores de doenças crônicas não transmissíveis também devem se vacinar. Esse grupo deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação.


10- A gripe causou a morte de 2.220 pessoas no país, no ano passado. Nesse período, o Ministério da Saúde registrou 12.174 casos de influenza (gripe) no Brasil.

ATENÇÃO! Quem acredita que apenas a 4 é mentira acertou em cheio! A vacina que está sendo aplicada este ano protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da Organização Mundial de Saúde (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). Essa composição muda a cada ano. Por isso, a vacina tem que ser reaplicada todos os anos. É uma forma segura de reduzir o número de hospitalizações por pneumonias e a mortalidade por complicações da doença.

Se você está entre os grupos indicados para receber a vacina nos postos, não perca tempo.