Música

Pastor, Séo Fernandes mira em carreira gospel

Irmão de Saulo é pastor na Comunidade Revolução da Graça, em Salvador, fundada por ele há cerca de três anos

Agência O Globo


O cantor Séo Fernandes fez sucesso enquanto esteve à frente da banda Chica Fé, quando chegou a ser considerado a revelação do carnaval de Salvador, em 2009. No entanto, o irmão de Saulo Fernandes decidiu deixar a sua carreira musical em ascensão para se dedicar ao que acredita. Hoje, Séo é pastor na Comunidade Revolução da Graça, em Salvador, fundada por ele há cerca de três anos.

— Nasci e cresci em um lar onde sempre foi transmitida a imagem de um Cristo doce e amoroso, que não aponta e nem condena. Mas senti que estava me afastando dessa essência cristã, e foi aí que surgiu a minha conversão. Resolvi me entregar completamente a Deus - conta Séo, de 35 anos.

O apoio veio de todos os lados. Fãs, amigos e familiares sempre o incentivaram. As pessoas próximas a ele comentavam que o cantor havia "se encontrado", após a mudança. E um dos principais incentivadores foi o irmão Saulo, ex-vocalista da Banda Eva, com quem ele troca experiências e tem o costume de pedir opiniões sobre o trabalho artístico.

— O Saulo amadureceu rápido. Sempre tivemos uma relação muito mais de pai e filho do que de irmãos, com muito amor. É uma referência de bondade e generosidade para mim - afirma o cantor.

Séo conta que a decisão de sair da Chica Fé veio a partir de uma combinação de fatores, que envolveram o desgaste natural, o cansaço e a perda de voz dentro do grupo, já que o projeto não era originalmente seu. Mas o assassinato de um jovem durante um show em Belém (PA) foi o ponto decisivo para a sua saída. Hoje, ele guarda com muito carinho as boas lembranças.

— Não quis mais vivenciar aquilo. Ver o fim de uma vida durante uma apresentação da nossa banda me abalou bastante. Mas agradeço a oportunidade de ter convivido com os parceiros do grupo e com os outros artistas baianos. Sinto saudades dos amigos que fiz - revela.

A partir daí ele se afastou da música durante quatro anos. Durante esse tempo, dedicou-se à família e questionou diversas vezes se queria voltar a cantar profissionalmente. Mas, criado em um ambiente amplamente musical, a necessidade de cantar falou mais alto. Casado e pai de Davi e Maria Clara, Séo compôs músicas para apresentar em sua comunidade e, a partir disso, o grito interior foi mais forte.


— Eu vi que poderia exercer uma função melhor na vida das pessoas. O Séo de antes buscava apenas o sucesso e o reconhecimento regional. O de agora, totalmente transformado, quer, por meio da música, influenciar positivamente essa nova geração - diz, orgulhoso da sua nova vida.

E o primeiro grande passo é o disco “Graça, Tambor e Cordas”, que vai ser lançado no próximo dia 19. O nome foi inspirado em uma das canções - "Bote o tambor pra tocar" — e retrata pilares da sua carreira: a mensagem pregada por ele (graça), o instrumento africano visceral e comunicativo (tambor) e o classicismo dos instrumentos de corda. A divulgação é feita nas plataformas digitais e com os vídeos produzidos para internet.

— Vamos abrir a nossa agenda de shows no segundo semestre. Inicialmente serão apresentações de rua, mais habituais. E depois vamos transformá-lo em um espetáculo, envolvendo danças e interpretações teatrais. Quero trazer uma imagem à mensagem transmitida, para que seja melhor compreendida e alcance as pessoas - adianta Séo.

Comentários
Veja Mais