E. C. Bahia

Renê Júnior ressalta importância de poupar atletas diante do Vasco

Volante deve começar como titular contra o time carioca, domingo (21), às 11h, no Rio de Janeiro

Gabriel Rodrigues, do Correio 24 Horas (gabriel.rodrigues@redebahia.com.br)

É difícil para a torcida Bahia não pensar na decisão da Copa do Nordeste. Mas antes de encarar o Sport, na Fonte Nova, o tricolor tem outra missão: defender o posto de líder do Campeonato Brasileiro contra o Vasco, domingo (21), às 11h, no estádio São Januário. 

O time que enfrenta o Vasco terá mudanças. Autor de dois gols na estreia no Brasileirão, o meia Régis será poupado e não viajou com o elenco. Por opção de Guto Ferreira, Lucas Fonseca também vai ser poupado. Rodrigo Becão e Éder disputam posição ao lado de Tiago. O lateral Armero e o volante Edson, que não enfrentaram o Sport, estão de volta e devem começar jogando. 

Provável titular domingo, Renê Júnior afirma que é importante poupar os jogadores agora para não correr riscos na decisão. "Eu posso falar por mim e sofri nos clássicos por não poder participar da final (do Baiano). Todos aqui no clube sabem que eu queria participar, mas infelizmente tive a lesão. Até para não correr risco com outros atletas o pessoal está em alerta. É um clássico, um título que a gente busca e temos dado uma importância para esse título”, disse o volante.

Na manhã desta sexta-feira (18), o Bahia fez o último treino antes do embarque para o Rio de Janeiro. Por causa da chuva no Fazendão, os atletas fizeram apenas um trabalho físico na academia. Sábado o elenco volta aos treinos já no Rio e finaliza a preparação para o encontro. 

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Histórico positivo

Para o torcedor mais otimista, o início de Brasileirão do Bahia pode servir de alento. O clube não liderava o Campeonato Brasileiro desde 2001, quando venceu o São Caetano por 5x0 na estreia. 

Naquele ano, o tricolor terminou a primeira fase da Série A na oitava colocação e conquistou vaga nas quartas de final. Foi a última boa campanha do Bahia, que só caiu nas quartas de final em jogo único contra o próprio São Caetano, fora de casa. O time do ABC Paulista viria ser o vice-campeão brasileiro, eliminando o Atlético-MG na semifinal e perdendo a decisão para o Atlético-PR.  

“A gente sabe da importância do Campeonato Brasileiro, um campeonato que o Bahia sempre priorizou e temos que entrar com a mesma determinação que temos entrado na Copa do Nordeste. O resultado veio no primeiro jogo, a gente espera fazer um bom início de Campeonato Brasileiro porque é um campeonato muito importante para o Bahia”, afirma Renê.

Ingressos

A final da Copa do Nordeste vai ser de casa cheia na Arena Fonte Nova. Os ingressos para o duelo foram esgotados pela torcida do Bahia. No dia do jogo serão vendidos apenas os 2.640 ingressos da carga de 4.200 destinados para a torcida do Sport. Outros 1.560 foram vendidos no Recife. 

Para o duelo, a Arena disponibilizou 42.516 lugares. O recorde de público da Arena Fonte Nova, em jogos entre clubes, é de 44.042 pagantes, registrado em Bahia 3x2 Bragantino, no dia 19 de novembro de 2016, pela Série B.  

Como empatou na Ilha do Retiro por 1x1, o Bahia precisa de um empate por 0x0, quarta-feira (24), às 21h45, para ficar com o título. Novo empate por 1x1 leva a decisão para os pênaltis. Empate a partir de 2x2 dá o caneco para o Sport.  

Comentários
Veja Mais