Salvador

Safoneiro da Estakazero tem carro e instrumentos musicais levados em assalto

Assaltante colocou a arma da cabeça do músico e exigiu que ele saísse do carro; só a sanfona é avaliada em R$ 24 mil

Correio 24h

O sanfoneiro Luciano Campos, da banda Estakazero, foi assaltado no início da manhã deste sábado (15) e teve os equipamentos musicais levados. O crime ocorreu nas proximidades do Condomínio Vale dos Rios, no Stiep, logo depois dele deixar uma amiga em casa, após a apresentação da banda no Coliseu do Forró.

O músico conta que um carro popular prata com dois homens armados fechou a rotatória quando ele saía do condomínio, e um dos bandidos foi em sua direção, bateu no vidro do carro com o cabo de uma arma e exigiu que ele descesse do veículo, um Chevrolet Cruze.

"Ele perguntou se eu queria morrer. Me revistou e ainda questionou:´é polícia?'. Depois de me revistar, pegou meu celular e um bandido seguiu em meu carro e outro no carro que eles estavam antes", contou Campos.

Além da sanfona, que usada é avaliada em R$ 24 mil, os bandidos levaram um teclado, que custa R$ 8 mil, uma mesa de som no valor de R$ 2.500, dois tripés, uma caixa de som e dois celulares. "É um instrumento que estava comigo há oito anos".

Além do prejuízo financeiro, o Luciano fala que essa safona não é fácil de encontrar para comprar. "Não tem em loja nenhuma de Salvador. Ela é importada, da Itália. Mas a minha é fácil de identificar porque tem o nome da marca, Scandalli, bem na frente, e o nome da minha está sem tinta. Tem também as correias vermelhas, que não comuns, o povo usa mais preta", disse.

Com show marcado para este sábado em Praia do Forte, o músico conta que teve que pegar uma sanfona emprestada. Apesar da abordagem violenta, Luciano não ficou ferido durante o assalto. Ele já tinha sido abordado em outra situação, mas os bandidos não conseguiram levar nada da outra vez. "Sou muito de reagir, mas sou esperto, avalio as possibilidades. Hoje eu vi que não tinha jeito, com o cara colocando uma arma na minha cabeça. Se fizesse algo, iam atirar".

Depois que os bandidos fugiram, o músico voltou para a casa da amiga que ele tinha dado carona para pedir socorro. Ele tentou registrar a ocorrência na manhã de hoje na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos, mas conta que foi informado que deveria voltar em outro momento porque o sistema está em fase de manutenção.