Salvador

Sem energia elétrica, passageiros sofrem com calor e escuridão no aeroporto de Salvador

Queda de energia e pane em geradores causaram problema no terminal durante a madrugada

Nilson Marinho e Amanda Palma, do Correio 24h

A falta de energia elétrica causou transtornos para centenas de passageiros que passaram pelo Aeroporto de Salvador entre a madrugada e a manhã desta segunda-feira (22). Além de ficar às escuras, o terminal também ficou sem ar condicionado e as máquinas de check in também não funcionaram.

Um grupo de amigos está desde as 6h à espera do voo para a Angola. Até lá, com uma conexão em São Paulo, a viagem é de 8h. Eles deveriam ter embarcado às 8h, mas não aconteceu. Quando chegou no local, o grupo se deparou com os guichês lotados. Os passageiros, conta a professora Gildete Farias, 63 anos, deitaram no chão e reclamavam de forte calor dentro do aeroporto. 

Grupo que vai para Angola teve que enfrentar o atraso do voo nesta manhã
(Foto: Nilson Marinho/CORREIO)

"Foi um caos total, as pessoas se espalharam pelo chão e o calor estava muito forte. Agora estamos esperando a situação normalizar para embarcamos", reclama a professora. 

O funcionário público aposentado Valdo Alcântara, 64, também deveria embarcar às 8h, no mesmo voo para Angola. De acordo com ele, a situação da falta de energia foi normaliza por volta das 6h30. "Uma confusão, agora não sabemos quando vamos embarcar", lamenta. Segundo a assessoria da Vinci, os aparelhos de ar condicionado e as máquinas de check-in já estão funcionando, e os embarques estão sendo normalizados. 

O engenheiro Leonardo Araújo, 41 anos, precisava chegar na cidade de Guarulhos, São Paulo, às 8h30. O voo até lá dura cerca de 2h. A viagem é a trabalho e, para Leonardo, a falta de energia no Aeroporto atrapalhou a sua agenda. "Na verdade, eu precisava resolver algumas coisas. Agora, vou perder um dia de trabalho. Eu e a empresa que vou prestar serviço vamos sair perdendo", reclama o engenheiro. 

Ele foi informado por funcionários do aeroporto que o sistema estava fora do ar e, que, em 10 minutos, a situação seria resolvida. "Já se passaram 30 minutos e nada", completa. Cansado, o engenheiro aguarda sentado no chão do saguão.

Engenheiro resolveu se sentar no chão para aguardar notícias sobre o seu voo
(Foto: Nilson Marinho/CORREIO)

Pane

Segundo informações da Vinci, a falta de energia aconteceu entre 1h20 e 3h40 e, por volta das 4h, os geradores do terminal apresentaram pane. Para consertar os equipamentos, foi necessário interromper o fornecimento de energia, "por medida de segurança", informou a assessoria.

Ainda de acordo com a empresa, ao todo, 29 voos atrasaram durante a madrugada: 10 da Gol, 8 da Latam, 6 da Azul, 3 da Avianca e 2 da Passaredo. Pela manhã, cinco voos foram afetados pelo problema. Os últimos oito voos que estavam atrasados decolaram pela manhã. 

A assessoria de imprensa da Coelba informou que a falta de energia começou por volta das 1h20 e o problema foi normalizado às 3h40. Ainda segundo a empresa, o motivo da falta de luz foi um problema técnico no circuito subterrâneo do terminal. Técnicos da Coelba foram até o local para resolver o problema.