#Eusofriassédio

Sem silêncio: movimentos feministas encorajam denúncias de assédio

No Brasil, em 2015, a ONG Think Olga lançou a hashtag #primeiroassédio no Twitter

Naiá Braga (naia.braga@redebahia.com.br)
- Atualizada em

O movimento "MeToo" é a mais recente iniciativa feminista do mundo artístico internacional para denunciar casos de violência sexual. A campanha foi iniciada em outubro de 2017 pela atriz Alyssa Milano que, em sua conta no Twitter, convidou outras vítimas de abuso para contar episódios que tenham sofrido. O perfil #MeTooCenter tem mais de 20 mil seguidores na rede social. Foi através da ação que Harvey Weinstein, um dos mais respeitados produtores de Hollywood passou a ser citado em vários casos de abuso por outras atrizes e famosas do universo cinematográfico.

Foto:Divulgação

Entre as vítimas de Weinstein está a a atriz Gwyneth Paltrow, que em entrevista ao The New York Times revelou ter sido  assediada sexualmente por Weinstein há mais de 20 anos. A também atriz Angelina Jolie também falou à publicação“uma experiência com Harvey Weinstein em minha juventude e como resultado escolhi nunca mais trabalhar com ele novamente”. 

Na França, uma outra campanha também foi lançada no Twitter para denunciar situações de assédio, a #balancetonporc – “delate seu porco”. Criada pela jornalista Sandra Muller, a iniciativa  foi inspirada pela onda de denúncias de casos de assédio contra o produtor de 65 anos.

 No Brasil, em 2015, a ONG Think Olga lançou a hashtag #primeiroassédio no Twitter, com o objetivo de incentivar mulheres a contar quando foi a primeira vez que foram assediadas e expor o problema.