Bahia

Trabalhadores da construção civil entram em greve na Bahia

A decisão foi tomada após uma assembleia realizada na manhã desta quinta-feira (12), na Arena Fonte Nova

Rafael Sena (@rafa_sena) (rafael.sena@redebahia.com.br)
Publicada em Atualizada em

Após rodadas de negociações sem acordo, os trabalhadores em Indústria e Construção Civil da Bahia, em comunhão com o sindicato da categoria, deflagaram greve em toda o estado por tempo indeterminado. A decisão foi tomada após uma assembleia realizada na manhã desta quinta-feira (12), na Arena Fonte Nova, cujas obras estão a partir de agora com o andamento suspenso. Segundo cálculos do Sintepav, cerca de 30 mil operários cruzaram os braços, atingindo mais de 80 obras em Salvador e toda a Bahia. Entre as principais obras paradas, fora o estádio baiano para a Copa do Mundo, estão a Via Expressa e o Sistema de Rodovias da BA 093, que interliga municípios da Região Metropolitana de Salvador. Representantes do Sintepav e do Sinicon - sindicato patronal - se reuniam deste a última terça-feira para tratar da pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2012. A princípio, os trabalhadores exigiram 20% de reajusta salarial, mas o patronato aceitou ceder apenas 10%, além de aumentar o valor da cesta básica de R$ 130 para R$ 160 - os trabalhadores exigem R$ 250.Porém, o ponto prioritário para Sintepav é a assistência médica para os empregados e seus dependentes legais, o que não foi atendido pelo Sinicon. Outras exigências são horas extras de 80% de segunda a sexta, 100% aos sábados e 120% aos domingos e feriados. No encontro de quarta, houve a intermediação da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) para pôr fim às divergências, mas a reunião terminou sem acordo. 

Comentários