Salvador

Trabalho e diversão se misturam no primeiro dia de praia de 2018

Enquanto uns se divertem, outros aproveitam a oportunidade para trabalhar

Pedro Vilas Boas, do Correio 24 horas (pedro.bastos@redebahia.com.br)

Alguns baianos e turistas resolverem iniciar o ano de 2018 curtindo o sol na movimentada praia do Porto da Barra na manhã desta segunda-feira (1). Já outros aproveitaram a oportunidade de areia lotada de gente para começar o novo ano com dinheiro no bolso. "Essa época é boa pra ganhar um dinheirinho", afirma Cristina Batista, 48 anos, que vende chapéus de palha em um ponto da praia próximo ao Farol da Barra.

Cristina Batista fatura R$ 150 com venda de chapéus em dias de praia cheia. (Foto: Evandro Veiga)

Ambulante licenciada pela prefeitura de Salvador, Cristina chega todos os dias naquele mesmo local às 8h para vender seus chapéus, e não foi diferente neste começo de 2018. Os preços dos acessórios variam entre R$10 e R$40. "O que eu não gosto é que eu faço tudo certinho, sou licenciada, e às vezes perco clientes pra outros vendedores ambulantes que não são licenciados para trabalhar", reclama a vendedora, enquanto descansa um pouco a coluna encostada na balaustrada da praia. Em um dia de sol cheio de turistas, Cristina conta que consegue faturar R$150. 

Já os paranaenses Márcia e Valdenor Lau, 43 e 49 anos, reservaram esta segunda-feira apenas para se divertir. O casal chegou a Salvador vindo de Maringá no dia 27 de dezembro e conta que está adorando a estadia na capital baiana. "Eu achei tudo muito top, maravilhoso, surpeendente. O que gostei também foi a limpeza da praia, não esperava isso", elogia Márcia, olhando e apontando em direção à imensidão da praia do Porto da Barra, lotada de turistas, assim como ela e o marido. "Mas. principalmente. o que gostei foi o acolhimento dos baianos", conta a consultora imobiliária.

Diversão e trabalho

O ambulante Alan Costa, 30, vendedor de brinquedos infantis, veio de Feira de Santana para Salvador com a esposa para curtir o dia e também para tentar lucrar com a praia cheia. "Primeiro vem o dinheiro, depois a curtição. Daqui a pouco vou fechar aqui e ir tomar uma cervejinha com minha esposa", conta Alan.

Ele diz não se incomodar de trabalhar logo no primeiro dia do ano, e aproveita a oportunidade para divulgar seu segundo e apaixonado trabalho: 'cantor de arrocha da sofrência', como ele mesmo define. "Tem gente que se incomoda com isso aí [trabalhar no primeiro dia do ano], mas eu não ligo. Eu também sou cantor de arrocha, canto em barzinhos aqui em Salvador e em Feira. Sou fã de Pablo", revela o ambulante.

Vera Lúcia e o marido Gilmar moram em Alcobaça mas passam férias em Salvador. (Foto: Evandro Veiga)

Reclamação

Apesar dos elogios a Salvador, o capixaba Gilmar dos Santos, 45, vendedor de pedras, e sua esposa Vera Lúcia de Almeida, 40, assistente social, discordam sobre a situação da praia do Porto da Barra. Os dois moram em Alcobaça, no Sul da Bahia, e resolveram vir a Salvador para relaxar depois de Gilmar passar um período de trabalho pesado no município de Campo Formoso, no centro-norte do estado.

"A única coisa ruim que eu percebi aqui é o lixo na praia. As pessoas acabam de beber e jogam a latinha na areia. Acho que os ambulantes poderiam fazer uma parceria com a prefeitura ou alguma empresa de cerveja para distribuir saquinhos pras pessoas jogarem as coisas fora", sugere Vera Lúcia. Apesar da reclamação, os dois pretendem voltar à cidade ano que vem. "Eu viajo o Brasil todo, mas isso que a gente tem aqui...Salvador é Salvador", conclui Gilmar, aos risos.

Chuva

Nos próximos dias, talvez os baianos e turistas de Salvador não possam curtir o sol como fizeram nesta segunda. De acordo com informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão do tempo até a próxima sexta-feira (5) é de céu nublado com possibilidade de chuva em locais isolados. A temperatura mínima nesses dias deve ser de 23ºC, e máxima de 32 ºC.