Salvador

Publicada em 08/03/2012 às 18h36. Atualizada em 08/03/2012 às 18h48

Ace, líder do tráfico em Saramadaia, é morto a tiros no bairro de Mata Escura


O mais recente ato criminoso do "governo" Ace, acredita a polícia, ocorreu no último dia 26 no bairro de Saramandaia


Da Redação
publicidade

Wallace de Oliveira Santos, conhecido como Ace, de 22 anos, traficante que governava a comunidade de Saramandaia com mãos de ferro, foi morto a tiros por volta das 17h30 desta quinta-feira (8), de acordo com informações da 11ª Delegacia Territorial (Tancredo Neves).

Em Saramandaia, Ace é conhecido pela frieza com que mata seus desafetos e se impõe pelo medo


O mais recente ato criminoso do "governo" Ace,  acredita a polícia, ocorreu no último dia 26. De acordo com  testemunhas, eram 19h quando Ace e mais seis comparsas invadiram a mercearia do comerciante Luis Carlos Ribeiro, 33, e o executaram com mais de 30 tiros.

Desta vez a vítima foi Ace que foi encontrado com diversas marcas de disparo de arma de fogo no corpo na rua do Paraíso, ao lado da penitenciária Lemos Brito, no bairro de Mata Escura.  Ainda não há informações sobre a motivação e a autoria dos disparos, mas uma equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está no local para periciar o corpo e investigar o caso.

Perfil
A soberania do criminoso levava tanto medo à comunidade, que ele é definido como presidente de Saramandaia, embora ele mesmo se declarasse repositor de mercadorias. “A presidenta manda no Brasil, mas em Saramandaia quem manda é Ace”, disse uma moradora, implorando para não ter o nome divulgado em matéria publicada no jornal CORREIO no último dia 3.

Ace não reinava sozinho em Saramandaia. Ele era uma espécie de ministro da gestão do traficante Cosme da Paixão Lisboa, o Coe, 26 , preso em janeiro de 2010. O líder maior, diz a polícia, continuava dando ordens aos comparsas, mas embora respeitasse o chefe, Ace não abria mão de matar. “Com Coe na comunidade, ele ainda respeita e não mata. Mas agora não tem ninguém que segure ele lá”, explicou um outro morador na reportagem de Leo Barsan e Florence Perez no início do mês. E se Coe mandar matar, acrescentou o morador, "aí Ace cumpre a ordem com gosto",  disse.

Pouco diplomático, Wallace exterminava todos que lhe causavam problema ou que o desagradavam. “Se chamar ele de feio, ele mata. Se fizer algo que ele não gosta, ele mata. Se roubar aqui dentro, ele mata também. Só nos resta pedir a Deus para não cruzar o caminho dele”, relatou uma moradora na reportagem.

 





Tags: Ace, Traficante, Morte, Mata Escura
Agenda Cultural