Saúde

Vacinação contra a gripe começa nesta segunda (23) em todo o país

Veja locais de imunização em Salvador e saiba quem tem direito à dose

Redação Correio 24h

Este ano os grupos são formados por idosos (a partir de 60 anos), crianças (de 6 meses a menores de 5 anos), gestantes, puérperas (mulheres que ganharam bebê nos últimos 45 dias), trabalhadores de saúde do serviço público e privado, jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, professores, portadores de doenças crônicas e a população carcerária que reside na capital baiana.

A imunização será distribuída gratuitamente para essas pessoas. Quem não se encaixar nesses critérios e tiver interesse deve procurar a rede privada.

Rede particular

Na última semana, o CORREIO mostrou que o aumento do número de casos – principalmente da gripe provocada pelo vírus H1N1 – levou a uma corrida aos centros privados de vacinação. 

Clique para acessar o mapa com os 126 locais de vacinação de Salvador

Em algumas clínicas particulares de Salvador, a demanda chegou a dobrar. Cada dose da vacina custa, em média, entre R$ 100 e R$ 130 na rede particular de Salvador. O valor pode ser parcelado, e apenas crianças menores de 9 anos que nunca receberam essa vacina precisam de dose dupla. Para os demais pacientes a dose única é suficiente para fazer a imunização.

Em 2018, até o dia 14 de abril, pelo menos 12 pessoas morreram em decorrência de complicações da doença no estado – dessas, oito moravam em Salvador. 

Critérios

De acordo com o Ministério da Saúde, os grupos prioritários totalizam 54,4 milhões de pessoas. A pasta informou que adquiriu 60 milhões de doses, que serão entregues aos estados em etapas. “O Ministério da Saúde está assegurando vacina para 100% do público-alvo da campanha”, acrescentou, em nota.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). A definição, segundo o governo brasileiro, também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados, portanto, grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.