Meu Primeiro Apê

Vai comprar um apartamento? Confira o que levar em consideração neste momento

É preciso colocar no papel alguns pontos antes de finalizar a compra

Especial de Conteúdo

Oferecimento
Comprar o primeiro apartamento é um passo muito importante na vida de qualquer pessoa. A decisão envolve um custo alto, por isso precisa ser bem pensada. Isso significa colocar no papel qual é a faixa de valor do imóvel que você pode adquirir, se o local é seguro, analisar os vizinhos, as regras do condomínio, se o tamanho do imóvel atende às suas necessidades, entre outros cuidados.

Se você está nesse momento da vida, em busca de um lar para chamar de seu, o iBahia te ajuda com dicas do que deve ser pensado antes de fechar a compra. Confira:

- Localização:
Todo mundo tem sua preferência de local para morar, onde é mais perto do trabalho, da escola das crianças, se tem uma grande oferta de serviços por perto, se é de fácil acesso. Por isso, ao fechar a compra de um imóvel não haja impulsivamente e analise se aquele local é o mais perto do ideal para sua família. Se preciso, faça uma lista de prós e contras do endereço, para ter certeza que este pode ser seu primeiro apartamento.

- Segurança:
Escolhida a localização, certifique-se de que o bairro tem os pré-requisitos básicos para a segurança da sua família. Vale lembrar que quanto mais seguro o bairro, maior a tendência do imóvel ter um valor elevado. Por isso, desconfie se te oferecerem um apartamento abaixo do valor de mercado da região. Além da segurança do bairro, é preciso analisar o que o condomínio oferece neste sentido, como portaria 24h, câmeras e portões eletrônicos.

- Regras e valor do condomínio:
Achou seu apartamento dos sonhos? Ótimo! Mas é sempre importante lembrar que quando você adquire um apartamento, leva as regras do condomínio junto. Então é preciso ter atenção se você concorda com tudo o que é definido no prédio e se estas condições se encaixam no seu perfil.
 
Além disso, é preciso analisar se o valor cobrado na mensalidade do condomínio cabe no seu bolso. Quanto mais o prédio tem a oferecer, a tendência é que maior seja o valor a ser pago – exceto em condomínios com um grande número de apartamentos. Neste caso, o valor passa a ser divido por mais condôminos. O recomendado é pensar o que é realmente necessário – piscina, quadra, academia, salão de festas - para você e sua família.

- Valor do apartamento:
Essa é a parte mais dolorosa. Às vezes, o apartamento dos sonhos não está ao nosso alcance financeiro. Então, antes de fazer visitas, questione ao corretor o valor do imóvel para saber se ele está dentro do orçamento e evitar sofrimentos atoa.

- Valorização:
É importante lembrar que um apartamento próprio é um bem adquirido. No futuro, você poderá vende-lo e a ideia é que lucre com isso. Por isso, levar em consideração a possibilidade de valorização do imóvel é importante. Localização, a forma como os cômodos são distribuídos, móveis embutidos e a vista que sua casa oferece são exemplos de pontos que valorizam o apartamento.

- Quantidade de reparos:
O valor que é investido em um apartamento não é só na compra dele, mas também no que será gasto dentro dele – ou seja, o que você precisa comprar e/ou reformar para morar naquele local. Se é um apartamento que já teve moradores, é preciso colocar na balança se a quantidade de reparos a ser feita vale a pena ou não. Se for um apartamento novo, a pergunta é: será que começar do zero – desde os móveis essenciais a decoração – vai caber em seu bolso?

- Tamanho:
O ideal, sempre, é que a gente se sinta bem no local onde moramos. E isso passa também pelo tamanho do apartamento. Para definir o tamanho ideal do imóvel, é preciso levar em consideração o tamanho da família e também seus hábitos.

Um casal que passa o dia todo fora não precisa de grandes espaços – o que quer dizer, por exemplo, um apartamento de 50m² a 60m². No entanto, se a ideia é ter filhos, o recomendado é adquirir um imóvel com um quarto a mais e, com isso, maior.