Salvador

Publicada em 23/08/2013 às 08h10. Atualizada em 23/08/2013 às 08h13

Violência aumenta na RMS enquanto Salvador registra queda de 30%


Brotas, Pituba, Barra, Nordeste de Amaralina e CIA não registraram crimes violentos letais intencionais - CVLIs, índice usado pela Secretaria da Segurança - na primeira quinzena de agosto


Oscar Valporto
(oscar.valporto@redebahia.com.br)
publicidade

As áreas integradas de segurança pública de Brotas, Pituba, Barra, Nordeste de Amaralina e CIA não registraram crimes violentos letais intencionais (CVLIs, índice usado pela Secretaria da Segurança) na primeira quinzena de agosto, segundo período seguido com baixa significativa nos números da violência em Salvador.

Os dados foram discutidos, ontem, na reunião do Pacto pela Vida, programa do governo da Bahia que reúne, além das autoridades policiais, representantes do Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria e de secretarias estaduais. “É uma redução de aproximadamente 30% em comparação ao mesmo período de 2012 e a segunda quinzena com queda significativa”, comentou o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, no encontro realizado no Tribunal de Justiça, com a presença do governador Jaques Wagner e do desembargador Mario Alberto Hirs, presidente do TJ.

No total, foram registrados 45 CVLIs em Salvador na primeira quinzena de agosto contra 64 no ano passado. Das 16 áreas integradas de segurança da capital, apenas Boca do Rio, Rio Vermelho e Bonfim registraram aumento no número de crimes violentos.

“Nós tivemos reduções importantes em Brotas (80%) e Periperi (50%)”, afirmou o secretário de Comunicação, Robinson Almeida, coordenador do Pacto pela Vida.

O coronel Raimundo Nonato Carvalho, comandante do policiamento na região da Baía de Todos os Santos, que inclui seis AISPs, destacou o peso das ações em Periperi. “Essa área é a de maior número de crimes. Temos feito operações conjuntas com a Polícia Civil, três vezes por semana, e estamos tendo um resultado na prevenção”, explicou o oficial.

Periperi, contudo, ainda é uma das sete AISPs da capital que estão com índices acima da meta de redução estabelecida pelo governo.  Do primeiro dia de 2013 até 15 de agosto, Salvador registrou 922 CVLIs, uma redução de 13% em relação ao mesmo período do ano passado.

Aumento
Os números de Salvador não se repetiram no resto da Região Metropolitana, onde, das seis áreas integradas de segurança, três registraram aumento no índice de crimes violentos na quinzena: foram 25 CVLIs nos primeiros 15 dias de agosto contra 19 no mesmo período de 2012, crescimento de 31,6%. “Apesar de a Região Metropolitana registrar uma queda de 18% no ano, esse aumento acende um sinal de alerta”, disse o secretário da Segurança.

Camaçari foi o município com mais crimes (dez CVLIs contra seis em 2012), mas o maior crescimento foi na AISP 26, que reúne os municípios de Candeias, São João do Passé, São Francisco do Conde e Madre de Deus - foram cinco homicídios na primeira quinzena, contra apenas um no mesmo período do ano passado.


‘Guerra dos Inferninhos’ vira dor de cabeça para área de segurança
Destaque na redução da criminalidade no primeiro semestre, a Boca do Rio voltou ao centro das preocupações da Secretaria da Segurança após quatro homicídios na primeira quinzena de agosto - 300% de aumento em relação ao mesmo período em 2012, quando houve apenas um.

Além da morte em assalto de Selma Rodrigues, funcionária da Ufba, a Boca do Rio registrou três assassinatos ligados ao tráfico de drogas. “Está havendo uma guerra entre as gangues das localidades do Inferninho de Baixo, chefiada por Da Roça, e do Inferninho de Cima, de Cabeleireira”, explicou o coronel Silvio Berlinck, comandante do policiamento na Região Atlântica, que inclui a Aisp da Boca do Rio.

A prisão dos chefes das gangues é considerada prioridade para os policiais da região. Setores de inteligência da Polícia Civil já têm pistas dos traficantes, que estariam afastados da região. “Já prendemos um dos matadores das gangues e estamos atrás dos mandantes”, disse o delegado Marcelo Sansão, da Delegacia de Homicídios.

A Boca do Rio ainda registra redução dos crimes violentos no ano: foram 23 homicídios de 1º de janeiro a 15 de agosto de 2013 contra 44 mortes em 2012 no mesmo período - uma queda de 47,7%.

Matéria original do Correio
Violência aumenta na RMS enquanto Salvador registra queda de 30%





Tags: Polícia, Violência, Aumento, RMS, Salvador, Queda
{{ commentsTitle }}
Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ao comentar o autor da mensagem esta aceitando os Termos e Condições de Uso.
{{comment.username}} {{comment.creation_tstamp*1000 | date:'dd/MM/yyyy - HH:mm'}}
{{comment.comment}}
  • {{comment.dislike_count | number}}
Comentário aguardando moderação
Agenda Cultural