Futebol

Vitória perde para Inter com falha de Caíque nos minutos finais

Leão terá que vencer jogo de volta, no Barradão, por dois gols de diferença

Vitor Villar, do Correio 24h

Foi então que D’Alessandro cobrou uma falta despretenciosa na direção do gol. Caíque tentou agarrar a bola com as duas mãos, mas não conseguiu. Ela subiu e morreu no fundo das redes. 

O placar final de 2x1 cria um problema para o Vitória no jogo de volta por conta do novo regulamento da Copa do Brasil, sem o gol qualificado. Para avançar direto, precisa vencer por 2x0. Se for por um gol de diferença, a decisão vai para os pênaltis.

O duelo será na próxima quinta-feira (19), no Barradão, às 19h15. Antes disso, o Leão estreia na Série A contra o Flamengo, no sábado (14), às 19h, também em sua casa.


Como foi

O torcedor viu aquele mesmo estilo de jogo que ficou marcado na reta final do ano passado sob comando de Mancini. Time recuado, buscando o contra-ataque pelas laterais. Ainda mais agora, com Rhayner, Yago e Denílson de volta após suspensão.

A diferença é que a defesa segue com a mesma cara desde o início do ano: frágil, até demais. Logo aos 17 minutos, os quatro defensores se concentraram no meio da área e deixaram Rossi livre na esquerda. Ele tocou rasteiro para Patrick, que apareceu de surpresa na área e chutou forte para abrir o placar.

O Vitória não estava mal no jogo, pelo contrário. Tanto, que logo aos 25 minutos já assustou Marcelo Lomba. Pedro Botelho cruzou da esquerda e Kanu apareceu no segundo pau para cabecear. A bola passou raspando a trave.

Aos 34, outra oportunidade. Baumjohann rolou macio para Denílson na área, que se enrolou todo com a bola e com a zaga e chutou em cima da marcação.

Aos 42, o retorno dos desfalques do Baianão fez toda a diferença. Rodrigo Dourado errou na saída de bola e Rhayner, esperto, se adiantou a Fabiano para dominar a bola. Ele entrou na área e chutou forte para defesa de Lomba. No rebote, Denílson pegou de primeira e chutou no contrapé do goleiro do Inter.

Boa parte do bom desempenho no primeiro tempo dá para ser colocada nos pés do meio-campo. Com Willian Farias na vaga de Fillipe Soutto, a proteção à zaga ficou bem mais eficiente.

Na segunda etapa, com o bom empate, o Vitória recuou de vez. Aos 14 minutos, William Pottker, que havia acabado de entrar, chegou muito perto do gol. Ele recebeu de Edenílson no lado direito da área e contou com uma furada de Ramon para ficar cara a cara com Caíque. Chutou cruzado, mas a bola raspou a trave e foi para fora.

Após o susto, o Vitória recuou ainda mais. Mancini trocou Baumjohann por Zé Welison. Depois, Farias por Walisson Maia. Aos 40, Nico López assustou de novo. Chutou da entrada da área, mas Caíque foi buscar no ângulo. Foi o auge da boa partida dele. Pena que quatro minutos depois ele falharia tão gravemente.