Onde Está Meu Trio

Salvador terá 11 dias de festas de Carnaval; veja novidades para este ano

Abertura será na Barra, vai ter camarote de graça e até palco flutuante na Baía de Todos os Santos

Pode se preparar: vai ser uma verdadeira maratona, uma corrida que começa no dia 3 de fevereiro e só termina dez dias depois, no dia 13. No Carnaval de Salvador deste ano, só cruza a linha de chegada o folião que tiver fôlego para enfrentar 700 apresentações e mais de mil horas de música nos sete circuitos oficiais da festa soteropolitana.

Segundo a prefeitura, organizadora da folia, o investimento de R$ 55 milhões – mais da metade pago pela iniciativa privada. Os detalhes foram anunciados nesta sexta-feira (12) pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), em entrevista coletiva no Wish Hotel da Bahia, no Campo Grande.

Já tem gente fazendo a contagem regressiva - e olhe que ainda faltam 20 dias para a festa começar, oficialmente. Moradora de Vitória da Conquista, no Centro-Sul da Bahia, Carina Borges, 37 anos, veio com a filha, Maria Luiza, 16, e com a amiga Gabriela Novaes, 17, de Petrolina (PE), para curtir as praias e o Carnaval soteropolitano.

Mesmo sem Ivete Sangalo na festa este ano, Maria Luiza conta que a animação está lá em cima. Ela espera pelas passagens de Jammil e Luiz Caldas, além de já estar aproveitando os ensaios de Verão, como a Melhor Segunda-feira do Mundo, do Harmonia do Samba. “Gosto muito deles”, comenta. Na agenda do trio também está a Festa de Iemanjá, no Rio Vermelho, dia 2.

Aliás, é mais ou menos quando o Carnaval começa. Este ano, logo após a Festa de Iemanjá, numa sexta-feira, começa o pré-Carnaval, no sábado, 3, com o Fuzuê. Daí, volta no dia 6, com Léo Santana e o Pipoco, na Barra, a festa segue até a terça de Carnaval (13), com um único intervalo no caminho: o dia 5. Para quem ainda tiver fôlego, resta a Quarta-feira de Cinzas.


Novidades

O Carnaval deste ano, inclusive, vem com novidades. Para começar, a abertura oficial da festa vai ter endereço novo: na quinta-feira (8), às 17h, o Rei Momo receberá as chaves da cidade na Barra e, logo depois, abre alas para um trio sem cordas de Claudia Leitte com o rapper Pitbull.

“Para mim, é um presente passar esta data na minha terra, minha grande inspiração. Pra festejar a liberdade que o axé me deu de passear  por todos os estilos e me misturar, exatamente como acontece com o próprio Carnaval, estou recebendo a Zumba e meu amigo querido Pitbull. Vai ser massa!”, disse Claudia Leitte, ao CORREIO. 

Depois, ainda tem Furdunço na Barra, o tradicional bloco Os Mascarados e, depois, trio para a pipoca de Daniela Mercury – tudo de graça. No Campo Grande, o primeiro dia de Carnaval vai homenagear o samba.

“A abertura terá esse movimento de dança e música, no sentido de projetar Salvador para o mundo inteiro. Vamos ter grade completa de quinta a terça-feira, variando blocos com trios sem cordas, com artistas apenas da Bahia. Queremos o Carnaval mais animado e completo de todos os tempos”, disse o prefeito.

A prefeitura confirmou a contratação de grandes nomes para desfilar nos dois principais circuitos: além de Claudia Leitte e Daniela Mercury, vai ter Psirico, Saulo, Carlinhos Brown, Margareth Menezes, Parangolé, Alinne Rosa, Cheiro de Amor, Dan Valente, Tuca Fernandes, Ju Moraes, Jau, La Fúria, É o Tchan, Harmonia, Léo Santana, Daniel Vieira, Denny Denan, Duas Medidas, banda Eva e Igor Kannário.    

Festa no mar e camarote

Tem mais novidade: uma espécie de “camarote” aberto ao público vai funcionar na Barra, chamado Casa Skol, que será inaugurado na segunda-feira (5), logo após o fim de semana do pré-Carnaval. 

“A gente vai lançar o primeiro camarote aberto de Salvador, onde as pessoas vão ter uma experiência superbacana, mas sem custos, com shows em uma varanda que vai para dentro e para fora, com entregas de brindes”, afirmou Felipe Bratfisch, gerente regional de marketing da Ambev.

E, com tanto mar, o Carnaval não poderia ficar só em terra firme: a Baía de Todos os Santos, no Solar do Unhão, terá um palco flutuante, no domingo (11), com show de Denny Denan ao meio-dia.

O equipamento será montado em parceria com o Grupo Trimar Eventos Naúticos. A ideia, explica Claudio Tinoco, secretrário de Cultura e Turismo de Salvador, é fazer com que os donos de lanchas ou aqueles que estão a bordo das escunas possam participar.

 

“Muitos turistas, sobretudo jovens que brincam em blocos, camarotes,  querem curtir outras coisas. A intenção é ressaltar a importância da nossa baía”, explica Claudio Tinoco.


Todo tipo de som 

Para quem prefere ouvir um grave bater, vai dar para “fritar” com a Torre Eletrônica, que ficará montada próximo ao Farol da Barra, com programação começando sempre após o último trio deixar a concentração, às 23h, com DJ Alok.

Na Praça Castro Alves, o pôr do sol vai ter trilha sonora com  ÀTTØØXXÁ na segunda (12) e Armandinho, Dodô & Osmar na terça (13).

Os mais chegados em música erudita poderão, na sexta-feira (9), curtir o som de cinco orquestras em um palco no Centro Histórico. Vale usar máscaras e exagerar na serpentina, já que a ideia é que o evento relembre os antigos bailes de Carnaval.

Vai ter Baile Infantil no Campo Grande, de 10 a 12 de fevereiro, sempre das 10h às 12h. Continua na Barra, de 10 a 13 de fevreiro, o Beco das Cores.

Também vai ter Palco do Rock em Piatã, a partir das 19h, Terreiro do Samba na Cruz Caída e Palco Multicultural no Terreiro do Jesus, às 18h. Além disso, oito bairros e três ilhas - dos Frades, de Maté e de Bom Jesus dos Passos, terão programação, sempre às 19h. As atrações não foram divulgadas. 


Fuzuê e Furdunço devem aquecer a economia no pré-Carnaval

Antes mesmo da abertura oficial da festa, no dia 8 de fevereiro, o tiro de largada da folia será dado no dia 3 de fevreiro, às 15h, com o Fuzuê. É bom lembrar: as apresentações começam em Ondina, nas imediações do Clube Espanhol, e seguem em direção à Barra, no circuito chamado de Orlando Tapajós. No sábado, apenas bandas de sopro e fanfarras se apresentam, um clima mais calmo, aquecendo o folião para o que está por vir nos próximos dias.

Falando nisso, no dia do Fuzuê está proibido entrarem na avenida os trios elétricos. A intenção é fazer o folião, sobretudo aquele mais saudosista, reviver os antigos carnavais de época. Se apresentam grupos culturais como os Caretas de Cairú, Mascarados de Maragogipe e Malê Debalê. 

  

Já no dia 4, o domingo, também às 15h, será a vez dos pranchões e dos minitrios partirem, também de Ondina, em direção ao Farol da Barra. O clima já começa a ficar mais quente, com apresentações de grupos como BaianaSystem e os grandes nomes da folia soteropolitana, como Armandinho, Dodô & Osmar. 

De acordo com Isaac Edington, presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), a ideia do pré-Carnaval é segurar o soteropolitano na cidade e antecipar a vinda dos turistas. “É importante porque ele segura um pouco o soteropolitano, então ele deixa para viajar mais em cima, e não durante a semana do Carnaval. Isso é muito bom para a economia. Cada vez que você segura alguém na cidade, é claro, aquecemos a economia”, pontua Isaac.

Em todo o Carnaval, a prefeitura de Salvador espera uma movimentação de R$ 1,7 bilhão na economia da cidade. Um levantamento feito pelo município aponta que turistas nacionais gastam, em média, R$ 4.915 durante a festa momesca, enquanto os baianos investem R$ 1,7 mil e os estrangeiros desembolsam uma média de R$ 3,5 mil.