Salvador

Obras de requalificação do aeroporto de Salvador são iniciadas

Serão investidos cerca de R$ 700 milhões nesta primeira etapa

Gil Santos, do Correio 24h

Escadas rolantes funcionando, ar-condicionado eficiente, pistas de pouso e decolagem maiores, e mais conforto para os passageiros. Essas são algumas das promessas feitas pela Vinci, na manhã desta quinta-feira (19), para o Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães. A empresa francesa assumiu a administração do espaço desde janeiro deste ano.

Foto: Mauro Akin

Em uma entrevista ao CORREIO, na segunda (16), a diretora de comunicação da Vinci Airports e da Vinci Concessions, Anne Le Bour, contou que a empresa aposta em uma receita com quatro ingredientes básicos: o aumento do tráfego aéreo, o desenvolvimento de receitas não aéreas, o desenvolvimento de infraestrutura de forma complementar à gestão e na própria operação do equipamento.

Nesta quinta, o presidente global da Vinci Airports, Nicolas Notebart, e da concessionária, Júlio Ribas, anunciaram que o aeroporto será ampliado em mais de 20 mil metros quadrados. A empresa afirmou que vai investir cerca de R$ 2 bilhões ao longo da concessão, que tem validade de 30 anos, sendo que R$ 700 Milhões serão aplicados nesta primeira fase, que será concluída no segundo semestre de 2019.

Foto: Mauro Akin

Turismo

O governador Rui Costa e o prefeito ACM Neto também participaram do evento, além de deputados, secretários, prefeitos e outras autoridades públicas. O prefeito lembrou que o início das obras nesta quinta-feira coincidiu com as homenagens póstumas ao tio dele. A missa pelos 20 anos da morte do deputado Luís Eduardo, que dá nome ao aeroporto, será realizada amanhã. O prefeito falou também da importância das reformas.

"Isso vai ao encontro do que é hoje a nossa principal preocupação economica com o futuro da cidade, que é estimular a sua principal indústria: o turismo. Nós temos certeza que com o novo aeroporto Salvador vai ter a perspectiva de se consolidar como um dos principais destinos do Brasil e ser competitivo em termos internacionais", disse.

ACM Neto contou que montou uma equipe especial na Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) para avaliar os alvarás e as licenças da obra do aeroporto. O objetivo, segundo o gestor, foi evitar atrasos nessas concessões, agilizar os documentos e trabalhar na desburocratização dos processos.

Ele aproveitou para lembrar que a ordem de serviço para a construção do novo Centro de Convenções será assinada em maio. A obra vai durar cerca de um ano. Depois que estiver pronto, o equipamento deverá atrair, além dos visitantes comuns, turismo de negócios para a cidade.