Salvador

Presos suspeitos de matar auxiliar de classe na Boca do Rio

Aquático foi preso no interior, após executar um homem; em Salvador, alvo era ex-aliado

Milena Teixeira, do Correio 24h

O auxiliar de pedreiro Gerson dos Santos Nascimento, conhecido como Aquático, 20 anos, foi preso em flagrante após matar Felipe de Jesus Nunes, no município de Água Fria, Centro Norte do estado, no último sábado (17), junto com mais dois comparsas. 

Segundo a polícia, os três também são suspeitos de matar a auxiliar de classe Joy Soares da Silva, 38 anos, no bairro da Boca do Rio, em Salvador, no último dia 8. Gerson Aquático teria cometido mais quatro homicídios, incluindo o irmão de Joy, em outubro do ano passado – neste caso, supostamente, ao lado do irmão dela, Robson, conhecido como Boca de Pagode. 

Foto: Milena Teixeira

O alvo, no dia em que a auxiliar de classe foi morta, era o próprio Robson, suspeito de ser uma das lideranças do tráfico de drogas na área do Curralinho, na Boca do Rio.

Aquático e Robson, conhecido como Boca de Pagode, eram aliados até outubro. Juntos, teriam assassinado o cunhado de Robson, Jackson, conhecido como Pikachu. 

Aquático disse que não cometeu nenhum dos homicídios.

“Não, não matei Dona Joy. Quem matou Joy foi o povo do Bonde do Maluco (BDM). Eu sou do Comando da Paz (CP). Botaram a culpa toda pra mim”, afirmou, ao ser apresentado à imprensa nesta terça.

De acordo com a delegada do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Marta Carine, no momento do flagrante em Água Fria, Aquático estava acompanhado de mais dois comparsas: Márcio Cardozo do Nascimento, 30, e Edvan Diógenes Lopes, 24, também presos.

“Eles vitimaram o Felipe lá (em Água Fria). Quando a Polícia fez buscas no sistema, observou que Aquático teria um mandado de prisão em aberto. Aí eles foram flagranteados por homicídio e porte ilegal de arma de fogo”, afirmou Marta Carine. Quem investiga o assassinato de Felipe é a delegacia de Serrinha, também no Centro Norte.

Ex-aliados

A delegada Milena Calmon, também responsável pelo caso, confirmou que o ex-marido de Joy, Robson, seria um dos líderes do tráfico no Curralinho e que é suspeito de matar o cunhado, junto com o ex-comparsa Aquático.

De acordo com a investigação, após a morte de Pikachu, Robson teria brigado com Aquático. De acordo com a delegada Simone Moutinho, Robson expulsou Aquático, que na época era seu aliado, do bairro. 

Foto: Reprodução

“Ele mandou Aquático ir para Portão, em Lauro de Freitas. Provavelmente, essa determinação foi o estopim da briga. Quando Gerson chegou em Portão, ele ficou auxiliando na invasão da Boca do Rio, área comandada pelo ex-marido de Joy”, contou ela.

Aquático admitiu a briga com Boca de Pagode.

“Houve a briga e eu fui embora porque queriam me matar. Eu fui tentar mudar de vida em Portão. Agora, eu sou homem pra assumir o que eu faço. Já ele [Robson] diz que não está mais envolvido, mas ele está assim. Vamos ver se ele não está”, concluiu.

Ainda conforme a polícia, Aquático também é investigado por um duplo homicídio no ano passado. Ele e os dois comparsas presos em flagrante em Água Fria já foram encaminhados para o sistema prisional.