Negócio da pandemia que deu certo: Doçuras Ágape, de Verônica e Deivide é sucesso em Boa Vista de São Caetano


Foto: Reprodução/ Bahia FM

A necessidade de uma renda extra na família em meio a pandemia da Covid-19 fez com Verônica Rodriguês e Deivide Suede, de 27 e 26 anos, respectivamente, investissem em uma área até então desconhecida, mas que viria a dar muitos frutos para o casal.

Convidados do quadro Na Larica, do programa Atitude, da Bahia FM deste domingo (7), os jovens são proprietários da confeitaria Doçuras Ágape, sucesso no bairro de Boa Vista de São Caetano, relembraram o início da história no mundo dos doces.

“Eu trabalhava de carteira assinada, porém, comecei a trabalhar em Home Office na pandemia e a gente começou a ter algumas dificuldades financeiras. Aí a gente pensamos em fazer algo para ter uma renda extra e começamos tivemos a ideia de começar a vender bolos de pote. Deivide levava para o trabalho dele e foi um sucesso por lá, aí a gente decidiu investir na confeitaria e expandir o cardápio”.

Se no início, Verônica dividia o tempo com o trabalho CLT, quando a Doçuras Ágape começou a engrenar, a confeitaria precisou deixar de ser o plano B para se tornar prioridade em sua vida profissional, escolha difícil, porém, necessária.

“Quando a pandemia voltou a normalizar, meu patrão me pediu para voltar para a empresa, mas eu já tinha me apaixonado pela confeitaria. Pedi direção a Deus, conversei com meu chefe, entramos em um consenso, conseguir ganhar meus tempos e me entreguei de vez a confeitaria. Agora estamos aqui tem dois anos e dois meses e ainda quero aprender muito mais para crescer na área”.

Foto: Reprodução/ Bahia FM

Deivide conta que não houve tempo para titubear quanto a decisão da esposa em investir na empresa.

“Quando eu percebi que era a paixão dela, não tive para onde correr. Era noite e dia se dedicando a Doçuras Ágape, eu estou aqui para apoiar ela e hoje a gente tem o nosso negócio. Eu sigo trabalhando fora da confeitaria e ajudo com delivery também”.

Ao iBahia, a dupla pontuou que apesar de ser tudo muito doce e gostoso no mundo da confeitaria, o aumento nos preços da obra prima do trabalho é uma dor de cabeça para eles e para os clientes.

“Esse é um dos maiores desafios. Agora mesmo a gente foi no mercado e o preço do leite tá um absurdo. Mesmo assim, a gente tenta não aumentar o preço absurdamente, e também procuramos manter a qualidade. Tá difícil para todo mundo, mas graças a Deus os clientes reconhecem o nosso esforço, nossa qualidade e entende o valor do nosso trabalho”.

Doceira autodidata, Verônica afirma que quem procurar a Doçuras Ágape irá encontrar um produto de qualidade e conta que vem se dedicando para aperfeiçoar a arte.

“Chegamos a 9 mil seguidores no Instagram, tudo orgânico, natural. A internet hoje em dia ajudar muito as pequenas empresas a crescer e foi por lá também que eu aprendi, seguindo várias confeiteiras conceituadas. Comecei com bolo de pote e hoje já faço bolo de aniversário, bolo de casamento. O pessoal vem amando e eu também, e me dedicando ainda mais a aprender e poder entregar novos produtos”.

Leia mais sobre Atitude no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias

Veja também: