Bahia

Alagoinhas: acusados de matar PM em assalto continuam foragidos

PM teria reagido e foi baleado na cabeça e em diversas partes do corpo

Redação CORREIO (redacao@correio24horas.com.br)
- Atualizada em

A polícia ainda não tem pista dos quatro homens que participaram do assalto que matou o soldado da PM Adilson Silva Nascimento, 41 anos, na tarde desta segunda-feira (4), em Alagoinhas, a 108km de Salvador.


Segundo o delegado de Alagoinhas, Ricardo Brito, imagens do circuito de segurança de estabelecimentos próximos ao local do crime vão ser utilizadas nas investigações. "Vamos ouvir testemunhas, muita gente presenciou esse crime. Inclusive, vamos pedir imagens do banco e outras lojas que podem ter filmado os responsáveis".


O PM transportava um malote com dinheiro de uma empresa da cidade para o Banco do Nordeste, quando foi cercado por quatro homens que chegaram em duas motocicletas. Adilson teria reagido e foi baleado na cabeça e em diversas partes do corpo. Houve troca de tiros, e um dos assaltantes também teria sido baleado pelo policial.


Segundo testemunhas, Adilson era sócio de uma empresa de segurança de Alagoinhas e costumava fazer transporte de malotes. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a prestar socorro à vítima, que não resistiu aos ferimentos.


Os assaltantes fugiram com o malote. As circunstâncias do crime ainda estão sendo apuradas pela Polícia Civil e pelo Serviço de Inteligência da Polícia Militar. A PM segue em diligência para localizar os suspeitos do crime. O soldado estava há 18 anos na Corporação.