Bahia

Aluno denunciado por racismo tentou entrar na UFRB através de cotas raciais

Recentemente, vídeos gravados por estudantes mostram que o aluno não aceitou receber um papel da mão da professora

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
O estudante do curso de Ciências Sociais, Danilo Araújo de Góis, que foi denunciado por racismo contra uma professora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), tentou ingressar na universidade através de cotas raciais, no vestibular de 2018.2, 
 o vestibular de 2018.2. 
O portal G1 Bahia entrou em contato com a instituição, que confirmou a veracidade da informação. Conforme a UFRB, Danilo teve o pedido indeferido e depois acabou entrando na universidade através de um processo seletivo para vagas residuais, em que concorreu na modalidade de ampla concorrência. 
Foto: reprodução
Relembre o caso 
Um aluno da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) está sendo acusado de  racismo  após recusar receber um material da mão de uma professora negra. O episódio foi registrado por alunos na noite desta segunda-feira (9), durante uma aula da disciplina História do Brasil Império.
Vídeos gravados por estudantes mostram que o aluno não aceitou receber um papel da mão da professora. Ela insistiu, mas ele repetidas vezes pediu que ela colocasse o material sobre uma mesa para depois recolhê-lo.

Já num segundo momento, também registrado por um aluno, outra docente que se identificou como coordenadora de um curso da universidade, pediu que o aluno se retirasse da sala de aula após a professora alegar que não se sentia confortável em seguir com a atividade na presença dele.


Investigação 
A professora registrou um boletim de ocorrência e a UFRB criou uma comissão para apurar as denúncias encaminhadas por estudantes e professores do Centro de Artes, que informam ter presenciado outras manifestações de preconceito racial, de gênero e de homofobia por parte do estudante.
A comissão abriu um processo administrativo, que tramitará de acordo com as normas previstas no regimento da UFRB. O estudante pode ser penalizado com advertência verbal, repreensão escrita, suspensão de 30 dias, suspensão de 90 dias e desligamento da Universidade.