Bahia

Direito de resposta do Deputado Estadual Capitão Alden

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Direito de resposta do Deputado Estadual Capitão Alden na íntegra:

A reportagem veiculada no site iBahia em 17.06.2020, tratando sobre as fiscalizações no Hospital Riverside pelo Deputado Estadual Capitão Alden, incorreu em erros factuais e desconsiderou a incidência da presunção de inocência e divulgou matéria como “invasão armado”, desconsiderando o contexto real e a prerrogativa de função do parlamentar, bem como todos os contatos anteriores estabelecidos com a Secretária de Saúde do Estado da Bahia.

A reportagem tratou o caso sem conferir a veracidade das informações ou sequer enviar um jornalista ao local para acompanhar todos os desdobramentos. Além disso, buscou supervalorizar e conferir artificialmente credibilidade a comunicação feita por terceiros, desvalorizando um representante do Poder Legislativo, que tem o dever e uma das importantes atribuições: a fiscalização do Governo do Estado como um todo, os aspectos contraditórios e incongruentes da SESAB foram ignorados pela reportagem, prejudicando a imagem do parlamentar e impossibilitando a correta compreensão dos fatos pelo público.

Não houve o cometimento de qualquer excesso, o que restou efetivamente evidenciado nos vídeos publicados pelas redes sociais do deputado. De igual modo, ficou efetivamente comprovado que desde o mês abril foram formalizados ofícios, e-mails e mensagens junto ao secretário de saúde do estado, com claro interesse em acompanhar mais de perto das medidas adotadas na área da saúde neste período de COVID-19, como por exemplo, visitar as unidades de saúde para verificar as condições, demandas e ações viabilizadas pelo Governo do Estado.

A Bahia vive um momento delicado e os esforços devem ser concentrados no bem coletivo, independentemente de vertente político-partidária, pois em tempos de crise a união das forças é o caminho mais apropriado para uma possível solução, o que passa, sem sombra de dúvidas pela correta divulgação de imagens, notícias e reportagens, evidenciando o valoroso papel da comunicação baiana e brasileira, ao contrário, seria um veículo de informação sem utilidade pública.

A atuação parlamentar é constitucionalmente assegurada, envolve denúncias que o estado da Bahia vem recebendo, principalmente notícias de supernotificação de mortes, sumiço de corpos e outros graves indícios de superfaturamento nas compras. Para que tudo fosse apurado, o parlamentar já havia iniciado um processo para criação de CPI e requerimento para que a ALBA convoque o secretário de saúde, tudo visando esclarecer e colaborar com a verdade em relação à pandemia.

Logo, não há sequer indícios de excesso praticado pelo parlamentar, o qual exerce seu mister com compromisso, zelo e respeito a todas as instituições e aos baianos.
-