Bahia

Fábrica da Heineken em Alagoinhas corre risco de fechar após decisão judicial, diz revista

Em nota enviada à imprensa, multinacional negou a interrupção do funcionamento na Bahia

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

De acordo com a revista Veja, a Heineken no Brasil perdeu o direito o direito de exploração de água que abastece a fábrica da marca em Alagoinhas (BA), a maior do Brasil da multinacional. Ainda segundo a revista, a garantia foi dada ao  empresário Maurício Britto Marcellino da Silva e a decisão pode terminar no encerramento das atividades da fábrica.

Segundo a Veja, o caso chegou até a matriz da companhia, na Holanda, e foram realizadas séries de reuniões com os administrados da Bahia (a maioria da antiga Kaiser) para tentar encontrar uma solução para o caso.

De acordo com a apuração da Veja, uma das saídas seria tentar manter os direitos na Justiça porém, a decisão homologada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ)  deixa claro que a Heineken não integra o processo que é exclusivo ao empresário e a AMN. A outra alternativa apontada seria comprar os direitos de Maurício Britto Marcellino da Silva.

Em nota enviada à imprensa, a Heineken negou que as reuniões tenham acontecido para discutir este tema e que não existe a possibilidade de encerramento das atividades da empresa na Bahia.

Confira a nota na íntegra:

Sobre a matéria veiculada em 02 de outubro de 2020, a respeito de sua Cervejaria em Alagoinhas (BA), o Grupo HEINEKEN no Brasil nega que tenham acontecido reuniões a respeito desse tema com a matriz da Companhia. Além disso, o Grupo reforça que não existe a possibilidade de fechamento da Cervejaria, sob nenhuma hipótese. Reiteramos que não há decisão judicial ou administrativa que impacte essa condição e que seguiremos trabalhando na defesa de nossos direitos, seja na esfera administrativa ou judicial, tomando todas as medidas legais que julgarmos apropriadas.